Vai prestar vestibular? Te ajudamos a escolher seu curso

vaiprestarvestibularteajudamosaescolherseucurso

Durante ou após o ensino médio, você se preparou para prestar um exame que definirá a sua trajetória profissional ao longo dos próximos anos. Em meio a livros, apostilas, cursinhos paralelos ou cronogramas de estudo em casa, absorveu e fixou todo o conteúdo necessário para conquistar uma boa nota, mas, ainda assim, uma dúvida continua surgindo a todo vapor. Ao prestar vestibular, qual curso escolher?

A verdade é que optar por uma graduação é mesmo uma tarefa complexa, que coloca em jogo vários fatores — como gostos pessoais, objetivos de carreira, chances de empregabilidade, situação do mercado de trabalho para a área, entre outros. Foi justamente pensando nisso que, neste post, mostramos como escolher o curso de faculdade ideal para você! Continue a leitura e descubra!

Por que é importante escolher o curso certo?

A escolha do curso de graduação, conforme mencionamos, guiará nada mais nada menos que sua trajetória profissional no mercado. Embora não seja uma decisão definitiva — afinal, nada impede que você troque de formação caso sinta que não se trata daquilo que esperava —, é importante pesquisar bastante para impedir que isso aconteça.

Quando você tem em mãos todas as informações pertinentes sobre o curso de interesse, todo aquele investimento feito nos estudos é validado. Sem falar que, dessa forma, as chances de acertar na escolha e trilhar uma carreira de sucesso são muito maiores.

Vale ressaltar também que, além do vestibular, há o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), adotado por muitas faculdades como parte do processo seletivo. Por isso, fique de olho quanto às notas de corte para o curso desejado a fim de maximizar as chances de aprovação, certo?

O que avaliar para escolher a graduação ideal?

Acima, já falamos que é essencial ter a pesquisa como sua principal aliada. É ela que ajudará você a entender se determinado curso está ou não alinhado às suas expectativas pessoais e profissionais. Imagine, por exemplo, uma pessoa fissurada em séries voltadas ao universo médico, mas que apresenta sensibilidade extrema para lidar com elementos cotidianos ao exercício da profissão, como cortes, sangue, doenças etc.

Será mesmo que uma graduação em Medicina ou Enfermagem seriam as escolhas mais sensatas para esse vestibulando? Por isso mesmo, é importante buscar esse equilíbrio entre os gostos pessoais e a realidade da carreira. A seguir, listamos alguns elementos relevantes que você deve considerar ao fazer a sua pesquisa pelo curso ideal:

  • ao longo do curso, quais matérias serão ofertadas?
  • como são a parte teórica e a parte prática da graduação?
  • quais atividades fazem parte do cotidiano de um profissional formado?
  • é possível cursar a formação em modalidades distintas (como EAD ou semipresencial), de modo a conciliar trabalho, estudos e vida social?
  • como é o vestibular para o curso ofertado?

Vale destacar que existem diferentes tipos de processo seletivo. Você sabe, por exemplo, o que é vestibular agendado? É oferecer flexibilidade para que o vestibulando escolha o dia em que quer prestar o exame. Trata-se de uma modalidade ofertada por faculdades que entendem as reais necessidades do aluno moderno — que, diversas vezes, precisa conciliar estudos com demais afazeres.

Quais são as principais áreas de atuação?

É comum que grande parte das formações ofereçam diversas áreas de atuação. Um administrador, por exemplo, pode atuar não só gerindo o setor financeiro de uma empresa, como também com vendas, logística, comércio exterior, recursos humanos e até mesmo publicidade. Por isso, avalie todas as possibilidades de atuação ao escolher um curso.

Igualmente interessante é considerar as tendências do mercado. Isso porque, com o boom da tecnologia, algumas profissões se tornaram obsoletas, dando espaço a outras que chegaram com todo o vapor. Prova disso é que as graduações em Marketing, por exemplo, vêm incluindo em suas grades curriculares disciplinas cada vez mais voltadas ao âmbito digital, como análise de dados, gestão de mídias sociais, entre outras.

No entanto, essas tendências e novidades também não podem ser o único critério utilizado para saber qual curso escolher do vestibular, ok? Afinal de contas, o que hoje é inovação, amanhã pode ser ultrapassado — sem falar na saturação de profissionais para determinada área, o que gera competitividade e estreita as chances de empregabilidade.

Devo priorizar o dinheiro ou o que gosto de fazer?

Bom, até então vimos que é importante pesquisar bem sobre o curso, equilibrando dons, possibilidades e perspectivas de mercado. É muito importante que isso seja absorvido por quem ainda tem dúvidas sobre qual graduação cursar. Contudo, sabemos que, em muitos casos, existe uma pressão para a rapidez dessa decisão, que pode até partir de terceiros.

Não é incomum que futuros estudantes sejam pressionados por pais e por familiares a seguir determinada carreira. Outros se veem impostos a tomar um rumo em uma idade na qual a maturidade ainda não está completamente formada. Por isso mesmo a pesquisa é indispensável. Além dos critérios que abordamos, busque conversar com profissionais formados, participar de feiras de profissões e até mesmo realizar testes vocacionais.

E o salário?

Chegamos à pergunta que não quer calar: devo priorizar um curso com perspectivas maiores de salário ou fazer aquilo de que eu realmente gosto? A resposta para esse questionamento parte, na verdade, de um exercício de reflexão que fará toda a diferença em sua decisão.

Pode até ser que você escolha um curso no qual a média salarial é realmente alta, sendo esse o único critério. Contudo, nada garante que a sua real remuneração atinja os níveis desejados. E mesmo que atinjam, como soa exercer em uma profissão que não gosta, se sentindo desvalorizado todos os dias e sem motivação para continuar indo trabalhar?

Por outro lado, ao se decidir pelo curso de que realmente gosta, mas que não necessariamente conte com uma média salarial exorbitante, nada impede que você cresça na carreira — afinal, essa é a tendência para quem é realmente bom naquilo que faz — e receba uma remuneração condizente. Com isso, vêm a valorização, o reconhecimento e o incentivo.

Com as dicas do post, você com certeza já tem em mente que faculdade escolher, não é mesmo? Aqui, o mais importante é alinhar seus objetivos de carreira, afinal, a satisfação ao exercer a profissão é fundamental para o sucesso. Além disso, analise fatores como a situação do mercado de trabalho e opte por uma boa instituição de ensino. Ela precisa ter credibilidade, foco no desenvolvimento do aluno e oferta de processos seletivos em modalidades distintas, como o vestibular agendado — de modo a facilitar o seu ingresso no nível superior.

Por falar em nível superior, que tal conferir também nosso artigo sobre a importância de ter um diploma de graduação para conseguir melhores oportunidades? Te esperamos por lá!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 2

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Instituições Participantes do Vestibulares

O Vestibulares traz informações sobre os processos seletivos de sete instituições pelo Brasil: