Entenda como funciona a nota de corte do FIES

nota de corte do fies

Você, estudante, provavelmente já ouviu falar sobre o FIES, não é mesmo? Essa é uma ótima forma de ingressar na faculdade, visto que as mensalidades ou parte delas são pagas pelo Governo, que emprestará o dinheiro com juros bem baixos.

Antigamente, o fundo de financiamento estudantil era aberto a qualquer aluno que quisesse se inscrever. As vagas eram conquistadas, basicamente, por quem conseguia se inscrever primeiro no site do FIES. Como a economia entrou em recessão nos últimos anos, o Governo optou por limitar os alunos que poderiam conseguir o fundo, criando uma espécie de processo seletivo.

Apesar de a maioria saber o que é o FIES, muitos ainda não entendem como funciona sua nota de corte e como ela é calculada, assim como quais são as suas particularidades. Neste artigo explicaremos informações relevantes sobre o fundo de financiamento estudantil e quais são as outras opções para quem não conseguiu uma vaga de FIES. Confira!

prouni, crédito estudantil, fies ou bolsa privada

O que é o FIES e quais seus benefícios?

Como visto, a sigla FIES significa Financiamento Estudantil. Ele foi criado devido a uma parceria entre com o Governo Federal e o banco Caixa Econômica, com o objetivo de ampliar o acesso aos cursos das principais áreas de graduação no Brasil. Isso porque as vagas em faculdades federais e estaduais são limitadas, e nem todos tem condições de arcar com as mensalidades de uma faculdade particular.

Dessa forma, o Governo paga a mensalidade (seja em sua totalidade ou uma porcentagem), a fim de ajudar o aluno a se formar. Após receber o seu diploma, ele tem um tempo de carência e depois deve estornar o valor para o país.

Mas afinal, quais são os benefícios dessa prática? Primeiramente o FIES conta com juros bem baixos, o que seria praticamente impossível em qualquer outro banco. Isso significa que, após o término do curso, o aluno terá uma dívida bem próxima com o que foi investido na faculdade, e não um valor três (ou mais) vezes maior.

Além disso, não é preciso devolver o dinheiro pago pelo Governo de uma vez. O aluno tem, em média, o triplo de tempo do curso para quitar sua dívida. Dessa forma, em cursos que tem duração de cinco anos, por exemplo, a pessoa terá em média 15 anos para pagar o Governo Federal. O valor investido na faculdade é dividido em mensalidades durante todo esse tempo, o que torna o pagamento bastante tranquilo.

Caso a pessoa não consiga um emprego após finalizar o curso também pode conseguir um período maior de carência, de modo a não se comprometer financeiramente. Como visto, o FIES tem diversos benefícios.

Qual a relação da nota de corte do FIES com o Enem?

Como falado, antigamente qualquer aluno, independentemente de sua nota do Enem, podia se inscrever e conseguir uma vaga no FIES — se você não sabe muito bem a relação entre Enem e FIES, com certeza, esse nosso post ajudará!

Hoje o sistema funciona de forma diferente. As pessoas que quiserem se inscrever precisam ter feito a prova do Enem a partir de 2010, em qualquer edição, e alcançado nota média de, no mínimo, 450 pontos. Além disso, não se pode ter zerado a redação.

Dessa forma, ter uma nota do Enem é essencial para tentar obter uma vaga do FIES. Além disso, a pontuação da prova também interfere, visto que quanto maior a média do aluno, maiores são as chances de conseguir uma vaga. Afinal, as maiores notas serão escaladas para os primeiros lugares do financiamento.

Como funciona a nota de corte do FIES?

A nota de corte do FIES é a pontuação do último candidato selecionado para certo curso em determinada faculdade. Ou seja, essa é a menor nota possível para conseguir uma vaga, sendo uma linha tênue entre as pessoas que entraram para a faculdade e aqueles que ficaram de fora

Essa nota depende de vários fatores. Cursos pouco concorridos e que têm muitas vagas disponíveis no sistema do FIES, por exemplo, apresentam nota de corte mais baixa. Já cursos com poucos concorrentes, mas com vagas limitadas, têm nota de corte mais alta. Isso significa que a média se modifica durante o período de inscrições, visto que depende de quais alunos (com suas respectivas notas) estão se candidatando para uma vaga.

O interessante é que o sistema do FIES informa as notas de corte parciais enquanto o período de inscrições está aberto. Dessa forma, os alunos podem mudar de opção quantas vezes quiserem caso percebam que a nota de corte para entrar naquela faculdade está mais alta do que a pontuação no Enem, aumentando as chances de passar.

Como descobrir qual a nota de corte do FIES?

O MEC, que é responsável pelas vagas de FIES, não divulga as notas necessárias para passar nos cursos e faculdades participantes com antecedência. Ou seja, é preciso entrar no sistema durante o período de inscrição para ter acesso a nota de corte.

No entanto, é possível ter uma ideia da nota de corte, baseando-se nas notas que outros alunos precisaram atingir nos semestres passados. Para tanto, é preciso pesquisar qual foi a nota de corte do curso nas faculdades que o aluno vê como opção. Então, se você não sabe qual curso escolher, confira a seguir a média necessária para alguns dos principais:

  • Medicina: entre 700 e 800 pontos;
  • Enfermagem: entre 500 e 630 pontos;
  • Direito: entre 550 e 700 pontos;
  • Engenharia de produção: entre 510 e 690 pontos;
  • Arquitetura e urbanismo: entre 500 e 680 pontos;
  • Engenharia civil: entre 520 e 720 pontos;
  • Administração: entre 450 e 700 pontos;
  • Comunicação social/jornalismo: entre 550 e 680 pontos;
  • Design: entre 540 e 670 pontos;
  • Pedagogia: entre 450 e 620 pontos.

Existem outras opções para quem deseja estudar além do FIES?

O FIES não é a única opção para quem não pode arcar com as mensalidades de uma faculdade. Atualmente, o Prouni é uma opção para as pessoas que fizeram o ensino médio em escolas estaduais ou federais. Nessa modalidade, o aluno também se inscreve com a nota do Enem e pode obter desconto total ou parcial nas mensalidades. Dessa forma, não é preciso pagar após a formatura.

Outra opção é o PEP, também chamado de Parcelamento Estudantil Privado. Nesse caso, a faculdade oferece um financiamento próprio para que o aluno consiga se formar. Existe, ainda, o ingresso direto, a bolsa Enem, descontos e bolsas oferecidos pela faculdade, convênios, benefícios para estudo a distância e parcelamento facilitado, por exemplo.

E então, entendeu como funciona a nota de corte do FIES? Uma boa pontuação no Enem é fundamental para conseguir uma vaga no programa do Governo! Nesse contexto, a nota de redação tem um grande peso no sucesso do candidato, então, tenho certeza que você quer saber como escrever uma redação nota mil, certo? Confira agora mesmo clicando no link!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.3 / 5. Número de votos: 7

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

prouni, crédito estudantil, fies ou bolsa privada

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Instituições Participantes do Vestibulares

O Vestibulares traz informações sobre os processos seletivos de sete instituições pelo Brasil: