Pandemia no Enem: como o assunto pode cair na prova?

mulher com máscara durante a pandemia

Tanto o Enem quanto os outros vestibulares de verão do país podem abordar a pandemia em suas provas. Afinal, o tema está muito em alta, e o mundo ainda está vivenciando essa situação ímpar que vem assolando países em todos os continentes desde o início de 2020.

Sabemos, inclusive, que a necessidade de distanciamento e isolamento social interrompeu as aulas presenciais —, mas isso não quer dizer que você está de férias, viu? Logo, dá para aproveitar o momento em casa e treinar a redação, fazer simulados e ficar por dentro das atualidades, como o coronavírus no Enem.

Em relação à pandemia, no entanto, a abordagem na prova pode ser bem mais abrangente do que simplesmente falar da COVID-19. As questões das variadas áreas do conhecimento podem explorar pandemias anteriores, por exemplo, além de relacioná-las com outros assuntos. Veja só!

Quais assuntos mais caem no Enem?

Quando você elabora seu plano de estudos, deve considerar não apenas as matérias tradicionais do ensino médio, mas também aqueles temas relevantes que envolvem diversas perspectivas. Por isso é que a pandemia no Enem é uma possibilidade!

Um dos propósitos da prova é avaliar a capacidade do candidato de fazer relações entre a teoria e a prática. Então, não adianta só saber fazer um cálculo ou aplicar uma regra certa de gramática, por exemplo. É importante saber quando, onde e como usar esse conhecimento — no dia a dia, em casa, no trabalho, enfim, na sociedade de modo geral.

Como a pandemia no Enem poderá ser abordada?

Os conteúdos do Enem são interdisciplinares, o que aumenta bastante as chances de a pandemia aparecer no exame de formas diferentes. Portanto, é bom estar com o assunto na ponta da língua e ficar preparado!

Ciências da Natureza e suas Tecnologias

A maneira mais óbvia de se ter a pandemia no Enem é por meio da Biologia, já que o mundo enfrenta e já enfrentou diversas outras doenças virais: Febre Amarela, Sarampo, Caxumba, Rubéola, Poliomielite e Dengue.

Nesse contexto, existe a possibilidade de surgirem questões sobre a estrutura básica ou a reprodução de um vírus, as formas de contágio e, claro, de prevenção. Além disso, a diferenciação entre pandemia e outros graus de disseminação de uma doença pode ser pedida, como as características básicas de surto, epidemia, endemia e pandemia:

  • surto: é quando há um aumento repentino do número de casos de uma doença em uma região específica, mais do que o esperado pelas autoridades;
  • epidemia: se caracteriza quando um surto passa a acontecer em diversas regiões, como em vários bairros de uma cidade, em várias cidades de um estado ou em várias regiões do país;
  • endemia: diferentemente das anteriores, a endemia não é quantitativa, mas ocorre quando uma doença acontece com muita frequência em um mesmo local;
  • pandemia: a pandemia é o pior dos cenários, pois, em uma escala de gravidade, é quando uma epidemia já se espalhou por diversas regiões do planeta.

Matemática e suas Tecnologias

Se você acha que o caderno de Exatas fica livre do tema, vai se surpreender com a maneira que uma pandemia se relaciona intrinsecamente com cálculos, projeções e equações. As funções exponenciais são um prato cheio para problemas de modulação e análise de crescimento ou decrescimento da curva de contágio da COVID-19 ou outras doenças. Enquanto isso, a progressão geométrica é capaz de trabalhar com o aumento do número de pessoas infectadas.

Não paramos por aqui — ainda existe a boa e velha porcentagem para lidar com quantidade de óbitos, infectados, curados etc., comparando a realidade de regiões e países diferentes. Ela é uma forte aliada da probabilidade e da estatística, principalmente em relação às inferências de extermínio do vírus ou aos exemplos de infecção e propagação já citados.

Por fim, a geometria espacial é uma possibilidade de aplicação nas análises esféricas do vírus, além da geometria analítica, que ajuda na observação do distanciamento recomendado entre indivíduos em espaços públicos. Você já tinha pensado na Matemática e suas Tecnologias dessa forma? É bem interessante ver como as disciplinas que estudamos na escola são úteis em diversas instâncias na sociedade, não é mesmo?

Ciências Humanas e suas Tecnologias

A pandemia no Enem também tem a chance de aparecer pelo ponto de vista geográfico, já que seu conceito se dá pelo surgimento da doença em uma cidade originária — a exemplo de Wuhan, na China, local do primeiro caso de coronavírus —, e nos demais países posteriores. Além dessa geolocalização, os aspectos econômicos, financeiros e demográficos que envolvem uma pandemia também são possíveis óticas nas questões de Humanas.

Plano de Estudos para Medicina

Afinal, uma crise sanitária dessas proporções afeta em cheio o mercado financeiro internacional e as bolsas de valores e respinga nos mecanismos de relações comerciais, no Produto Interno Bruto (PIB), nos orçamentos públicos, nas taxas de desemprego etc.

Assim, podemos explorar o assunto pelo viés histórico, fazendo comparações da COVID-19 com pandemias anteriores. Tivemos a Gripe Espanhola, por exemplo, que surgiu em 1918, durante a Primeira Guerra Mundial. Ela durou cerca de três anos, alastrando-se entre soldados que voltavam para casa e levavam consigo o vírus.

Ainda em relação às lutas travadas no passado contra inimigos invisíveis, houve a temida Peste Negra, também conhecida como Peste Bubônica, que matou cerca de 200 milhões de pessoas na Eurásia entre 1346 e 1353.

Considerando uma época recente, é possível revisitar noticiários que reportaram a guerra contra a Tuberculose, a Malária, o Ebola, a gripe H1N1 e até a Aids. Essas e outras fontes de informação são maneiras de analisar a evolução do sistema de saúde pública com o tempo, bem como a ciência e a tecnologia na busca pela cura desses males.

Linguagens, Códigos e suas Tecnologias

A pandemia também pode ser trabalhada enquanto tema de fundo em enunciados ao tratar gêneros textuais, funções de linguagem e até sintaxe ou semântica — sem falar da intertextualidade e da interpretação de texto. Acreditamos que esta última aplicação, inclusive, é rica no sentido de análise de discursos e percepção de opiniões divergentes.

Também não podemos nos esquecer da Literatura, que tratou de epidemias, pandemias e outros problemas sociais em suas grandes obras:

  • Um Diário do Ano da Peste (1722), de Daniel Defoe;
  • O Último Homem (1826), de Mary Shelley;
  • A Máscara da Morte Rubra (1842), de Edgar Allan Poe;
  • A Peste (1947), de Albert Camus;
  • The Eyes of Darkness (1981), de Dean Koontz;
  • O Amor nos Tempos do Cólera (1985), de Gabriel García Márquez.

É de arrepiar como a ficção pode ser tão próxima da realidade às vezes, por isso, vale a pena atualizar sua leitura durante a quarentena, inteirar-se dos assuntos e, de quebra, ficar preparado para possíveis trechos que surjam no Enem e em vestibulares.

Além de serem ótimas fontes de estudos extras, são uma boa forma de aproveitar o tempo livre e cuidar do lazer. Aqui, ainda vale incluir alguns filmes e documentários, como a série documental da Netflix Pandemia (2020) e os longas Contágio (2011), A gripe (2013) e Ensaio sobre a Cegueira (2008).

Redação

Não nos esquecemos da redação nota mil que você pode conquistar, se estiver bem informado não só sobre a pandemia, mas em relação às atualidades em geral. Portanto, além dos estudos tradicionais, fique de olho nos noticiários e no que ocorre no Brasil e no mundo. Só tome cuidado com as fontes duvidosas e as fake news — prefira consultar sites confiáveis e oficiais:

Por fim, lembre-se da proposta de intervenção e elabore um texto de forma reflexiva, não se preocupando apenas em informar. Seus argumentos devem ser coerentes, mas capazes de discutir de forma efetiva a situação apresentada no tema e possíveis soluções.

Agora que você já sabe como a pandemia pode ser abordada no Enem, não deixe de ler bastante, treinar com simulados, montar um plano de estudo personalizado no Trilha do Enem e, claro, de fazer a sua inscrição para o vestibular. Confira se sua condição se enquadra na isenção do Enem e esteja 100% preparado para encarar as provas, independentemente das temáticas exploradas!

Confira também várias dicas preciosas sobre interpretação de texto e arrase nas notas!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 4

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Instituições Participantes do Vestibulares

O Vestibulares traz informações sobre os processos seletivos de sete instituições pelo Brasil: