Literatura no Enem: 6 dicas para se dar bem na prova

mulher estudando literatura enem

Estudos afirmam que o hábito de leitura entre os jovens é maior, em relação ao das faixas etárias superiores. Seja por terem mais tempo, seja pelo incentivo das escolas, essa atividade é bastante benéfica para o aprendizado. Quanto mais livros os estudantes tiverem contato, melhor eles assimilarão histórias — isso sem falar da potencialização do vocabulário, do reflexo na escrita e do desenvolvimento de um repertório crítico.

À medida que os vestibulares se aproximam, os estudantes vão se ligando aos livros que são cobrados nas provas. No Enem, por exemplo, há uma parte do caderno especialmente dedicada às Linguagens, Códigos e suas Tecnologias. Por causa do extenso volume de leituras, muitos dos candidatos sentem certa dificuldade na hora de estudar.

Se esse é o seu caso, seus problemas estão bem próximos de uma solução! Quer saber como? Confira, neste post, 6 dicas para se dar bem na prova de Literatura no Enem:

Divida os estudos por movimentos literários

Assim como a História é marcada por alguns fatos e épocas, o mesmo acontece com a Literatura. Afinal, ela não se resume a livros diferentes escritos a partir da criatividade dos autores. Há todo um contexto por trás deles — os chamados movimentos literários.

Veja, a seguir, alguns dos movimentos que fazem parte das matérias de Literatura no Enem e quais são as suas produções:

  • Trovadorismo: tem como frente as Cantigas de Amor, de Amigo e de Maldizer (ou Escárnio), sendo as primeiras manifestações de Literatura que se conhece;
  • Humanismo: suas principais produções eram os textos teatrais, a poesia, as novelas de cavalaria e as crônicas históricas;
  • Classicismo: pautado nas poesias e nos sonetos, com gêneros textuais que não se misturam;
  • Barroco: com o uso de figuras de linguagem (metáforas, antíteses, paradoxos etc.), as poesias traziam sentimento de culpa por pecados e tinham um tom pessimista;
  • Romantismo: suas três fases foram o Romantismo Ultrassentimental, o Romantismo Social e Romantismo Nacionalista. Suas características eram o nacionalismo, o egocentrismo, o tom mais depressivo, o forte sentimentalismo e a idealização do romance (tanto do amor quanto da mulher);
  • Realismo: surgiu de forma oposta ao Romantismo, com suas prosas valorizando o cotidiano, o real e o objetivo, sem quaisquer idealizações;
  • Simbolismo: pautado pelo uso de recursos como reticências, rupturas sintáticas, sinestesia, metrificação irregular, além de oposições e antíteses.

Entenda o contexto histórico de cada período literário

Vimos um pouco sobre os movimentos literários e suas principais produções. De fato, é muito importante entender o que compõe cada uma dessas etapas. Porém, nessa preparação para o Enem, também vale compreender o contexto histórico que envolveu esses autores e suas obras. Dessa forma, dá para interpretar de uma maneira bem mais ampla e analítica a mensagem por trás das composições.

Aqui, não queremos dizer que você precisa decorar datas. O mais importante é entender o que acontecia na sociedade naquela época. O Romantismo no Brasil, por exemplo, foi marcado pela chegada da Corte Portuguesa ao país e pelo tom bastante nacionalista para as obras.

Conheça a biografia dos principais autores de cada época

Por mais que haja uma disciplina destinada à Literatura no ensino médio, os três anos não são o suficiente para aprender tudo sobre a matéria. Por isso, uma pesquisa por conta própria faz toda a diferença na sua preparação para a prova. Como você já tem uma base, que tal conhecer mais sobre os autores de cada movimento literário?

Faça uma lista dos principais e, pelo menos duas vezes por semana, dedique ao menos 20 minutos para ler sobre eles — vale entender sua história de vida e, até mesmo, as suas inspirações para a arte.

Leia as obras mais importantes

Para montar um plano de estudos para o Enem que seja, de fato, eficiente, é preciso conhecer quais são as obras cobradas. Nessa prova, não há uma lista obrigatória da mesma forma que outros vestibulares costumam exigir. Porém, analisando cadernos de anos anteriores, dá para saber quais delas aparecem com mais frequência.

São alguns dos títulos que costumam ser cobrados:

  • Vidas Secas (Graciliano Ramos);
  • Grande Sertão: Veredas (Guimarães Rosa);
  • Memórias Póstumas de Brás Cubas (Machado de Assis);
  • Dom Casmurro (Machado de Assis);
  • O Cortiço (Aluísio de Azevedo);
  • A Hora da Estrela (Clarice Lispector).

Não deixe de incluir aí as obras de Fernando Pessoa e seus heterônimos. Vá além das famosas frases do autor e fique por dentro de livros como O Marinheiro, Mensagem, O livro do desassossego e os poemas de Álvaro de Campos.

Faça análise crítica das obras

A prova de Português no Enem não cobra apenas o que são os pronomes. Vai muito além: exige uma capacidade analítica bem elevada dos candidatos — o mesmo acontece nos exames de Literatura no vestibular. Por isso, treinar o pensamento crítico deve fazer parte da sua preparação.

Uma boa dica é fazer um resumo de cada obra após terminar de lê-las. Além da narrativa principal, coloque suas impressões sobre o livro e os personagens. Mesmo se não tiver certeza, não deixe de registrar e, em um momento posterior, compartilhe esse material com colegas. Assim, vocês aprendem com diferentes visões!

Aproveite também ferramentas de estudo para desenvolver ainda mais essa habilidade de análise. O Trilha do Enem é um grande aliado quando de trata de planejar os estudos para essa prova. Não deixe de conferir!

Participe de grupos de discussões sobre Literatura

Depois de conhecer todos os tópicos a serem estudados, a lista de obras para ler e o contexto histórico dos períodos literários, você precisa colocar seus conhecimentos em prática. Nesse sentido, nada melhor do que contar com a ajuda de amigos e colegas para potencializar o aprendizado.

Então, que tal reunir uma turma, selecionar uma obra ou período e debater sobre as suas análises? Durante esses momentos, você toma contato com pontos de vista diferentes dos seus e que não havia pensado antes. Além disso, é possível contar as histórias com as próprias palavras e, assim, memorizá-las.

A Literatura no Enem pode ser uma parte longa no caderno de questões. Mas com as dicas deste post você vai tirar de letra e garantir uma excelente pontuação na prova. Só não deixe de começar o quanto antes os seus estudos para não acumular matérias, combinado?

Se você gostou deste conteúdo, aproveite a visita ao blog para conferir nossa planilha de organização para se preparar para o Enem ao longo do ano!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Instituições Participantes do Vestibulares

O Vestibulares traz informações sobre os processos seletivos de sete instituições pelo Brasil: