Tudo que você precisa saber sobre o PEP em 2020

parcelamento estudantil privado 2020

Atualmente há várias formas de conseguir uma vaga em uma faculdade. No entanto, segundo dados divulgados pelo MEC, menos de 70% dos alunos que começam uma graduação de nível superior conseguem finalizá-la.

Os motivos que levam os estudantes a deixar seus cursos são vários, mas sem dúvidas o problema mais frequente é a dificuldade financeira. Afinal, pagar as mensalidades não é uma tarefa fácil.

Felizmente, existem algumas instituições de estudo pensam no futuro dos alunos e oferecem auxílios financeiros. Nesse contexto existe o PEP, um tipo de parcelamento oferecido por algumas faculdades particulares para que o estudante pague apenas uma porcentagem de suas mensalidades e possa concluir o curso sem dificuldades. E o melhor: sem juros!

Neste artigo explicaremos todas as informações relevantes sobre o PEP 2020 em quais cursos e instituições ele está disponível, quais são as modalidades existentes, os documentos necessários e outras informações importantes. Saiba, ainda, o que fazer caso a sua faculdade não ofereça o PEP. Boa leitura!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

O que é o PEP?

A sigla PEP significa Parcelamento Estudantil Privado, e essa modalidade de crédito foi criada em 2015. Essa é uma excelente alternativa para os alunos que desejam ingressar em um curso de graduação, mas não podem arcar com a mensalidade, seja em sua totalidade ou parcialmente.

Renomadas instituições de ensino do Brasil se uniram para formular um financiamento que permite que diversos brasileiros possam concluir um curso no ensino superior e tenham o emprego que sonharam para si. Provavelmente você já ouviu falar sobre elas e, inclusive, é possível que a sua cidade tenha a presença da Anhanguera, da Pitágoras, da FAMA, da Uniderp, da Unic, da Unopar, ou da Unime.

A força tarefa dessas instituições propiciou a criação do único parcelamento que é pré-aprovado para alunos que desejam ingressar no ensino superior. Dessa forma, as mensalidades do curso sonhado caberão no orçamento e o estudante poderá se formar, iniciando uma carreira de sucesso.

Felizmente, o PEP é um parcelamento simplificado e de fácil aquisição. Após a formatura, o estudante paga até 70% do valor da graduação, de forma que não comprometa o bolso. Você já sabe como escolher um curso de graduação e ficou interessado em saber mais detalhes sobre o PEP? Então, confira os próximos tópicos!

Quem pode participar?

Qualquer aluno que ingressar em uma das faculdades citadas acima pode participar. Dessa forma, o crédito está disponível para os calouros, ou seja, estudantes do primeiro período. Isso significa que a renda familiar ou pessoal não será analisada e que as escolas que a pessoa estudou, sejam particulares ou públicas, não serão levadas em consideração. Isso é diferente do que acontece com modalidades de financiamento do Governo, como o FIES e o Prouni.

É preciso verificar quais são os cursos que contam com o PEP, o que varia para cada uma das instituições. No entanto, a maioria das graduações tem a sua mensalidade coberta pelo parcelamento estudantil pré-aprovado, com exceção de Medicina.

O interessante entre as facilidades é que o estudante não precisa ter uma conta no banco ou fiadores presentes em um contrato. Após passar no processo seletivo e realizar a matrícula, a pessoa informará que deseja aderir ao PEP e pronto. Conseguir uma vaga é mais fácil do que parece, não é mesmo?

Qual é a diferença entre o PEP e o FIES?

Existem algumas diferenças marcantes entre o PEP e o FIES. Em primeiro lugar, o PEP é um parcelamento e não um financiamento. Isso significa que a instituição possibilita uma ajuda financeira para o aluno durante a graduação, e quando ele se formar, não será necessário pagar juros sobre o empréstimo. Já o FIES é um financiamento oferecido pelo Governo, que empresta o dinheiro para o estudante quitar a mensalidade. Após, será necessário ressarcir a quantia total acrescida de juros, que atualmente giram em torno de 6% ao ano.

Outra diferença é a forma de conseguir uma vaga. No PEP, o parcelamento do estudante é pré-aprovado. Dessa forma, assim que ele realiza a matrícula tem a garantia de que uma parte de sua mensalidade será paga somente após a formatura. Isso serve para todas as pessoas e não somente algumas. Para ingressar na faculdade, pode-se realizar o vestibular comum (presencial) ou usar a nota do Enem, caso as notas tenham sido boas. No entanto, ter feito o Enem não é um pré-requisito para conseguir a vaga, diferentemente do que acontece com o FIES.

No financiamento estudantil oferecido pelo Governo é imprescindível que o aluno tenha feito alguma edição do Enem após 2010. Assim, ele poderá se inscrever nas faculdades particulares que disponibilizam vagas pelo FIES. Nesse caso, o estudante não tem o financiamento pré-aprovado após realizar a matrícula, visto que as vagas do FIES são bastante limitadas. É preciso que a nota seja suficientemente boa, ou seja, esteja entre as maiores para que o aluno seja aprovado.

É nesse momento que os alunos discutem a temida nota de corte. Supondo que determinado curso de uma Instituição tenha cinco vagas para o FIES, é preciso que o aluno que deseja conquistá-la tenha, no mínimo, a 5° maior nota. Do contrário, não será possível ingressar na graduação de ensino superior. Além disso, o aluno não pode ter média inferior a 450 ou ter tirado nota zero na redação. Para conseguir uma vaga no PEP 2020, basta ser aprovado no vestibular.

No PEP não é necessário ter uma conta no banco ou fiadores. Todo o contrato é fechado diretamente com a instituição, o que significa uma burocracia muito pequena e um processo extremamente facilitado para o estudante. Já no FIES, o processo é bastante burocrático: o contrato é fechado com o banco Caixa Econômica Federal, instituição financeira que pagará as mensalidades para a faculdade enquanto o aluno cursa o ensino superior.

Além disso, no financiamento do Governo existem duas modalidades de contrato. Em uma delas, é preciso que a pessoa que deseja a vaga apresente dois fiadores que tenham renda suficiente para quitar as mensalidades no caso de alguma eventualidade. Na outra, o fiador do aluno é o próprio Governo, o que é alcançado por uma minoria.

Ainda, não existe um perfil para os alunos que desejam contratar o PEP. Já no FIES, a renda mensal da família do aluno não pode ultrapassar cinco salários-mínimos, o que deve ser comprovado com documentação extensa e completa após a seleção. Caso a pessoa não consiga comprovar essa renda, será descartada do processo seletivo.

Como você viu, as duas formas de ingressar com uma facilitação de pagamento em uma faculdade são muito diferentes. É preciso analisar todas as opções, que também incluem outros tipos de bolsas, como o Prouni, e verificar qual é a melhor para o seu orçamento e para o seu futuro.

Quais instituições têm o PEP?

Existem sete instituições que oferecem inscrição para o PEP em 2020. Entre elas há cursos em comum e diversas possibilidades para quem deseja ingressar no Ensino Superior. Confira as faculdades e alguns dos cursos que podem ser finalizados com ajuda do PEP.

Pitágoras

A primeira Faculdade Pitágoras foi construída em 2000 na cidade de Belo Horizonte, em Minas Gerais, e oferecia o curso de graduação em Administração. No entanto, a rede já contava com uma base ampla na Educação Básica, que somava quase 100 mil alunos.

Atualmente, a rede Pitágoras é, sem dúvidas, uma das maiores do Brasil, estando presente em diversas cidades nos estados do Maranhão, Minas Gerais, Bahia, Espírito Santo, São Paulo, Paraná e Maceió. Há disponibilidade de dezenas de cursos de graduação tecnológica e em licenciatura e bacharelado. Entre eles estão:

  • Administração;
  • Direito;
  • Educação Física;
  • Engenharia Civil;
  • Ciências Contábeis;
  • Enfermagem;
  • Psicologia;
  • Fisioterapia;
  • Arquitetura e Urbanismo;
  • Artes Visuais;
  • Análise e Desenvolvimento de Sistemas;
  • Banco de Dados;
  • Design Gráfico;
  • Engenharia Ambiental;
  • Engenharia de Produção;
  • Estética e Cosmética;
  • Marketing Digital;
  • Gastronomia;
  • Medicina;
  • Gestão de Recursos Humanos;
  • Gestão Financeira;
  • História;
  • Jornalismo;
  • Letras;
  • Logística;
  • Mecatrônica Industrial;
  • Processos Gerenciais;
  • Serviço Social;
  • Sistemas para Internet.

Anhanguera

A Anhanguera foi fundada em 1994 e, em 2020, completará 26 anos de atuação no mercado brasileiro. As faculdades Anhanguera estão presentes em várias capitais e cidades do Brasil, oferecendo cursos na modalidade bacharelado, licenciatura e tecnólogo.

Os estados que contam com a rede são Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins. Confira algumas graduações que contam com o PEP abaixo:

  • Administração;
  • Enfermagem;
  • Engenharia Civil;
  • Medicina;
  • Arquitetura e Urbanismo;
  • Design de Interiores;
  • Letras;
  • Nutrição;
  • Pedagogia;
  • Gestão Ambiental, Comercial ou de Recursos Humanos;
  • Gestão em Tecnologia da Informação;
  • Logística;
  • Sistemas de Informação;
  • Química;
  • Segurança Privada.

FAMA

A FAMA iniciou suas atividades educacionais em 2001, na área onde é hoje a Escola Santa Bartolomea, oferecendo cursos de pós-graduação. Hoje tem mais de 12 anos no mercado educacional amapaense. A FAMA é uma faculdade que oferece descontos especiais durante a graduação e está situada em Macapá, com três unidades. Entre os cursos disponíveis, pode-se citar:

  • Engenharia Ambiental;
  • Engenharia Civil,
  • Engenharia de Produção;
  • Pedagogia;
  • Radiologia;
  • Engenharia de Controle e Automação;
  • Gestão de Recursos Humanos;
  • Enfermagem;
  • Ciências Biológicas;
  • Arquitetura e Urbanismo;
  • Biomedicina;
  • Ciência da Computação;
  • Engenharia Elétrica;
  • Engenharia Mecânica;
  • Farmácia;
  • Fisioterapia;
  • Gestão Ambiental;
  • Ciências contábeis;
  • Direito;
  • Educação física.

Uniderp

A história da Uniderp começa em 1974, época em que era chamada de Centro de Ensino Superior de Campo Grande (CESUP). Foi uma entidade importante na evolução da educação do Estado e tinha como objetivo atender as necessidades dos habitantes do Estado de Mato Grosso do Sul. Em 1990, devido ao seu desenvolvimento, o CESUP se tornou Universidade para o Desenvolvimento do Estado e da Região do Pantanal (Uniderp).

Atualmente, há duas unidades em Campo Grande, no MS. Dentre os cursos disponíveis nessa instituição pode-se citar:

  • Administração;
  • Agronomia;
  • Análise e Desenvolvimento de Sistemas;
  • Arquitetura e Urbanismo;
  • Biomedicina;
  • Ciência da Computação;
  • Ciências Biológicas;
  • Ciências Contábeis;
  • Design de Moda;
  • Direito;
  • Educação Física;
  • Enfermagem;
  • Engenharia Ambiental;
  • Engenharia Civil;
  • Engenharia Da Computação;
  • Engenharia Elétrica;
  • Engenharia Mecânica;
  • Estética e Cosmética;
  • Farmácia;
  • Fisioterapia;
  • Matemática;
  • Medicina Veterinária;
  • Nutrição;
  • Odontologia;
  • Pedagogia;
  • Psicologia;
  • Publicidade e Propaganda;
  • Relações Internacionais;
  • Serviço Social.

Unic

A Unic (Universidade de Cuiabá) foi fundada em 1988, sendo, na época, a primeira faculdade privada de Mato Grosso. Atualmente, está presente nas cidades de Cuiabá, Primavera do Leste, Rondonópolis, Sinop, Sorriso e Tangará da Serra, com 24 unidades. A Unic oferece cursos de graduação em diferentes modalidades: licenciatura, bacharelado e tecnólogo. Verifique a lista dos que estão disponíveis abaixo:

  • Administração;
  • Agronomia;
  • Arquitetura e Urbanismo;
  • Biomedicina;
  • Ciências Biológicas;
  • Ciências Contábeis;
  • Design de Moda;
  • Direito;
  • Educação Física;
  • Enfermagem;
  • Engenharia Ambiental;
  • Engenharia Civil;
  • Engenharia da Computação;
  • Engenharia de Produção;
  • Engenharia Elétrica;
  • Engenharia Mecânica;
  • Farmácia;
  • Fisioterapia;
  • Fotografia;
  • Gastronomia;
  • Gestão Comercial;
  • Gestão de Recursos Humanos;
  • Gestão Financeira;
  • Jornalismo;
  • Letras (Português);
  • Logística;
  • Marketing;
  • Medicina Veterinária;
  • Nutrição;
  • Odontologia;
  • Pedagogia;
  • Psicologia;
  • Publicidade e Propaganda;
  • Serviço Social.

Unopar

A Unopar (Faculdades Integradas do Norte do Paraná) foi fundada em 1972, totalizando mais de quatro décadas no meio educacional de Ensino Superior. Hoje, a Unopar oferece cursos de graduação que, além de contar com o PEP, podem ganhar bolsas estudantis.

Essa Instituição está presente em São Paulo, Acre, Alagoas, Amazonas, Amapá, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Sergipe e Tocantins, com cerca de 800 unidades em diferentes cidades.

Confira alguns cursos oferecidos abaixo:

  • Gestão Hospitalar;
  • Engenharia de Produção;
  • Educação Física;
  • Pedagogia;
  • Serviço Social;
  • Saúde Pública com ênfase em Saúde da Família;
  • Contabilidade
  • Engenharia Civil;
  • Gestão de Recursos Humanos;
  • Ciências Contábeis;
  • Pedagogia;
  • Administração;
  • Processos Gerenciais.

Unime

A Unime, ou União Metropolitana de Educação e Cultura, é uma instituição de ensino superior privada criada em 2000. Atualmente, oferece cursos de graduação na modalidade de bacharelado, tecnólogo e licenciatura, dos tipos presencial e a distância. Está presente com unidades na Bahia nas cidades de Salvador, Lauro de Freitas e Itabuna. Entre os cursos disponíveis estão:

  • Administração;
  • Arquitetura e Urbanismo;
  • Biomedicina;
  • Ciências Biológicas;
  • Ciências Contábeis;
  • Design de Interiores;
  • Direito;
  • Educação Física;
  • Enfermagem;
  • Engenharia Civil e Da Computação;
  • Engenharia de Controle da Automação;
  • Engenharia de Produção;
  • Engenharia Elétrica;
  • Engenharia Mecânica;
  • Engenharia Química;
  • Engenharia Química;
  • Estética e Cosmética;
  • Farmácia;
  • Fisioterapia;
  • Fonoaudiologia;
  • Gastronomia;
  • Gestão Comercial;
  • Gestão de Recursos Humanos;
  • Gestão Financeira;
  • Jornalismo;
  • Letras (Português);
  • Letras (Português e Espanhol);
  • Letras (Português e Inglês);
  • Logística;
  • Medicina Veterinária;
  • Nutrição;
  • Odontologia;
  • Pedagogia;
  • Psicologia;
  • Publicidade e Propaganda;
  • Radiologia;
  • Serviço Social;
  • Sistemas De Informação.

Quais as modalidades?

Existem algumas modalidades do PEP que se diferenciam quanto ao valor pago mensalmente em porcentagem das mensalidades, o que interfere na quantia que será paga ao final do curso. As modalidades disponíveis são PEP 25, PEP 30 e PEP 50, podendo ser contratadas por alunos de ensino de graduação presencial e que sejam calouros.

No PEP 25, será feito pagamento de 70% do curso após a formatura em cursos elegíveis e com vagas. Dessa forma, no 1º ano do curso (1º e 2º semestres letivos), o aluno será responsável pelo pagamento de 25% da mensalidade. A partir do 2º ano da graduação (ou o 3º semestre) até o final do curso, o estudante pagará 35% do valor da mensalidade. Após a conclusão do curso, o saldo devedor será corrigido anualmente pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) até a quitação integral do empréstimo, em quantas parcelas forem necessárias.

Já no PEP 30 existem dois tipos de regulamento. O primeiro é aplicável para as pessoas que cursam as graduações na faculdade Anhanguera ou Uniderp. Nesse caso, o aluno pagará a instituição, no primeiro ano letivo (1º e 2º semestres letivos), 30% do valor da mensalidade vigente mensalmente. No segundo ano letivo (3º e 4º semestres letivos), o estudante se comprometerá a pagar 40% do valor da mensalidade, no terceiro ano letivo (5º e 6º semestres letivos) essa porcentagem sobe para 50% do valor da mensalidade.

A partir do quarto ano letivo (7º semestre letivo até a conclusão do curso), o aluno deve pagar mensalmente 60% de sua mensalidade. Após o fim do curso o estudante deve pagar o saldo remanescente para a instituição, o que será dividido em parcelas mensais. Sobre esse saldo também incide correção monetária mensal pelo IPCA.

O segundo regulamento é aplicável para as faculdades FAMA, Pitágoras, Unic, Unime e Unopar. No primeiro semestre letivo, o aluno pagará a Instituição 30% do valor da mensalidade, sendo que o restante (70%) integrará o saldo devedor. Para a manutenção do parcelamento das mensalidades nos próximos semestres o estudante terá à sua disposição o PEP 60, PEP 50 parceiro e PEP 50. No PEP 60 será feito parcelamento de 60% do valor da mensalidade escolar durante o Curso.

Por fim, existe a modalidade PEP 50, disponível nas Unidades das marcas Anhanguera e Uniderp, com exceção das unidades Anhanguera Jundiaí e Votorantim. Nesse parcelamento o aluno pagará 50% de sua mensalidade durante todo o curso. Após a formatura, o aluno precisará quitar o saldo devedor pagando 50% da mensalidade acrescida de IPCA mensalmente.

Nas faculdades FAMA, Pitágoas, Unic, Unime e Unopar (com exceção das unidades Pitágoras Antonio Carlos, Guajajaras, Afonso Pena e Goiânia) as condições do PEP 50 são diferentes. Nessas Instituições o estudante pagará, no primeiro semestre letivo, mensalmente e em seis parcelas de igual valor, 50% do valor da mensalidade escolar. Para a manutenção do parcelamento das mensalidades nos demais semestres é possível contratar o PEP 60, PEP 50 parceiro ou PEP 50 novamente.

Quais os documentos necessários?

O PEP está disponível para os alunos da graduação presencial que são calouros. Não são elegíveis os estudantes do curso de Medicina, com bolsa Prouni (independentemente da situação financeira), que possuem FIES integral ou parcial ativos (independente da porcentagem de financiamento) e alunos que ingressaram em semestres anteriores.

Os documentos que deverão ser entregues a cada semestre do curso incluem cópias dos documentos do aluno, fiador e cônjuge do fiador. São eles:

  1. Identificação pessoal: cópias legíveis, frente e verso (carteira de identidade, identidade civil, carteira de habilitação, cédula de Identidade de Estrangeiro (RNE), CTPS – Carteira de Trabalho e Previdência Social (desde que tenha o número do RG), carteira de exercício de profissão regulamentada por lei (Ex: OAB, CREA) ou passaporte;
  2. CPF: cópias legíveis de documento que contenha o CPF, como CNH ou RG;
  3. Comprovante de Residência: cópias de contas de consumo (luz, água, gás, TV a cabo, telefone fixo ou internet), boleto de IPTU ou cópia do contrato de locação (cópia completa demonstrando a autenticação de cartório e o período de locação atual). Caso o fiador resida no mesmo endereço e tenha o mesmo sobrenome do aluno, basta entregar um comprovante;
  4. Comprovante de Renda: cópias legíveis de holerite/contracheque (contendo salário-base e os benefícios fixos recebidos) em nome do aluno ou do fiador do mês vigente ou último, INSS – Extrato do benefício contendo tipo de benefício em nome do aluno ou fiador, extrato bancário dos 3 últimos meses, contendo movimentação financeira, declaração do Imposto de Renda do ano vigente ou contrato de estágio com demonstração do período e valor da bolsa-auxílio (aceito somente em nome do aluno).

Minha faculdade não tem PEP. O que fazer?

Existem várias faculdades particulares que não oferecem financiamentos ou parcelamentos próprios. Além disso, conseguir vagas de FIES ou Prouni está cada vez mais difícil. Dessa forma, pode ser praticamente impossível concluir o ensino superior para alguns alunos. Caso a pessoa tenha iniciado o curso em uma dessas instituições, pode tentar uma transferência para as faculdades que oferecem o PEP.

O processo de transferência pode ser diferente para cada uma das faculdades citadas e está atrelado à disponibilidade de vagas. No entanto, caso o aluno consiga mudar o seu curso de graduação para uma instituição que tenha o PEP, é possível requisitá-lo e economizar bastante mensalmente.

E então, entendeu a fundo como funciona o PEP em 2020 e o grande benefício que esse parcelamento pode realizar na vida de um estudante? Afinal, ter um diploma de graduação fará toda a diferença na sua vida profissional. É possível fazer uma simulação do parcelamento do seu curso de interesse, assim, dá para ter uma noção de quanto ficariam as parcelas. Basta acessar o site https://www.parceleafaculdade.com.br/ com os valores das mensalidades e conferir qual a melhor forma de parcelar o seu curso superior de maneira simples e rápida.

Na página de dúvidas do site do PEP, você também pode entrar em contato para mais informações 🙂

Não perca tempo, faça já a sua inscrição no vestibular e garanta a sua vaga no ensino superior em 2020!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 2

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

2 Comentários

    Gostaria de fazer graduação em fonoaudiologia, mais não estou encontrando faculdade que tenha o curso, será que vocês conseguem me indicar um lugar que eu possa fazer em Niterói. Desde já agradeço

      Oi, Sheila! Tudo bem? Que interessante, é uma ótima escolha de curso! Das instituições que fazem parte do nosso site, apenas a Unopar de Londrina/PR possui o curso. Em Niterói/RJ desconhecemos instituição que possa ter essa graduação, infelizmente 🙁

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Instituições Participantes do Vestibulares

O Vestibulares traz informações sobre os processos seletivos de sete instituições pelo Brasil: