medicina esportiva

Medicina Esportiva: o que é preciso para atuar na área?

A faculdade de Medicina é a principal graduação da área da saúde. Com duração de 6 anos, o processo pedagógico permitirá que você conquiste todos os conhecimentos necessários para realizar uma variedade de práticas voltadas à prevenção e ao tratamento de doenças, bem como ao restauro da saúde. Para isso, a faculdade conta com inúmeras atividades práticas, incluindo atividades supervisionadas dentro de hospitais e clínicas.

Além da formação generalista oferecida pela faculdade, assim que terminar a graduação você pode fazer a residência médica, ou seja, uma especialização em uma das mais de 50 áreas reconhecidas pelo Conselho Federal de Medicina.

Entre essas áreas está a Medicina Esportiva, que, ao contrário do que muita gente pensa, se destina a um trabalho muito mais amplo que unicamente contribuir para a performance de atletas profissionais.

Quer saber como é essa especialidade e como trabalhar com Medicina Esportiva? Continue a leitura deste post!

O que é Medicina Esportiva?

Medicina Esportiva é uma especialidade médica voltada principalmente a restaurar a mobilidade de pacientes feridos ou enfermos. Além disso, os profissionais atuam na prevenção de doenças e lesões em pessoas ativas, por meio de orientações e da prescrição de exercícios físicos adequados para cada perfil.

Claro, neste último grupo também estão incluídos os atletas profissionais ou amadores. Dois exemplos são crianças e adolescentes envolvidos em esportes e adultos que se exercitam para manter a forma física. Por fim, os médicos esportivos também acompanham as pessoas que trabalham em empregos fisicamente exigentes, como trabalhadores da construção civil.

Por ser considerada uma área multidisciplinar, a Medicina Esportiva também se associa a outras especialidades médicas, como Cardiologia, Imunologia, Nutrologia, Ortopedia, Endocrinologia e cirurgia. Além de esses conhecimentos fazerem parte da formação em Medicina Esportiva, o profissional também pode se qualificar nessas áreas e atuar em conjunto.

Como atuar na área?

Para atuar em Medicina Esportiva, em primeiro lugar você deve cursar a faculdade de Medicina. Após concluir o programa universitário e receber o diploma de graduação, você poderá se inscrever para a residência em Medicina Esportiva, que dura em média 3 anos. O curso tem acesso direto, ou seja, não é necessário fazer outra residência antes.

Ainda na residência, você terá contato com profissionais da área que ajudarão você a conquistar seu espaço de trabalho. Além disso, você pode ser empreendedor na faculdade e criar seus próprios projetos de atuação ou buscar vagas de emprego em áreas especializadas e portais, como o Canal Conecta.

Uma dica sobre bolsas de estudo em Medicina

Sabemos quanto é desafiador cursar essa faculdade, a começar pelas questões financeiras, tanto para arcar com as mensalidades do curso quanto para adquirir os materiais utilizados em Medicina. Então, vale a pena conhecer as opções de bolsa de estudos em Medicina nas faculdades participantes do Vestibulares.

Além das bolsas, existe a possibilidade de conseguir um empréstimo Creditas, empresa parceira das nossas instituições.

Outro ponto que não podemos deixar de mencionar é para você estudar com foco total para o Exame Nacional do Ensino Médio, já que também é possível conseguir desconto em Medicina usando a nota do Enem!

Como é o mercado de trabalho?

Cada vez mais, as pessoas estão entendendo a importância do esporte como um fator crucial para a manutenção de uma vida saudável e livre de doenças. Mais ainda, estão percebendo a necessidade de fazer atividades físicas de maneira orientada.

Além disso, como o Brasil é um país gigante, com clima e geografia que propiciam o interesse na prática esportiva. Então, não é de surpreender a enorme quantidade de atletas profissionais e amadores.

Com isso, o médico esportivo encontra grandes oportunidades de trabalho, especialmente porque ainda há poucos especialistas na área. Para você ter uma ideia, de acordo com o estudo Demografia Médica, em 2018 havia apenas 869 médicos com essa especialidade no país.

Veja só onde o médico esportivo pode trabalhar:

  • clubes e associações esportivas;
  • programas de saúde mental;
  • programas de saúde da família;
  • programas de bem-estar e qualidade de vida para idosos;
  • seleções e equipes esportivas;
  • programas com atletas profissionais;
  • clínicas de reabilitação para atletas profissionais e amadores.

Quais são as principais funções de um médico esportivo?

Como dissemos há pouco, o médico esportivo faz parte de uma equipe multidisciplinar. Podemos dizer que ele atua como uma espécie de “gerente administrativo”, ao procurar o melhor tratamento para cada paciente e indicar a colaboração de outros colegas da área da saúde, como nutricionistas, fisioterapeutas ou psicólogos, bem como outros médicos.

Tudo depende do objetivo do tratamento, das condições de saúde em geral, do condicionamento físico do paciente e até de sua saúde mental-emocional.

Então, dê uma olhada nas principais funções de um médico esportivo.

Programas de exercícios e dietas com finalidades específicas

Pacientes que sofrem com problemas de obesidade ou que queriam simplesmente emagrecer podem procurar a Medicina Esportiva. Após o diagnóstico, cada paciente recebe as orientações do melhor programa de exercícios, associado a uma alimentação saudável e a outras terapias para potencializar seu objetivo.

Acompanhamento da performance de atletas

Toda equipe esportiva de alta performance necessita de um médico esportivo, uma vez que todo esporte apresenta riscos. Logo, seu trabalho é avaliar as condições de saúde dos atletas, oferecer programas de treinamento físico, prevenir ferimentos graves e acompanhar o tratamento de esportistas lesionados.

Atuação com crianças, adolescentes e idosos

Nesse trabalho, o médico esportivo vai atuar diretamente com as necessidades de cada público, estimulando a prática esportiva orientada, sobretudo, para evitar o sedentarismo. Dessa maneira, a proposta é contribuir para uma vida mais saudável, tanto na fase de crescimento (infância e adolescência) quanto no envelhecimento, com qualidade de vida.

Tratamento de lesões

O médico esportivo também atua no tratamento de lesões e doenças. Abaixo, estão algumas das lesões comuns avaliadas pela Medicina Esportiva:

  • asma induzida por exercício;
  • concussões;
  • distúrbios alimentares;
  • doença de calor;
  • entorses de tornozelo;
  • fraturas;
  • lesões de cartilagem;
  • lesões no joelho e ombro;
  • tendinite.

Para tanto, o médico esportivo adquire conhecimentos em vários procedimentos clínicos e métodos de avaliação, como cineantropometria, terapia por ondas de choque, infiltração de medicamentos e substâncias em articulações etc.

Aproveite as oportunidades!

Muito bem, agora você conheceu a área da Medicina Esportiva e viu como essa pode ser uma excelente oportunidade de atuação. Com poucos profissionais trabalhando nessa especialidade, é só aproveitar as facilidades oferecidas pelas faculdades e realizar o sonho de ser médico!

Então, não perca mais tempo! Inscreva-se para o vestibular online de uma das faculdades parceiras do Vestibulares e mude o rumo da sua vida!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

prouni, crédito estudantil, fies ou bolsa privada

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.