Carlos Drummond de Andrade no Enem: o que estudar?

mulher estudando carlos drummond de andrade para o enem

Talvez você já tenha ouvido o célebre poema “No meio do caminho”, recitado “E agora, José?” ou, até mesmo, tirado uma foto com a estátua de Carlos Drummond de Andrade no Rio de Janeiro. Esse é um dos autores mais relevantes para a literatura brasileira e, é claro, sua obra é cobrada no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Drummond é um nome essencial na lista de autores e obras que caem no Enem, por isso, vale a pena revisá-lo durante a sua preparação.

Vamos dar um pulo na obra de um dos literatos mais importantes do Brasil? Continue a leitura! Neste post, vamos falar sobre:

Quem foi Carlos Drummond de Andrade?

Carlos Drummond de Andrade foi um literato mineiro, nascido em 1902 em Itabira, no interior do estado. Sua bibliografia inclui mais de 60 livros publicados, entre poesia, crônica, prosa e algumas histórias infantis. No entanto, é na poesia que estão seus textos de maior expressão.

Ele é considerado por muitos críticos como o maior poeta brasileiro e, de acordo com o mexicano César Fernández Moreno, em seu livro “Introducción a la poesía“, é também a maior influência poética da América de língua espanhola. Entre seus poemas mais conhecidos, estão:

  • Quadrilha;
  • Confidência do Itabirano;
  • E agora, José?;
  • No Meio do Caminho;
  • Os Ombros Suportam o Mundo;
  • Congresso Internacional do Medo;
  • Sentimento do Mundo;
  • As Sem-Razões do Amor;
  • Mãos Dadas;
  • Poema da Necessidade;
  • A Máquina do Mundo;
  • A Flor e a Náusea.

Drummond sempre apresentou interesse pela leitura e a escrita. Inclusive, ganhou um prêmio por seus poemas no colégio jesuíta onde passou pelo internato, no Rio de Janeiro. Apesar de ter se formado em Farmácia, nunca exerceu a profissão.

O mineiro dividia seu tempo entre o jornal Diário de Minas, em que era redator-chefe, um ginásio em que dava aulas de Português e a produção de sua própria obra literária. Faleceu em 1982, com 80 anos, tendo se aposentado como funcionário público.

Por que pode cair Carlos Drummond de Andrade no Enem?

Se você tem dúvidas de que estudar Drummond deve ser uma de suas prioridades, olha só: um levantamento feito pela SAS Plataforma de Educação com edições do Enem de 2009 a 2018, divulgado pelo Estadão, indica que o poeta mineiro é o líder no ranking de escritores mais cobrados no Exame.

Se isso não é convincente o bastante, saiba que o rosto de Drummond já até estampou a moeda nacional. Sim! De 1988 a 1990, as notas de cinquenta cruzados tinham a imagem do escritor. Alguns de seus livros também já marcaram presença nas listas de obras obrigatórios dos maiores vestibulares do país.

Por fim, ele é um dos grandes precursores da chamada geração de 30, quando houve a ascensão da Segunda Fase do Modernismo no Brasil, com grandes impactos na cultura de modo geral. Desse modo, sua obra marcou época e já entrou para o cânone nacional, isto é, a seleção de maiores clássicos da literatura brasileira.

Quais são as características literárias de Drummond?

Para se sair bem na prova de Português no Enem, dê atenção às suas principais características literárias:

  • estilo de escrita em verso livre, típico do Modernismo;
  • linguagem bastante direta e mais coloquial;
  • referência ao “fazer poético” em seus textos, com uso de metalinguagem;
  • presença marcante de figuras de linguagem, como ironia e metáfora;
  • poesia emancipadora, que ia contra o conservadorismo da época;
  • uso de referências locais, sendo que sua cidade natal, Itabira, é bastante citada.

Quanto à temática da sua obra, os críticos costumam classificar a poesia drummondiana em quatro fases, cada uma com seus tópicos mais frequentes. Veja!

Fase gauche (anos 1930)

É o momento de sua obra que mais traz elementos do Modernismo, escola literária que deve estar no seu plano de estudos para o Enem. “Gauche” é uma palavra francesa que remete à ideia de “sentido contrário” ou “às avessas”. São típicos dessa fase os temas mais pessimistas, sarcásticos e irônicos.

Fase social (anos 1940-1950)

Já na década de 1940, o poeta mineiro começou a tratar de temas mais sociais e contemporâneos. É uma das fases mais cobradas da obra de Carlos Drummond de Andrade no Enem, que mostram uma mudança da abordagem pessimista para uma postura de solidariedade com os problemas coletivos: uma tentativa de mudar o mundo.

Fase filosófica (anos 1950-1960)

Também conhecida como a fase do “não”, é o momento em que o poeta mergulha fundo nos temas universais, metafísicos e existencialistas. Em seus textos, reflete sobre questões como a vida e a morte, o amor, a passagem do tempo (infância e velhice) e a própria poesia.

Fase da memória (anos 1970-1980)

Em sua última fase poética, Drummond se aprofunda nos temas existenciais, mas sempre com um tom nostálgico. Por isso, esse momento é chamado de “fase da memória”, com destaque para as referências à Itabira e à própria infância.

Quais são suas principais obras?

Entre as obras mais citadas e cobradas de Carlos Drummond de Andrade em vestibular e no Enem, estão:

  • Alguma poesia (1930) — considerada uma das obras que marcam a passagem da primeira para a segunda geração modernista, o livro de estreia traz alguns dos primeiros poemas de Drummond;
  • Sentimento do Mundo (1940) — bastante político, esse livro reúne poemas humanitários, que tratam de problemas da sociedade e dos conflitos humanos;
  • A Rosa do Povo (1945) — um dos maiores exemplares de sua fase social e com textos escritos no auge de sua maturidade poética;
  • Antologia Poética (1962) — organizada pelo próprio Drummond, sua antologia poética é um livro que traz seus mais expressivos poemas reflexivos e existenciais;
  • Boitempo (1968) — essa obra traz grandes exemplares da fase poética “da memória” de Drummond.

Por ter uma bibliografia extensa, pode ser difícil contemplar todos os poemas relevantes de Drummond. Nossa dica é estudar mais a fundo as características de sua escrita em cada fase, com atenção especial à data de publicação do poema. Assim, será mais fácil analisar e compreender os principais aspectos de cada poema.

Quais aspectos históricos você deve conhecer?

É praticamente impossível estudar Drummond sem olhar para o contexto histórico, social, cultural e político de sua produção literária, já que seus poemas dialogam muito com esses temas. Vale a pena revisar, sobretudo:

  • as características socioculturais do Modernismo brasileiro, desde o Pré-Modernismo e a Semana de Arte Moderna, de 1922;
  • os acontecimentos históricos da década de 1940 que emolduram sua “fase social”, como a Era Vargas e a Segunda Guerra Mundial.

Para conferir mais sobre esses assuntos, não deixe de se inscrever no Trilha do Enem! Na plataforma gratuita, você tem acesso a videoaulas, além de realizar exercícios e simulados e receber um plano de estudos personalizado. Legal, não é?

Agora que você sabe quem foi Carlos Drummond de Andrade, viu que estudar a sua obra é um tiro certeiro para o Enem, já que o poeta é um dos maiores nomes da literatura brasileira. Se você quer uma boa nota na prova de Linguagens, Códigos e Suas Tecnologias, não deixe esse tópico de lado!

Não deixe de estudar, também, sobre as obras de Fernando Pessoa. Esse é outro grande autor muito cobrado em vestibulares e Enem!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 3

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Instituições Participantes do Vestibulares

O Vestibulares traz informações sobre os processos seletivos de sete instituições pelo Brasil: