Modernismo: veja como estudar essa matéria para o Enem

pessoas em mesa fazendo provas

A prova de Linguagens, códigos e suas tecnologias cobra, entre outros, os conteúdos de Literatura que devem estar presentes no seu plano de estudos para o Enem.

Entre os tópicos mais importantes a serem estudados nessa disciplina, destacam-se os estilos de época, como o Romantismo e o Modernismo. E é este último que você verá mais detalhadamente agora.

Continue a leitura e aprenda como foi esse movimento que balançou a estrutura da literatura brasileira. Conheça, também, os principais autores modernistas e as melhores técnicas de estudo para Literatura no Enem. Vem com a gente!

O que foi o movimento Modernista?

A Semana de Arte Moderna, que ocorreu em 1922 , marca o início do movimento modernista no Brasil. Alguns artistas, insatisfeitos com a forma como a arte era produzida no país e alinhados com a vanguarda do Pré-Modernismo em Portugal, se reuniram no Teatro Municipal de São Paulo.

O objetivo do grupo era manifestar-se a respeito de uma consciência nacional e de uma valorização de ideais políticos que fervilhavam no início do século. Até então, não havia uma iniciativa genuína de tratar de temas brasileiros (a não ser pelo olhar europeu) nem de escrever usando a língua que se falava aqui.

O que os modernistas queriam era mostrar que existia um Brasil fora da “metrópole” e longe da elite burguesa, pois era ela que figurava nos poemas rebuscados do Parnasianismo.

Nesse ponto, é bom fazermos uma breve contextualização histórica. O século XIX terminou com muitas mudanças sociais e políticas, que prosseguiram no início do século XX, como:

  • abolição da escravidão no Brasil, em 1888;
  • criação do cinetoscópio (que possibilitaria a invenção do cinema), em 1889;
  • Proclamação da República, em 1891;
  • invenção do avião, em 1904;
  • instalação da linha de produção de Henry Ford, em 1913.

Esses são apenas alguns dos acontecimentos que subverteram a forma como o ser humano se posicionava no mundo e influenciaram o Modernismo, movimento que ganharia força a partir da década de 1920.

Quais são as características do Modernismo?

Essa revolução social trouxe à Literatura e às Artes de modo geral formas diferenciadas de se expressar. Por exemplo, na métrica, abandonaram-se os sonetos e adotaram-se versos livres e brancos, ou seja, sem rimas. O novo estilo de linguagem procurava representar a fala do homem simples, ser mais próxima da realidade.

Em relação aos temas tratados, o Modernismo passou a focar o cotidiano, o homem comum e a sociedade real, com toques de humor e ironia. Por exemplo, leia este famoso poema de Oswald de Andrade:

Erro de português

Quando o português chegou

Debaixo duma bruta chuva

Vestiu o índio

Que pena!

Fosse uma manhã de sol

O índio tinha despido

O português.

Percebe a ambiguidade presente no título? Ao mesmo tempo em que critica o uso da linguagem culta (e fazendo uso de formas coloquiais no próprio poema), aponta a ironia da colonização brasileira e da escravização dos primeiros habitantes do continente.

É esse caráter irônico, com pinceladas de criticidade, que marca o tom do Modernismo no Brasil.

Quais são as fases do Modernismo?

O Modernismo é dividido em três fases. Veja a seguir as características e as principais obras de cada uma.

Primeira geração: Fase Heroica

Essa é a fase mais radical, que vai de 1922 a 1930. Lembre-se de que esse foi um momento delicado da política brasileira, um cenário de revoluções que terminaria com a chegada de Getúlio Vargas ao poder.

São características dessa fase nacionalista:

  • anarquismo;
  • valorização da “língua brasileira”;
  • volta às origens quinhentistas;
  • enaltecimento do índio verdadeiramente brasileiro.

Os principais autores são os que organizaram a Semana de 1922:

  • Mário de Andrade — Pauliceia desvairada e Macunaíma;
  • Oswald de Andrade — Manifesto Pau-Brasil e Serafim Ponte Grande;
  • Manuel Bandeira — A cinza das horas e Libertinagem.

Segunda geração: Geração de 30

De 1930 a 1945, desenvolve-se a segunda fase do movimento. Tendo como pano de fundo um cenário de ditadura, tanto no Brasil quanto em outros países, a literatura se manifesta por meio de romances que valorizavam o regionalismo. A realidade é vista com mais criticidade, e os autores mostram-se mais politizados.

Entre os principais autores que caem no Enem e suas obras, podemos citar:

  • Carlos Drummond de AndradeAlguma poesia e Contos de aprendiz;
  • Graciliano Ramos — Vidas secas e São Bernardo;
  • José Lins do Rego — Menino de engenho e Fogo morto;
  • Cecília Meireles — Viagem e Romanceiro da Inconfidência;
  • Erico Verissimo — O tempo e o vento e Olhai os lírios do campo;
  • Raquel de Queiroz — O quinze e Memorial de Maria Moura.

Terceira geração: Pós-Modernismo

O fim da Segunda Guerra Mundial e o início da redemocratização brasileira marcam o início da terceira fase modernista. A literatura se mostra mais intimista, com questionamentos de caráter psicológico.

Podemos destacar, pela importância do conjunto da obra, os autores:

  • Clarice Lispector — Laços de família e A hora da estrela;
  • Guimarães Rosa — Grande sertão: veredas e Manuelzão e Miguilim;
  • João Cabral de Melo Neto — Morte e vida severina.

É importante lembrar que o regionalismo ganha contornos mais acentuados, com a reprodução quase que fiel da maneira de falar dos personagens.

Quais são os principais autores do Modernismo?

Como já falamos dos principais nomes do Modernismo brasileiro no tópico anterior, vamos dedicar este espaço a um poeta português: Fernando Pessoa. Junto com Mário de Sá-Carneiro, Almada Negreiros e Ronald de Carvalho, publicou, em 1915, a revista Orpheu, marco do movimento modernista em Portugal.

Pessoa é conhecido por seus heterônimos: criou personas com características diferenciadas, individualizadas, com sua própria obra. São elas:

  • Alberto Caieiro;
  • Ricardo Reis;
  • Álvaro de Campos.

Como estudar o Modernismo?

Para que você conheça bem os estilos de época, é interessante sempre contextualizar o movimento, ligando-o aos principais acontecimentos no Brasil e no mundo. Isso porque a Literatura, como arte que é, veicula reflexos da realidade. Então, a forma como a sociedade vê a realidade é mostrada nas obras, tanto em prosa quanto em poemas.

Saber um pouco da biografia do autor também é interessante, pois fornece pistas para a interpretação da obra. Outras dicas para absorver bem o conteúdo:

  • fazer resumo, esquema, mapa mental — registre as principais ideias do movimento, da obra e da vida do autor;
  • ler as obras originais — é imprescindível ter contato direto com os autores mais consagrados do movimento. Não pode ficar de fora da lista, por exemplo, Vidas secas, de Graciliano Ramos;
  • buscar provas anteriores do Enem — verifique como o tema foi cobrado em outras edições do Exame. Para que você tenha uma ideia, selecionamos, no próximo tópico, exemplos de questões.

Modernismo no Enem

Poética, de Manuel Bandeira, é quase um manifesto do movimento modernista brasileiro de 1922. No poema, o autor elabora críticas e propostas que representam o pensamento estético predominante na época.

Com a orientação da professora e após o debate sobre o texto de Manuel Bandeira, os alunos chegaram à seguinte conclusão:

a) uma das propostas mais ousadas do Modernismo foi a busca da identidade do povo brasileiro e o registro, no texto literário, da diversidade das falas brasileiras.

b) apesar de os modernistas registrarem as falas regionais do Brasil, ainda foram preconceituosos em relação às cariocas.

banner de preparação para o enem 2021

c) a tradição dos valores burgueses foi a pauta temática do movimento modernista.

d) Manuel Bandeira e os modernistas brasileiros exaltaram em seus textos o primitivismo da nação brasileira.

e) Manuel Bandeira considera a diversidade dos falares brasileiros uma agressão à Língua Portuguesa.

Resposta: letra a.

Modernismo no vestibular

(F.C.Chagas) O romance regionalista nordestino que surge e se desenvolve a partir de 1930, aproximadamente, pode ser chamado neorrealista. Isso se deve a que esse romance:

a) retoma o filão da temática regionalista, descoberto e explorado inicialmente pelos realistas do século XIX.

b) apresenta, através do discurso narrativo, uma visão realista e crítica das relações entre as classes que estruturam a sociedade do Nordeste.

c) tenta explicar o comportamento do homem nordestino, com base numa postura estritamente científica, pelos fatores raça, meio e momento.

d) abandona todos os pressupostos teóricos do Realismo do século passado, buscando as causas do comportamento humano mais no individual que no social.

e) procura fazer do romance a anotação fiel e minuciosa da nova realidade urbana do Nordeste.

Resposta: letra b.

Para seguir os estudos sobre Modernismo e aprofundar-se no tema, acesse o Trilha do Enem, em que é possível fazer simulados e assistir a videoaulas para entender melhor a matéria.

Agora que você já sabe o que é Modernismo e como esse movimento marcou nossa Literatura, não deixe de estudá-lo mais a fundo, ok? Então, aprenda, agora, como estudar online para o Enem!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 3

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

prouni, crédito estudantil, fies ou bolsa privada

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.