Pandemia e epidemia: qual é a diferença na prática?

homem fazendo teste covid-19 com enfermeiro

Se tem um assunto que marcou 2020 e que entrará para a história da humanidade é a crise sanitária causada pelo novo coronavírus. Por ser um acontecimento que faz parte do jornal diário há alguns meses, são grandes as chances de cair o tema pandemia no Enem. E não só nas questões ligadas às atualidades, mas também nas provas de Ciências da Natureza e suas Tecnologias, Ciências Humanas e suas Tecnologias e na redação.

Isso faz com que seja muito importante que o estudante entenda todo o conceito envolvido. Neste artigo que preparamos, vamos tratar das classificações de pandemia e epidemia, daremos exemplos de cada uma delas e muito mais. Quer entender melhor sobre o tópico? Continue a leitura!

Afinal, o que é uma pandemia?

A pandemia é uma doença nova que tem a disseminação pelo mundo. O termo é utilizado quando uma epidemia afeta uma determinada área, mas se espalha por diferentes continentes por meio da transmissão de uma pessoa para outra.

Normalmente, uma pandemia é consequência de uma doença viral que por não tem um medicamento capaz de tratá-la. É preciso um tempo até que cientistas produzam vacinas e possam fazer a imunização das pessoas — o que, algumas vezes, pode gerar situações conflituosas, como a Revolta da Vacina em 1904. O fato é que, para isso, demanda muito estudo e tempo, então, a transmissão segue o seu curso.

Vale lembrar que a terminologia não está ligada à periculosidade da doença, viu? Apesar de causar medo, tal classificação, quando a Organização Mundial de Saúde (OMS) declara uma doença pandêmica, isso significa que ela se alastrou, indicando que a população de qualquer lugar do mundo corre o risco de se contagiar.

Confira alguns exemplos de pandemia:

  • Peste Negra — em 1300, o mundo voltou a enfrentar o aparecimento da peste bubônica. A contaminação que começou na Ásia chegou à Europa em 1348. A doença matou em seis anos cerca de 20 milhões de cidadãos europeus;
  • Gripe Espanhola — essa foi a pandemia do vírus influenza, tendo contaminado mais de 500 milhões de pessoas, com um número de mortos que varia entre 17 e 100 milhões. Segundo diferentes projeções, foi uma das epidemias mais mortais da humanidade e durou de 1918 a 1920;
  • Gripe Suína — a mais recente pandemia antes da chegada do coronavírus, foi a Gripe Suína. Acredita-se que o vírus tenha vindo de um suíno, por isso, o nome. Em junho de 2009 já haviam 36 mil casos em cerca de 75 países. Ao final dessa crise, que foi declarado em agosto de 2010, 187 nações contabilizavam doentes, e quase 300 mil pessoas morreram.

O que significa uma epidemia?

Por sua vez, a epidemia é caracterizada por um surto que acontece em diferentes regiões, que podem ser um município, um estado ou um país. O termo refere-se ao aumento do número de casos de uma doença que supera o montante para uma determinada época em uma região.

A epidemia é reconhecida por meio da sua taxa de incidência. Por isso, é importante analisar os novos casos e fazer a divisão pelo número total da população de um mesmo local e em um mesmo período. Se o valor atual foi superior ao limiar epidêmico, conclui-se que há uma epidemia em curso.

Plano de Estudos para Medicina

Os exemplos mais comuns são:

  • Dengue — a dengue é uma doença febril grave causada por um vírus que é transmitido por meio da picada do mosquito Aedes aegypti. O Brasil é um país que já registrou alguns surtos da doença. De 29 de dezembro de 2019 a 1 de fevereiro de 2020, o Ministério da Saúde registrou cerca de 91,1 mil casos da doença;
  • Ebola — de acordo com cientistas, acredita-se que os morcegos sejam os principais disseminadores do vírus Ebola, que é altamente mortal (estima-se uma taxa de mortalidade superior a 50% entre os internados). Entre 2013 e 2016, a África Ocidental teve uma epidemia desse vírus, que causou a perda de muitas vidas, principalmente em locais como Guiné e Libéria.

O que diferencia pandemia de epidemia, na prática?

Afinal, qual a diferença de pandemia e epidemia? Basicamente, é a gravidade do problema. A epidemia acontece quando há um surto em várias regiões, enquanto a pandemia, em uma escala de gravidade, é o pior dos cenários, pois se alastra em nível mundial.

Ou seja, a pandemia é uma epidemia que se espalhou pelo planeta. Foi que o aconteceu com a Covid-19. Os primeiros casos tiveram origem no mercado de frutos do mar da província de Wuhan, na China. Os primeiros casos foram relatados no final de dezembro de 2019, e a sua incidência aumentou exponencialmente no decorrer das semanas. Após isso, se alastrou pelo mundo, trazendo um profundo impacto para todos os segmentos sociais.

Aqui, é preciso pontuar que no momento de falar sobre pandemia e epidemia no Enem, é preciso um cuidado: evite usar a expressão pandemia global, pois se trata de um termo redundante. Fique atento a isso, certo? Vale a pena, inclusive, acompanhar o Trilha do Enem para ter maior conhecimento sobre os assuntos e evitar esses erros!

Por quem e quando cada uma pode ser decretada?

Se você está estudando pandemia e epidemia para o vestibular, precisa saber alguns detalhes sobre como cada uma delas é declarada. Uma epidemia, por exemplo, pode ser declarada pelo órgão de saúde do município, do estado ou do país.

A pandemia, em contrapartida, é um termo usado para designar uma epidemia em âmbito global. Por esse motivo, é a OMS que deve determinar se uma epidemia passará a ser chamada de pandemia. É importante destacar que é preciso um critério técnico para passar de uma para outra: a transmissão da doença precisa estar ativa em, pelo menos, três continentes.

Tanto a epidemia quando a pandemia são declaradas em momentos específicos. Geralmente, a epidemia se vale de estudos de índices feitos pelos órgãos competentes de saúde, já a pandemia é declarada quando os esforços para conter a expansão do problema ficam fora de controle.

Pandemia e epidemia são um assunto de alta evidência na atualidade. É interessante que você conheça os detalhes de cada uma das definições, pois há uma grande probabilidade de que o tópico esteja presente nas questões sobre coronavírus no Enem e possa, até mesmo, ser tema da redação do Enem deste ano.

Para se aprofundar mais na temática e interligar os tópicos, saiba, agora, como a questão da saúde pública no Brasil pode cair na redação!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 2

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Instituições Participantes do Vestibulares

O Vestibulares traz informações sobre os processos seletivos de sete instituições pelo Brasil: