O guia completo para montar um plano de estudos para o Enem!

guia plano de estudos enem

Uma coisa é certa na vida de todo estudante e futuro universitário: o Enem! Sim, todo ano, a prova chega causando desespero em muita gente que deixou para estudar tudo no último momento. O Enem é essencial para abrir as portas do ensino superior, seja entrando direto, seja garantindo um desconto especial nas mensalidades, às vezes até uma bolsa integral. Por isso, nós elaboramos este plano de estudos para o Enem!

Tem muita dica, tanto para ajudar na sua concentração e na organização de como deve ser o seu dia a dia quanto de autocuidado, porque, sim, você precisa de um tempinho de tranquilidade também.

A prova do Enem reúne todos os seus conhecimentos ao longo do ensino médio. Por isso, a organização é fundamental para que você tenha tempo de passar por todas as matérias aprendidas e ainda sanar as dúvidas que ficaram pelo caminho. Fique com a gente até o final e veja como isso não será nada impossível!

Plano de estudos Enem: por que ele é necessário

É só falar em Enem que você passa a ter calafrios? Tudo bem, isso prova que você é humano. O Enem realmente é encarado como um momento de tensão por todos os estudantes.

Primeiro, porque o que está em jogo é a possibilidade ou a facilidade de entrar em uma faculdade, ou seja, seu futuro. Segundo, porque são tantas áreas de conhecimento envolvidas e que devem ser estudadas que cansa só de pensar, certo?

Por isso, um plano de estudos para o Enem é essencial a fim de manter-se firme no objetivo. Quando existe um planejamento de estudos, é mais simples segui-lo, evitando desesperos e tensões ao achar que você não vai ter tempo ou até que se esqueceu de várias matérias, fórmulas, regras gramaticais etc.

Nosso cronograma de estudos do Enem é pensado para trazer resultados e também para manter sua saúde mental em dia. Até porque ninguém é de ferro e consegue ser focado 100% do tempo!

Antes do plano de estudos para o Enem: quais as primeiras definições

Nosso plano de estudos para o Enem vai ser melhor aproveitado se você realmente entender a prova a ser realizada. Por isso, separamos dois momentos iniciais que você precisa tirar alguns minutos para compreender.

Entenda a prova

Antes mesmo de começar a estudar, separe um tempo para ler o edital do Enem e entender melhor a isenção na inscrição, o que é conteúdo programático da prova, datas, taxa de pagamento, entre outras questões. O fim do ano sempre é lotado de provas de vestibulares. Por isso, é fundamental ter um calendário por perto para não se perder.

Também vale a pena começar olhando o gabarito do Enem, pode ser da última prova mesmo. Isso permite que você entenda estrutura do exame, acostume-se aos tipos de perguntas e entenda quais serão seus pontos fracos e fortes. Por exemplo, se viu que a área de Ciências Humanas e suas Tecnologias é mais tranquila, pode focar Matemática, Ciências da Natureza e outros.

Olhe para si e perceba as principais dificuldades

Depois de analisar o último gabarito, é o momento de ficar em silêncio, ser sincero e perceber quais serão suas maiores dificuldades. Assim, você pode trabalhá-las ao longo do cronograma de estudos do Enem. Se é a redação, faça mais textos para pegar prática. Se é a falta de tempo, atente mais ainda ao plano de estudos e por aí vai. O autoconhecimento ajuda a trabalhar seus pontos fracos, não se esqueça.

Mas, afinal: o que é um plano de estudos para o Enem?

O plano de estudos para o Enem é uma forma de contemplar uma rotina e alguns cuidados que vão fazer seus estudos ficarem mais organizados. Por exemplo, com os dias determinados para estudar matérias específicas, quantas horas para simulados etc. Esse cronograma é essencial a fim de manter a calma e não se desesperar com o tanto de conteúdo a ser estudado.

Organizar-se é preciso: algumas ferramentas que vão ajudar

Lembrar tudo de cabeça, como os dias de estudo de Física, os livros lidos e o período que você leva para fazer simulados é complicadíssimo, e você não precisa sobrecarregar ainda o seu cérebro, concorda?

Apostar em ferramentas de organização é sempre uma boa pedida, porque você tem lembretes (físicos ou digitais) e não corre o risco de esquecer nada do seu plano de estudos para o Enem. O mais legal de ter essas anotações é dar check naquilo que foi concluído — a sensação de dever cumprido dá até mais energia para os passos seguintes. Então, veja quais ferramentas nós indicamos e escolha as que fazem mais sentido no seu dia a dia.

Excel

A planilha Excel faz parte do pacote Office da Microsoft e quase todo mundo já a tem instalada no computador pessoal. Você pode usá-la para criar colunas com os conteúdos a serem estudados, separando por dia ou por semana.

É possível também criar abas para cada uma das matérias ou áreas de conhecimento do Enem. Dessa forma, fica tudo organizado. Lembre-se de colocar uma coluna para marcar o que já foi finalizado.

Trello

O Trello é um aplicativo de gerenciamento de projetos com design claro e com várias possibilidades! Você cria quadros e cartões para organizar seu plano de estudos do Enem e tem toda a mobilidade para ir arrastando cada tarefa.

Você pode acrescentar cores e etiquetas aos quadros, deixando tudo mais visual. Assim, você já sabe o que tem que fazer só de dar uma rápida olhada. Praticidade é tudo nesse momento, certo?

Asana

O Asana também é um software para gerenciar tarefas que funciona muito bem em seu smartphone. Você consegue planejar e estruturar as tarefas da maneira que fizer mais sentido, além de definir prioridades e estabelecer prazos. Consegue acompanhar os projetos e as tarefas em cada etapa e sabe em que ponto está seu cronograma de estudos, para ter mais clareza.

Planner

Nem só de métodos digitais vive um estudante rumo ao Enem! Usar um planner é uma maneira de organização que permite a você ter toda a habilidade de planejar os estudos da semana e do dia. Você pode comprar um planner ou usar um caderno, fazendo quadros que façam sentido a você.

Use canetas coloridas e vá riscando cada etapa concluída para ganhar mais motivação em todo o processo. Separamos este vídeo sobre criar um planner a partir de um caderno comum para ajudar você.

Agenda

A agenda é outra opção analógica, em que você pode ir anotando as tarefas do dia, separadas por hora ou por período. Mas também é uma opção digital para quem tem Gmail, pois você pode usar a agenda do Google e ainda os lembretes de cada compromisso com seu plano de estudos do Enem.

Aplicativos do Google

Ok, acabamos de falar do Google, mas a verdade é que os aplicativos dele podem ajudar bastante. Google Docs e Sheets (planilhas) podem servir para resumos de matérias e cronograma. O Keep é um ótimo lembrete e quadro de anotações, por exemplo. Tecnologia de graça e a seu favor!

Toggl

O Toggl é um aplicativo de rastreamento de tempo que ajuda você a entender e aperfeiçoar a sua produtividade. Você pode criar tags e entender quanto tempo leva em determinados assuntos. Ajuda muito no seu autoconhecimento.

Plano de estudos Enem: 15 passos para não perder o foco

Agora que a organização já foi um item bem detalhado até aqui, vamos ao plano de estudo Enem! São 15 passos para ler com calma e ir absorvendo todos os detalhes. Lembre-se de transformá-los e adaptá-los da melhor forma para a sua rotina, pois só assim eles vão dar bons resultados.

Às vezes, o que funciona para um colega não vai dar certo para você, já que são estilos diferentes de aprendizado. Por isso, o melhor é transformar a nossa ajuda com o seu toque!

1. Escolha uma matéria por vez

Se você decidir estudar gramática, frações e genética no mesmo dia, vai fazer uma grande “salada” de temas na sua cabeça. Então, use um dia por vez para cada tema. Por exemplo, esgote os temas de gramática na segunda, parta para a Matemática na terça e assim por diante.

Também é possível deixar o período da manhã para um tema e da tarde para outro, se você perceber que o rendimento é melhor. Apenas organize de modo a não deixar sua cabeça confusa!

2. Divida o tempo entre leitura, resumo e exercícios

Digamos que você escolheu a segunda-feira para estudar Português. Então, separe algumas horas para recordar e fazer leituras. Depois, monte seus resumos, seja em um caderno, seja no computador, tudo organizado em pastas ou em divisões que fiquem fáceis de consultar toda vez que for precisar ou quando bater uma dúvida.

Na sequência, reserve um momento para fazer os exercícios referentes aos temas estudados. Dessa maneira, você aborda leitura, resumo e atividades práticas, melhorando muito sua absorção de conhecimento e fazendo a rotina não ser cansativa!

3. Faça resumos organizados

A gente acabou de falar dos resumos acima, mas vamos separar um tópico só para isso porque é importante. O resumo deve ser um material bem-feito e de fácil acesso ao qual você sempre possa recorrer, poupando tempo de ter que buscar a informação em livros.

Uma ideia é ter um caderno com páginas separadas de acordo com cada matéria ou mesmo um fichário, para ficar mais visual. Coloque suas anotações sobre cada matéria estudada e lembre-se de usar canetas coloridas para facilitar. Também é possível fazer isso no Docs do Google, por exemplo.

O legal de um meio digital é que você consegue acessar até do seu celular. Detalhe: realizar anotações é uma forma comprovada de você guardar as informações!

4. Comece pelas matérias mais difíceis

A ideia de iniciar seus estudos para o Enem pelos temas mais complexos para você tem a ver com, primeiro, ter mais tempo para isso e também por começar com a cabeça mais fresca. Segundo, porque, vencendo o que é mais difícil, você ganha energia nova para a revisão dos temas com os quais já tem familiaridade.

O maior cuidado é não ficar tempo demais revisando os temas mais difíceis, ok? Coloque um timer para avisar você quando é o momento de partir para outra atividade. Caso contrário, sua produtividade não será das melhores.

5. Corra atrás de tirar suas dúvidas

Vamos combinar uma coisa? Nunca deixe suas dúvidas para lá. Uma hora ou outra, elas viram uma bola de neve e atrapalham seu entendimento mais amplo sobre um tema. Por isso, pergunte ou pesquise, mas acabe com as dúvidas.

Nesses momentos, a ajuda dos professores é essencial (consiga os e-mails deles, que tal?), mas você pode também pesquisar online, participar de fóruns de estudo ou pedir a colaboração de algum colega que se saia melhor em uma determinada matéria.

6. Dê intervalos durante os estudos

Você precisa de um tempinho entre os estudos para tomar uma água, um café ou só ficar sem pensar em nada mesmo, respirando fundo e dando um descanso à sua mente. Inclusive, a produtividade melhora muito quando você faz isso, porque sabe que terá 10 ou 15 minutos para checar celular ou o que for.

Uma dica é usar a técnica do Pomodoro — a cada 25 minutos de concentração total nas suas tarefas, você se dá cinco minutos de descanso. Existe até uma ferramenta online que ajuda na marcação do tempo.

7. Separe dias específicos apenas para simulados

Quer sinceridade? Por mais que você dê intervalos, estude um tema por dia e tudo mais, vai ter dia em que você vai se cansar da rotina. O que fazer nesse caso? Mudar o foco, fazendo simulados ou as provas anteriores do Enem.

Os simulados são indispensáveis para você entender onde deve colocar mais determinação e, claro, horas de estudo. Nesse sentido, temos uma ótima dica: no site Trilha do Enem, você tem acesso a vários simulados do exame, além de outros materiais e videoaulas para enriquecer os seus estudos.

Que tal usar os sábados ou os domingos para fazer isso? Ou, então, também é válido trocar algum dia de estudo pelo simulado. O melhor é escutar a si mesmo. Só não vale dar ouvido para consciência que está pedindo um passeio no shopping ou maratona de séries excessivas vezes.

8. Prepare o material a ser estudado com antecedência

Você pode sempre terminar um dia de estudo deixando separado o material que vai precisar usar no dia seguinte. Deixe em cima da sua escrivaninha ou da sua mesa os livros, os cadernos e os materiais que vai usar. Se tiver arquivos online, já dê uma olhada e verifique em que pasta estão.

Esse cuidado simples ajuda na produtividade e, em longo prazo, faz com que você melhore muito na organização, o que vai ajudar na faculdade e até no seu futuro profissional.

9. Crie uma rotina para inteirar-se sobre as atualidades

Mandar bem no tema da redação pede que você esteja atualizado sobre o que acontece no Brasil e no mundo.

Separe meia hora ou um pouco mais para ler algumas matérias em sites. Você pode fechar em duas por dia, para realmente ler com atenção — ou seja, nada de ficar só nas chamadas e nos títulos. Também pode assistir a programas de notícia e ouvir podcasts no caminho da escola, na caminhada ou enquanto arruma seu quarto.

10. Planeje quais livros serão lidos

Um fato é que, apesar de não existir uma seleção de livros para o Enem que sejam de leitura obrigatória, alguns sempre caem nas provas, como Memórias póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis; Vidas Secas, de Graciliano Ramos; A era dos extremos, de Eric Hobsbawm, e Manifesto da poesia pau-brasil, de Oswald de Andrade.

Assim, enquanto estiver estudando para o Enem, opte por esses livros em vez daquelas que aparecem entre os mais vendidos, como ficção, romances etc. O legal é você melhora questões de interpretação, ganha um vocabulário mais rico e tem ideias e argumentos para redações.

11. Programe grupos de estudo

Pode ser bem solitário esse momento de estudar sozinho, sem contar que é cansativo ficar você e você mesmo o tempo todo. Que tal chamar os amigos para um grupo de estudos? Pense em um tema e chame os mais próximos. O legal de estudar em grupo é que mais opiniões e entendimentos ampliam seus argumentos.

O único cuidado é chamar apenas aqueles que realmente estejam interessados em aprender para não virar bagunça, e o grupo virar tudo, menos grupo de estudos.

12. Assista a filmes que retratam períodos históricos

A “Lista de Schindler” é ótimo para retratar a Segunda Guerra Mundial, assim como “A vida é bela” e a “A menina que roubava livros”. Já o documentário “Democracia em vertigem” deu o que falar nos últimos tempos.

Assista a filmes e a documentários que esclareçam momentos da nossa história. Assim, você passa a aprender sem ter que apenas ler. Também vale buscar resenhas dos filmes, caso alguma mensagem não tenha sido compreendida.

13. Lembre-se de que descansar é normal

Por mais que você dê pequenos períodos de descanso entre os estudos, em alguns dias, a sua mente ficará cansada, você vai ter pouca energia e não vai sentir vontade de aproximar-se dos livros. Tudo bem!

Faz parte tirar um dia de folga de vez em quando, ninguém é 100% foco e comprometimento. Só tome cuidado para que esses descansos não sejam muito frequentes, ou você pode prejudicar sua missão plano de estudos Enem.

14. Comemore as pequenas vitórias

Acertou várias questões do simulado? Finalmente compreendeu quando usar uma fórmula de Física? Fique feliz por si mesmo e comemore. Esses momentos são fundamentais para que você siga estimulado e concentrado na missão de mandar bem em seu cronograma de estudos do Enem.

15. Faça algum esporte para dar mais energia

Sim, você já deve ter ouvido o ditado corpo são, mente sã, certo? Praticar um esporte de três a cinco vezes por semana é fundamental para desestressar, oxigenar o cérebro (sim, você aprende melhor), ganhar em capacidade de concentração e melhorar seu desempenho em relação à disciplina.

Atividades físicas também ajudam a fortalecer seu sistema imunológico, evitando gripes e resfriados que possam comprometer sua disposição para estudar. Então, que tal calçar seus tênis e partir para uma caminhada ou pedalada?

Haja foco: veja como não perder a concentração durante os estudos

Plano todo detalhado, chegou o momento de aplicar algumas ações que vão fazer sua atenção ficar bem focada, evitando a tão temida perda da concentração:

  • celular no modo avião: enquanto estiver estudando, celular na gaveta ou no modo avião para o WhatsApp não atrapalhar;
  • aviso na porta do quarto: para deixar bem claro que você está estudando para o seu futuro;
  • músicas suaves no fone de ouvido: músicas tranquilas podem melhorar a concentração. Opte por trilhas sonoras calmas e que não sejam seus hits preferidos;
  • objetivo final em mente: se bater o cansaço, lembre-se de que você está estudando para ter uma vaga na faculdade e garantir o seu futuro;
  • cantinho confortável: estude em um local limpo e organizado, no qual o silêncio seja uma realidade;
  • alimentação saudável: muita fruta, pouca fritura e produtos industrializados também ajudam a ter mais disposição. Diminua os fast-foods.

Com um plano de estudos para o Enem tão detalhado assim, cabe a você colocá-lo em prática e também aperfeiçoá-lo, deixando do jeito que mais funcionar para o seu dia a dia. Além disso, lembre-se de confiar no seu processo de aprendizagem e no conhecimento adquirido. É muito importante manter a autoestima elevada nesse momento, assim você não desanima.

E um aviso final para quem acha ser cansativo demais: esse plano de estudos Enem não é para a sua vida inteira, ou seja, não será sempre assim. Por isso, vale a pena a dedicação, pensando nos objetivos finais. Quanto mais preparado estiver, mais tranquila será a prova, o seu ingresso na faculdade e o seu futuro profissional. Tenha certeza de que vai valer a pena!

Gostou de como nosso plano de estudos para o Enem pode ajudar sua rotina? Deixe um comentário aqui falando o que mais faz sentido para você! Vamos adorar saber.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 2

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.