Enem 2021: como será a prova e o que vem por aí?

pessoa escrevendo Enem 2021

banner de preparação para o enem 2021

A edição de 2020 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) ocorreu no início do ano seguinte, ou seja, não aconteceu na data habitual (meados de outubro). Então, depois desse adiamento, como ficará a data do Enem 2021?

Certamente, com o atraso do Enem 2020, houve várias consequências: retardo na liberação das notas e nas matrículas pelo Sistema de Seleção Unificado (Sisu), além, é claro, dos impactos na data do Enem 2021, já que a grande maioria dos estudantes teria, teoricamente, menos tempo para se preparar caso o calendário normal fosse mantido.

A respeito desse assunto que vamos discutir neste post. Além disso, você verá diversas outras informações e novidades sobre o Enem 2021, como a versão seriada e a possibilidade de fazer prova individualizada, de acordo com o percurso formativo do aluno. Vem descobrir tudo isso e comece a se preparar agora!

Mudanças no Enem 2021

O Enem, como você já sabe, é uma prova importante para o estudante garantir uma vaga na faculdade e dar início à sua jornada profissional.

Enquanto muitos estavam se perguntando sobre quando aconteceria o Enem 2020, vários estudantes já se preparavam para o próximo exame, seja porque não tiveram condições de estudar por causa da quarentena, seja porque só vão concluir o ensino médio em 2021.

O MEC já está anunciado as novidades que virão pela frente, acompanhando a mudança mais significativa que aconteceu no Enem 2020: a aplicação digital das provas objetivas. De agora em diante, a prova ficará mais personalizada e deverá ser aplicada mais vezes ao longo do ano!

Outra novidade para quem precisa de atendimento especializado é que, de agora em diante, ele será específico para a deficiência ou a necessidade informada: cegos, surdocegos, autistas, idosos, disléxicos e outros terão tratamento adequado durante as provas e a correção.

Certo, mas e para 2021? O que o futuro trará para os candidatos dessa edição? Veja, a seguir, as inovações previstas para o Enem 2021.

Versão seriada

Vestibular seriado ou exame seriado é aquele que acontece em etapas, e não em uma só vez, como o Enem atual. Apesar de ser realizado em dois dias, o Enem não é seriado, mas apenas dividido — devido ao número de questões e à quantidade de conteúdo referente a todos os anos do ensino médio.

Enem seriado chega como parte do novo processo de avaliação da educação básica, o Saeb. Esse sistema avaliativo já existe e será reformulado para incluir o novo ensino médio. O estudante secundarista fará provas ao término do ano letivo referentes apenas ao conteúdo específico daquela série que está cursando.

Dessa forma, o Enem 2021 já vai valer como parte do resultado das provas para quem estiver no 1º ano do ensino médio. Quando esse aluno finalizar a educação básica em 2023, a nota do Enem para entrar na faculdade será composta pelo resultado dos 3 anos, ou seja, a pontuação é cumulativa.

Atenção: o Enem tradicional não deixará de existir — pelo menos nos próximos anos. O estudante terá opção de fazer a versão seriada ou a etapa única. O que vai mudar até 2026 é a implantação pouco a pouco da versão digital, que vai substituir os cadernos de prova de papel.

Versão digital

Nesse modelo, os estudantes terão que se dirigir ao local de prova informado pelo Inep, órgão que organiza o Enem, no cartão de inscrição. Se você acha que poderá fazer a prova em casa, saiba que isso ainda não é possível no Enem, mas já é um modelo adotado por várias faculdades brasileiras.

A vantagem do Enem Digital é responder às questões objetivas pelo computador, porque a prova de redação ainda é feita na folha própria. Futuramente, esse modelo será aperfeiçoado e é ele que permitirá a realização de mais edições ao ano. Já pensou na economia de papel e de logística?

Outro benefício das provas digitais é que as questões serão adaptadas ao itinerário formativo de cada aluno, de acordo com o novo ensino médio. Assim, quem fez matérias mais voltadas às Ciências da Natureza, por exemplo, vai ter um número maior de questões nessa área, com conteúdo mais aprofundado do que o aluno que optou por Matemática durante o ensino médio.

Ah, outra informação muito legal! O Enem Digital de 2021 traz uma série de novidades relacionadas à acessibilidade. Pessoas com deficiência visual, por exemplo, poderão solicitar atendimento especializado, com fontes maiores e outras vantagens. Confira o edital para ficar por dentro de todos esses pontos!

Como se inscrever no Enem 2021

A inscrição do Enem acontece na Página do Participante, no portal do Inep.

O processo é todo bem intuitivo. Agora, o Enem conta com um assistente virtual bem simpático que ajudará você no passo a passo da inscrição.

Antes de começar, no entanto, recomendamos que você separe alguns documentos, como o seu RG e CPF. Eles serão solicitados ao longo da inscrição.

Outra dica é já subir uma foto sua para o seu computador ou celular. Ela também será pedida na inscrição. A imagem deve ter um fundo neutro (qualquer parede de sua casa serve!) e é recomendado que você não esteja usando óculos, chapéus ou qualquer tipo de adereço.

Datas e horários do Enem

As datas do Enem 2021 são: 21 e 28 de novembro. Isso é válido tanto para a edição digital quanto para a prova impressa, que acontecerão simultaneamente este ano.

Os horários de prova devem permanecer intactos, seguindo o horário de Brasília. Para o Enem seriado, a previsão é de que seja gradualmente adequado ao modelo digital e realizado em tablets disponibilizados pelo Governo Federal nas escolas.

Tudo indica que, no decorrer do ano, os candidatos fiquem mais tranquilos em relação ao Enem. Afinal, com o avanço da vacinação em todo o Brasil, é bem provável que a pandemia seja história em pouco tempo. A gente sugere que você não adie a sua preparação, pois estudar nunca é demais!

Nova grade de acordo com a nova BNCC

Não é só o formato do exame que muda — o conteúdo também ficará diferente. No modelo digital, cada prova é única. Assim que o candidato finaliza uma questão, o sistema busca outra em um gigantesco banco de itens.

Também haverá diferenciação em relação à quantidade de questões por área de conhecimento, por causa da reforma do ensino médio. Desde 2017, está em vigor a nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC) que, na prática, define as habilidades e as competências que todos os estudantes têm o direito de aprender e desenvolver.

A grande novidade é que as escolas poderão elaborar currículos locais, ou seja, haverá uma base norteadora, mas cada escola deverá oferecer pelo menos dois itinerários formativos aos alunos. Cerca de 60% das matérias será comum a todos os estudantes, ficando o restante para questões específicas do itinerário formativo de cada um. Português, Matemática e Inglês são disciplinas obrigatórias para todos.

Os outros 40% do tempo do estudante serão preenchidos com os eixos estruturantes, que são:

  • Linguagens;
  • Ciências da Natureza;
  • Ciências Humanas e Sociais;
  • Formação Técnica e Profissional.

Retomando o exemplo anterior, quem focou nas Ciências da Natureza durante o ensino médio terá mais questões relacionadas a essa área no Enem. Provavelmente, são pessoas interessadas em cursar uma faculdade de Medicina, Farmácia, Fisioterapia, Biologia, Química etc. Nesse formato, os alunos têm oportunidade de se aprofundar no conteúdo desde o ensino médio.

No entanto, no Enem 2021 continuará valendo a matriz de referência dos conteúdos da forma como você já está habituado, ok? Essa reforma do ensino médio começa a ser aplicada nas escolas neste ano, e as questões do Enem somente serão reformuladas para atender à nova fase em 2023.

Com essa modalidade, o Inep, órgão que organiza o Enem, procura democratizar ainda mais o acesso ao ensino superior. E para o estudante fica mais fácil, pois ele poderá se dedicar mais aos objetos de conhecimento da área de que mais gosta e na qual tem interesse em construir carreira.

Informações sobre o cronograma do Enem 2021

As informações sobre o Enem 2021 já foram definidas — mesmo tendo em vista o atraso da edição 2020. Por isso, já sabemos algumas informações sobre como será o Enem 2021 com base no edital publicado pelo MEC:

  • haverá 2 aplicações do Enem Digital;
  • permanece a aplicação normal do Enem impresso, com mesma matriz de referência das disciplinas;
  • a reaplicação, em qualquer uma das modalidades, será impressa.

As datas foram divulgadas no mês de junho de 2021, um pouquinho depois do que estamos acostumados. O MEC seguiu boa parte do calendário de anos anteriores, em situação normal (sem isolamento social).

Acompanhe o que acontece em cada mês e fique atento à divulgação das informações, principalmente dos editais:

  • maio —solicitação de isenção da taxa e justificativa de ausência no Enem 2020 (entre 17 e 28 de maio);
  • junho — publicação dos editais (Enem Digital e impresso) e período de recurso da isenção (entre 14 e 18 de junho);
  • julho — período para realizar a sua inscrição e fazer a solicitação de atendimento especial para portadores de deficiência e de uso do nome social (entre 30 de junho e 14 de julho) e prazo final do pagamento da taxa de inscrição, de R$ 85,00 (em 19 de julho);
  • agosto — período de pedido de recurso do tratamento pelo nome social (entre 2 e 6 de agosto). O resultado será fornecido no dia 11 de agosto.
  • novembro — realização das provas impressas e digitais, nos mesmos dias (21 e 28 de novembro).

Lembrando que, depois de encerradas as inscrições, não é mais possível alterar dados como informações pessoais, município onde a prova será realizada e opção de língua estrangeira. Por isso, faça a sua inscrição com o máximo de atenção possível e não deixe nenhum item de fora!

Não temos ainda a divulgação das datas sobre a segunda aplicação digital do Enem nem sobre a versão seriada. Enquanto você aguarda conosco as informações oficiais do MEC, já pode ir organizando seus estudos para as provas, concorda?

👉 Dica: Aproveite nossa planilha gratuita e veja, de uma vez por todas, como organizar os estudos para o Enem!

Edital do Enem 2021

Todos os editais do Enem (versão impressa, digital, solicitação de isenção da taxa e muito mais) podem ser acessados no portal Gov.br.

A leitura desses documentos é recomendada a todos os candidatos. Nele, há informações preciosas sobre o funcionamento da prova, os assuntos cobrados e muito mais. Não deixe de conferir!

Assuntos que são recorrentes nas provas

Independentemente da data e do local de prova do Enem em 2021, sabendo que será fundamental prestar o exame nesse ano, você pode iniciar a sua preparação. Afinal, como mencionamos, a matriz de referência não sofrerá alteração até lá.

O número de questões, as áreas de conhecimento das provas e seu valor (1000 pontos cada uma) permanecem os mesmos:

E o que cai no Enem? De que forma o conteúdo é exigido nas provas? Separamos alguns dos tópicos mais cobrados, ano a ano, em cada uma dessas provas. Confira e se organize para não deixar nenhuma matéria de fora dos seus estudos.

Ciências Humanas e suas Tecnologias

Os conteúdos das disciplinas de História, Geografia, Filosofia e Sociologia estão presentes nas questões dessa área do conhecimento.

Para estudar Filosofia para o Enem, por exemplo, dê prioridade a temas como a origem dessa ciência na Grécia Antiga, sua relação com os fatos históricos e os principais pensadores das Idades Medieval, Moderna e Contemporânea.

Em Sociologia, é comum que temas de Atualidades sejam cobrados, como xenofobiamisoginiaracismo e desigualdade social no Brasil, direitos civis e humanos e luta de minorias. Grandes nomes da área também têm suas teorias discutidas nas provas, muitas vezes a partir de trechos de suas obras.

História e a Geografia prezam pelo conhecimento tradicional, mas também têm um viés voltado à reflexão relacionada à sociedade atual. Se a questão vai tratar de um tema passado, como a Proclamação da República, provavelmente haverá uma ligação com consequências vividas pelos brasileiros hoje.

Geografia, da mesma forma, prioriza o meio ambiente, a política e a economia, sempre tendo em vista a atualidade. Mapas cartográficos, clima e geografia agrária também estão em quase todas as edições do Enem.

Ciências da Natureza e suas Tecnologias

Física, Química e Biologia são o alicerce da prova de Ciências da Natureza e, na maioria das questões, elas estão interligadas.

Na Biologia, tenha certeza de que questões sobre doenças transmitidas por vírus, bactérias e parasitas não vão faltar: caracterização das doenças, formas de transmissão, profilaxia e diferenças entre pandemia e epidemia precisam estar nos seus estudos, ok?

Além disso, Citologia, Ecologia, Genética e Evolução costumam ser lembrados no exame. Questões relacionadas ao desenvolvimento sustentável, ao meio ambiente e à poluição, que promovem uma conscientização dos limites do ecossistema e das ações antrópicas, são de suma importância para o futuro estudante de qualquer curso superior.

Com a situação das queimadas na Amazônia e no Pantanal, o tema sobre animais em extinção também pode aparecer.

Assuntos recorrentes da Física no Enem são Elétrica, Mecânica, Óptica e Ondulatória. Já na prova de Química, as matérias relacionadas à físico-química e à bioquímica fazem a interlocução com as demais disciplinas. Química Orgânica e Inorgânica também não ficam ausentes.

Linguagens, Códigos e suas Tecnologias

Engana-se quem pensa que a prova de Linguagens trata “apenas” de Português, Inglês ou Espanhol e Literatura, o que já seria muita coisa, não é mesmo? Estão incluídas aí as disciplinas e os conceitos de Artes, Educação Física — que não deixa de ser uma linguagem corporal —, Tecnologias da Informação e Comunicação (os tais “códigos”).

Portanto, essa é uma prova complexa tanto pelo volume do conteúdo abordado quanto pela consistência de suas questões, geralmente com longos textos de diversos gêneros a serem lidos e analisados: poemas, charges, notícias, artigos e muitos outros.

São trabalhadas questões sobre práticas corporais, importância da atividade física, bulimia, interpretação de textos em diversas esferas sociais, preconceito e variações linguísticos, escolas literárias (como o Renascimento e o Barroco), além de falsos cognatos em língua estrangeira.

Esses são apenas alguns exemplos de tópicos geralmente cobrados. Revise todo o conteúdo das matérias, certo?

Matemática e suas Tecnologias

A importância da Matemática é inegável. Você pôde perceber que ela está presente na grade obrigatória do novo ensino médio e, aqui no Enem, tem uma prova só para ela.

Veja o que mais é cobrado na prova de Matemática do Enem:

A intenção dessa prova não é fazer com que o candidato decore as fórmulas. Mais do que isso, é avaliado se ele sabe utilizar o raciocínio lógico. Aliás, em todas as provas o MEC busca avaliar o conhecimento universal do aluno e não pontual. Trata-se muito mais de saber lidar com dados e informações, saber relacioná-los e interpretá-los do que decorar nomenclaturas e fórmulas. Isso vale para todas as provas.

Teste Vocacional Rápido

Redação

Essa é a única prova aberta do Enem, na qual o candidato precisa escrever sobre um dado tema e se posicionar criticamente sobre ele, argumentando e apresentando, ainda, uma proposta de intervenção.

A redação do Enem consiste na produção de um texto dissertativo-argumentativo entre oito e trinta linhas (textos com até sete linhas são desclassificados automaticamente). É importante saber como funciona a correção e o que cada uma das cinco competências exige do estudante para evitar perder pontos, já que o processo é feito com muito rigor e objetividade.

Não tenha tanta preocupação com o tema da redação. Aposte na sua capacidade de articular informações, relacioná-las a fatos atuais e organizar a proposta de intervenção com todos os elementos exigidos: quem vai realizar a ação? O que pode ser feito? Como será a execução?

Prepare-se para essa prova com muita leitura sobre temas atuais, assista aos noticiários e, o mais importante, treine escrever um texto pelo menos uma vez por semana.

Não deixe de também consultar a Cartilha do Participante do Enem, que tem todas as informações sobre a prova de redação. Assim, você evita aquele branco na hora de produzir o texto e garante pontos preciosos para concorrer ao curso desejado.

Dicas para se preparar para o próximo Enem

É certo que a quarentena imposta pelos governos fechou escolas e cursinhos, mas muitos estudantes conseguiram manter o ritmo de estudos por meio da internet. Além de aulas online, o ambiente virtual permite acessar outros tipos de plataformas que são muito úteis na preparação para o Enem e os vestibulares, mesmo fora da pandemia.

Podcasts, aplicativos de estudo, canais do YouTube e muito mais estão aí para dinamizar as horas de estudo, com conteúdo atrativo e bem-elaborado. No mais, siga as dicas que apresentamos agora e otimize seu rendimento para ter sucesso no Enem!

Observe sua rotina

Todo mundo sabe que precisa, mas quase ninguém consegue manter: rotina. Temos que nos adaptar ao que nosso cotidiano permite e tentar tirar o máximo proveito do tempo de estudo.

Quem precisa trabalhar e estudar para o Enem vivencia um dia a dia atarefado e precisa se organizar para dar conta de tudo. Observe sua rotina e saiba que mais importante do que a quantidade de horas dedicadas a ler, fazer resumos e exercícios é a qualidade de tempo que você passa concentrado nessas atividades.

Estabeleça um cronograma

Tendo percebido seus horários mais adequados, é hora de organizar um cronograma de estudos com todas as matérias, das mais difíceis às mais fáceis. Não se esqueça de deixar um horário semanal para a produção de texto.

Nesse cronograma, separe períodos intercalados de matérias das quatro áreas de conhecimento. Assim, não fica muito puxado. Você tem apenas uma hora para estudar de manhã? Destine 30 minutos para Biologia e outros 30 para Literatura, por exemplo.

Faça isso proporcionalmente até cumprir as matérias que mais caem no Enem, como listamos há pouco. Lembre-se, ainda, de que esse período precisa ser cumprido com as redes sociais desligadas e evitando qualquer tipo de interrupção ou distração.

Defina suas metas e prioridades

Você só chega aonde quiser se tiver estabelecido uma meta. Sem ela, não se sabe ao certo o rumo que a vida vai tomar, não é mesmo? Suas escolhas e sua determinação para alcançar seu objetivo é que te levarão ao sucesso!

Pense, primeiro, em como você imagina sua vida daqui a 10 anos. Onde você se vê trabalhando? Em que tipo de ambiente? Cumprindo quais tipos de funções? Depois, faça pesquisas sobre a área, a profissão, o mercado de trabalho, o salário médio e tudo o mais que achar relevante para escolher o curso de graduação e definir sua futura profissão.

Com base nisso, escolha o tipo de graduação que você deseja fazer:

  • Tecnólogo:
  • Bacharelado;
  • Licenciatura.

Cada um tem uma formação direcionada a carreiras específicas. Licenciatura é um tipo de curso que habilita os profissionais a serem professores dos ensinos médio e fundamental. Os bacharéis estudam para exercer a profissão, com base teórica mais aprofundada que a do Tecnólogo, que é uma graduação mais rápida e focada na prática.

Avalie, também, a concorrência e a nota de corte do curso pretendido a fim de estabelecer metas realistas: é até possível encontrar vestibulares de Medicina menos concorridos, mas não tem como ser aprovado com uma média baixa no Enem.

Portanto, gaste um tempo refletindo sobre tudo isso. Lá na frente, você vai agradecer por ter definido suas metas e prioridades.

Use a tecnologia a seu favor

No início do tópico, falamos um pouco sobre formas inovadoras de estudo, que só são possíveis graças ao desenvolvimento das novas tecnologias digitais e da internet.

Há diversos canais online com videoaulas para você revisar e organizar seus estudos. Assim como existem apps que te ajudam a monitorar as atividades físicas, a cozinhar etc., também já foram criadas plataformas completas de estudo e preparação para o Enem e os vestibulares. Ah, e de forma gratuita!

Na própria internet você encontra material de qualidade sobre as provas, simulados e propostas de temas para redação. Aliás, você conhece o aplicativo do Enem? O MEC disponibiliza de graça um app com notícias atualizadas sobre o Enem, dados da prova e gabaritos, além de um simulado oficial.

Faça muitos simulados e questões

Uma das chaves para o sucesso do Enem é, sem dúvidas, caprichar bastante na resolução de questões. Essa prova tem um estilo bem peculiar e se familiarizar com esse modelo de perguntas é essencial para que os estudantes não “caiam do cavalo” na hora do exame.

Além disso, recomendamos também os simulados do Enem. Se você não tiver acesso a eles, não tem problema: basta fazer as provas antigas. Simule o momento do exame, com o tempo cronometrado e fique bem longe do celular. Assim, no dia D, você estará bem mais relaxado e confiante.

Treine bastante a redação

A redação é uma das provas mais importantes de todo o Enem e, também, uma das mais desafiadoras. Além de conhecer bem as competências e o modelo de escrita que o exame exige de você, recomendamos também simulados que incluam a redação.

Você pode fazê-las junto ou separado do simulado normal, mas também cronometre o tempo necessário para a sua execução e finja que está na sala de aula no dia do Enem. Quanto mais redações você fizer, melhor será o seu desempenho nesse caderno tão complexo.

Priorize as matérias que são mais difíceis para você

Ao montarmos um cronograma, temos a tendência de priorizarmos aquelas matérias que mais gostamos. Afinal, é bem chato ficar estudando o que não é tão interessante assim, não é? Bom, saiba que isso é um grande erro.

Você ter mais afinidade por uma matéria normalmente quer dizer que o seu desempenho nela já é bom. Por isso, foque mais os conteúdos considerados difíceis. Serão eles que farão a diferença na sua nota. Mas, claro, mescle esses assuntos com disciplinas que você gosta, para que o dia não fique maçante.

Não deixe de buscar outras fontes de aprendizado

Estudar vai muito além de assistir às aulas e ler teorias. Outras atitudes também geram aprendizado, por isso, procure outras formas de aprender que possam complementar o seu conhecimento.

Boas dicas são assistir a filmes e séries que falem sobre um determinado assunto ou fazer a leitura de livros complementares. Escolha um hobby que complemente o seu modo de aprender! E não se esqueça: citar conhecimentos extracurriculares é uma demanda da redação. Por isso, capriche e faça associações com os temas que está estudando!

Evite se comparar com os seus colegas

Além do nervosismo durante o Enem, a comparação é uma das maiores vilãs da preparação para o exame. Lembre-se de que nem sempre as pessoas mostram as inseguranças e a parte difícil de cada processo que estão passando. É muito mais comum que elas exaltem suas próprias conquistas.

Por isso, nada de se comparar. Foque na sua própria caminhada, comemore os pequenos desafios que foram enfrentados a cada dia e mantenha-se firme em seu objetivo. Você está competindo apenas consigo mesmo e com mais ninguém!

Cuide da saúde física e mental

Por fim, nada de descuidar da saúde, ok? Um corpo são e uma mente afiada são fundamentais para que você consiga suportar não só a jornada de estudos, mas também o dia da prova do Enem!

Então, se alimente bem, tenha uma boa rotina de sono e, se possível, faça exercícios físicos. Durante a pandemia isso é um pouco mais difícil, mas você pode se exercitar sem sair de casa. Qualquer atividade é válida!

Principais regras do Enem na pandemia

Mesmo com o novo coronavírus tendo provocado um caos na vida de toda a população e, é claro, na dos estudantes que desejam ingressar no curso superior, o cronograma do Enem foi reajustado a tempo de que o ano de 2020 não fosse de todo perdido.

Para isso, várias medidas preventivas foram tomadas pelo MEC para aumentar a segurança e manter o distanciamento social durante a aplicação das provas, como uso de álcool em gel, abertura dos portões com meia hora de antecedência para evitar aglomerações e redução do número de candidatos por sala. É bem provável que elas sejam mantidas quando acontecer o Enem 2021.

É bom saber que, mesmo com essas medidas, houve um número recorde de candidatos ausentes: mais de 55% dos inscritos não conseguiram entrar no local da prova ou não compareceram — muitos com medo de se expor ao vírus. Assim, eles terão que justificar a abstenção e, se forem autorizados pelo MEC, fazer a prova no dia da reaplicação.

Resta saber se o Enem 2021 também sofrerá atrasos ou se sua aplicação vai ocorrer conforme o calendário habitual. De qualquer forma, quando as inscrições do Enem 2021 forem abertas, você já estará um passo à frente na organização dos estudos, enquanto se planeja para entrar na faculdade.

Ah! As regras sobre distanciamento e medidas de segurança contra o coronavírus permanecem as mesmas para 2021, beleza? Então, mantenha as mãos sempre limpas com álcool em gel, separe a máscara para levar para o dia da prova e priorize lanchinhos fáceis de serem consumidos.

Como fica o Enem para quem testar positivo para Covid-19?

Quem estiver se sentindo mal antes do exame precisa fazer o teste para Covid-19. Em caso de confirmação, deve entrar em contato com o Inep para enviar um documento com formatação em PDF, PNG ou JPG, com o tamanho máximo de 2MB, contendo:

  • classificação da doença (código correspondente à Classificação Internacional de Doença – CID 10);
  • nome completo do participante;
  • diagnóstico com a descrição da condição que motivou a solicitação;
  • assinatura e identificação do profissional competente, com o respectivo registro do Conselho Regional de Medicina (CRM), do Ministério da Saúde (RMS) ou de órgão competente;
  • data do atendimento.

Isso vale para outras doenças infectocontagiosas, como:

  • coqueluche;
  • difteria;
  • doença invasiva por Haemophilus influenza;
  • doença meningocócica e outras meningites;
  • varíola;
  • Influenza humana A e B;
  • poliomielite por poliovírus selvagem;
  • sarampo;
  • rubéola;
  • varicela.

O aviso deve ser feito até pelo menos um dia antes da data do exame, certo? Assim, você garante a possibilidade de participar da reaplicação da prova.

Mas e se ficar doente justo no dia do Enem? Nesse caso, ligue para 0800 616161 e agilize o processo de aprovação do seu pedido. Assim, você garante que não perderá sua inscrição!

Nota do Enem 2020 poderá ser usada para o ingresso em faculdades

Se você já participou de alguma edição do Enem depois de 2010, saiba como usar a nota do Enem no meio do ano para entrar na faculdade sem depender de um novo resultado.

Nas faculdades parceiras do Vestibulares, por exemplo, essa é uma medida que já é feita há muito tempo. Nessas instituições, você consegue utilizar a sua melhor nota do Enem como substituta ao vestibular tradicional para entrar na faculdade. Legal, não é?

Outra vantagem de usar a nota do Enem em nossas instituições parceiras é a possibilidade de participar da Bolsa Enem. Essa é uma concessão de bolsas de estudos que podem chegar a até 100% do abatimento da mensalidade.

A regra é clara: quanto maior a sua nota no Enem, maior o desconto que você vai garantir em suas parcelas. Incrível, certo?

Essa foi uma maneira de tentar garantir a entrada de alunos nas instituições de ensino superior, democratizando o ensino e garantindo que novas turmas de talentos se formem.

Além dessa, são várias as oportunidades que uma boa nota do Enem pode dar! Conheça 6 delas no vídeo a seguir:

Diante de todo esse cenário de incertezas e reparações, não dá para ficar parado, concorda? Então, além da possibilidade de usar a nota do Enem para substituir o vestibular, você pode fazer uma boa escolha e não atrasar sua entrada na faculdade.

Para isso, você deve procurar informações sobre como fazer o processo seletivo em uma faculdade particular. Há vários vestibulares abertos e, como as provas são feitas pela internet, de casa mesmo, sem necessidade de deslocamento, não há risco de se expor ao novo coronavírus.

Veja algumas sugestões de nossas faculdades parceiras:

Com a atual situação, as instituições estão se adaptando e promovendo ainda mais oportunidades de bolsas de estudos e financiamentos privados. Há possibilidades de conquistar uma bolsa de 100% e estudar de graça! Por isso, explore as suas alternativas e tenha sempre um plano B escondido na manga.

Mantenha o foco no Enem!

Mesmo com todas essas incertezas, participar do Enem 2021 ainda é uma ótima pedida para quem quer entrar na faculdade. E, sem dúvidas, esse processo seletivo abre uma série de portas. Por isso, não deixe de fazer a prova, ainda que você tenha outras opções para escolher. Amplie o seu leque de alternativas!

Agora que você já tem todas as informações que procurava, que tal aproveitar a oportunidade de se preparar para esse exame tão importante na vida dos estudantes brasileiros? Saiba de uma vez por todas o que cai no Enem e conquiste sua vaga no curso superior dos seus sonhos!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.6 / 5. Número de votos: 272

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Instituições Participantes do Vestibulares

O Vestibulares traz informações sobre os processos seletivos de sete instituições pelo Brasil: