Devo escolher minha profissão apenas pelo salário?

dinheiro notas de cem

Para escolher o curso de graduação, o profissional deve avaliar com atenção o mercado de trabalho e as profissões e os salários existentes. Isso porque tal decisão é bastante importante e significa uma escolha de longo prazo.

Pensando nisso, muitas pessoas refletem se a escolha da profissão deve se basear apenas pelo salário. Para optar pela ocupação mais adequada, no entanto, é essencial considerar uma série de fatores para garantir o sucesso na carreira e, também, a satisfação com o dia a dia de trabalho.

Se você está em dúvida sobre qual caminho profissional escolher, continue a leitura e veja como fazer a melhor opção. Por aqui, você verá:

  • Quais são as vantagens de escolher a profissão pelo salário?
  • Por que considerar também a vocação?
  • Como encontrar um meio-termo?
  • O que mais deve ser considerado na escolha?

Vamos lá?

Quais são as vantagens de escolher a profissão pelo salário?

Para avaliar uma vaga, os profissionais utilizam variáveis diferentes. Há quem prefira um emprego mais próximo ao lar, enquanto outras pessoas pesam a carga horária do expediente. Claro, o salário também é ponto importante nesse cenário.

Escolher uma profissão com base na remuneração a ser paga — a partir da média salarial brasileira ou devido a uma oferta específica — é sinônimo de uma vida mais confortável. Isso porque, caso o profissional priorize o salário, é certo que as contas estarão em dia, e que a família poderá contar com viagens periódicas e boas opções de lazer.

Dinheiro no bolso também é sinônimo de excelentes oportunidades. Conseguir pagar uma boa escola para os filhos, contar com plano de saúde privado e poder utilizar o carro na garagem são privilégios que um emprego com boa remuneração pode fornecer. Por isso, escolher a profissão pelo salário é garantia de uma vida com conforto, lazer e diversos bens materiais.

Por que considerar também a vocação?

Por outro lado, trabalhar 8 horas por dia em um trabalho apenas por conta de seu salário pode ser bastante estressante. A rotina de um profissional tende a seguir certos critérios e, por essa razão, o profissional que atua em setores e áreas com que não apresenta afinidades acaba se desgastando com o tempo.

quando a vocação individual é considerada, o profissional consegue atuar com matérias de sua preferência e fazer o vestibular para o curso mais adequado ao seu perfil. Ou seja, uma pessoa que tem afinidade com línguas pode se tornar um professor ou tradutor juramentado; um aluno que gosta de números e tem interesse no ramo de indústrias pode atuar como engenheiro; e a preferência por leis e Língua Portuguesa são vocações, por exemplo, para formar um advogado.

Como o trabalho ocupa a maior parte da rotina dos profissionais, é importante fazer um teste vocacional e considerar as afinidades para que o dia a dia não seja desgastante. Usar como base os pontos de interesse para a escolha do cargo ideal evita que o profissional se sinta frustrado.

Mais além, considerar as próprias aptidões resulta em um cotidiano muito mais leve. Isso porque trabalhar com matérias com que o profissional tem afinidade é sinônimo de um dia a dia mais prazeroso e gratificante.

Como encontrar um meio-termo?

O conceito de sucesso é diferente para cada pessoa. Para uns, ser um grande empresário e ganhar muito dinheiro é a receita para a felicidade, ao passo que, para outros, ajudar a comunidade em que habita é o grande objetivo a ser atingido.

Por isso, para encontrar um meio-termo, é preciso avaliar as suas prioridades e refletir sobre o estilo de vida que você deseja levar — pensando, claro, que é necessário contar com dinheiro para manter as contas em dia, mesmo em um cotidiano mais simples.

Coloque na balança as suas afinidades e o orçamento pretendido para bancar o seu dia a dia. Apenas assim torna-se possível buscar o trabalho ideal, em que o resultado é uma rotina mais feliz e um profissional mais realizado.

O que mais deve ser considerado na escolha?

Como a escolha da profissão mais adequada envolve diversos fatores, confira, a seguir, o que mais deve ser considerado para basear a sua escolha.

Afinidade com as matérias

Durante a vida escolar, diversas matérias são apresentadas aos alunos. Por isso, a primeira dica para escolher uma profissão é considerar a afinidade com as disciplinas estudadas: um engenheiro tem muito contato com Matemática e matérias relacionadas a números, ao passo que um profissional do Direito precisa ter bom conhecimento da Língua Portuguesa e das leis.

Faça uma reflexão e avalie as matérias com que você tem mais afinidade para auxiliar a escolha da melhor profissão.

Propósito de atuação

As pessoas podem buscar diferentes propósitos durante a vida — gerenciar uma grande equipe, divulgar a arte produzida ao mundo ou levar mais comodidade ao bairro em que moram podem ser algumas delas. Para encontrar o seu propósito, pense sobre o que você deseja ao realizar determinada atividade profissional.

O propósito de atuação tem relação ao que você considera como missão. Identifique qual é a sua e faça uma escolha mais acertada sobre o futuro profissional: o jogo no site Giro de Profissões pode te ajudar. Não deixe de conferir!

Necessidades do mercado

É fato que o mercado de trabalho está cada vez mais competitivo: seja pelo crescimento de faculdades pelo Brasil afora, pela oferta de graduações mais concorridas no vestibular ou pelo aumento do número de profissionais capacitados, conseguir uma boa profissão requer um currículo diferenciado e boas habilidades.

Por isso, verificar as áreas que precisam de mais profissionais é uma boa dica para garantir um emprego de qualidade. Com essa atitude, é possível enfrentar menos competição no momento de enviar o currículo e conseguir uma colocação mais rápida no mercado de trabalho.

É essencial entender sobre o universo de profissões e salários, se você deseja buscar o emprego ideal. Para tanto, avalie as vantagens de escolher a profissão pela remuneração mensal e reflita sobre considerar ou não as suas vocações. Mais além, pense sobre as suas afinidades com as matérias estudadas durante a graduação, sobre o seu propósito de atuação e avalie as necessidades do mercado. Contando com a análise de todos esses itens, a escolha da profissão ideal será feita da forma mais acertada possível.

Depois de ler estas dicas, você deve estar mais seguro da sua decisão, certo? Então, não perca mais tempo e faça a sua inscrição para o vestibular do curso dos seus sonhos!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.5 / 5. Número de votos: 2

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Instituições Participantes do Vestibulares

O Vestibulares traz informações sobre os processos seletivos de sete instituições pelo Brasil: