Machado de Assis cai no vestibular: descubra quem foi e qual é a sua importância

Machado de Assis cai no vestibular

A cultura do Brasil é inegavelmente rica. Seja no cinema, na música ou na literatura, nos destacamos com talentos inesquecíveis, que representam nosso povo em todo o mundo. Um deles, sem sombra de dúvida, é Machado de Assis.

Machado de Assis também é uma figura emblemática para os vestibulares. A sua presença no Enem, por exemplo, é frequente. Por isso, preparamos um artigo exclusivo para você conhecer mais a respeito de quem é, para muitos, o maior autor brasileiro de todos os tempos.

Ao longo da nossa conversa, você descobrirá quem foi Machado de Assis e quais são as particularidades das suas obras. Além disso, verá como ele pode ser cobrado em suas provas. Boa leitura!

Quem foi Machado de Assis?

Nascido em 21 de junho de 1839, na capital do Rio de Janeiro, Joaquim Maria Machado de Assis foi um escritor à frente de seu tempo. Por meio das suas obras, ele retratou a sociedade brasileira, expondo não só os seus lados positivos, mas também as ironias e as hipocrisias observadas no dia a dia.

Embora tenha se consagrado como autor de textos narrativos, Machado de Assis também se destacou no desenvolvimento de crônicas e outros gêneros literários. Ele foi um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras e participou, também, da vida política carioca.

Qual é a importância de Machado de Assis para a Literatura brasileira?

A relevância de Machado de Assis para a Literatura brasileira vai muito além da escrita de livros para vestibular. Ele foi um divisor de águas na história da nossa Literatura, servindo de inspiração para as gerações de autores que o sucederam.

Descrevia as características da sociedade brasileira e, em suas páginas, deixou um fiel retrato historiográfico da formação do Brasil. Machado de Assis nasceu em meio ao Período Imperial e viu o país passar pela Proclamação da República. Essa transição foi registrada em seus livros.

A qual escola literária pertence a maior parte das obras de Machado?

Os livros de Machado de Assis pertencem, em sua maioria, ao Realismo. Algumas das características desse movimento literário são:

  • objetividade;
  • linguagem direta, mas na norma culta da Língua Portuguesa;
  • exposição das “verdades” da sociedade;
  • uso da ironia e do sarcasmo;
  • protagonistas imperfeitos;
  • desenvolvimento psicológico das personagens;
  • ausência da idealização feminina, algo muito presente no Romantismo;
  • racionalização do amor e de outros sentimentos;
  • existência do “tempo psicológico”, ou seja, uma narrativa pautada nas lembranças, sem uma ordem cronológica obrigatória.

Ao saber essas características, você aumenta as chances de acertar as questões sobre Machado de Assis no Enem!

Qual é a relação entre Machado de Assis e o Romantismo?

Apesar de ter se consagrado no Realismo, Machado de Assis começou a sua carreira no último período romântico.

Por conta disso, é possível que você encontre algumas dessas obras em questões sobre o Romantismo no Enem:

  • Helena (1876);
  • Iaiá Garcia (1878);
  • A Mão e a Luva (1874).

Mas não se engane. Até mesmo nas obras românticas, Machado de Assis já demonstrava um apreço pelo forte desenvolvimento psicológico das suas personagens, criando um estilo próprio e não se apegando tanto às regras do movimento literário.

Quais são as principais obras de Machado de Assis?

É bastante difícil elencar as principais obras de um autor tão relevante. Por isso, confira os títulos que são comumente cobrados no vestibular!

Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881)

Livro pioneiro do Realismo brasileiro. Aqui, acompanhamos a trajetória de Brás Cubas, um homem rico e mimado que cresceu em uma sociedade escravocrata na transição entre Império e República.

O livro é narrado em primeira pessoa pelo próprio Brás Cubas. No entanto, um detalhe: ele já está morto quando começa a narrativa. Vale a pena ler!

Quincas Borba (1891)

Nessa obra, nos reencontramos com um personagem que conhecemos em Memórias Póstumas: o próprio Quincas Borba. O curioso é que seu cãozinho de estimação também carrega o mesmo nome, uma sacada genial que faz toda a diferença ao final da narrativa.

Apesar disso, o protagonista do livro é Rubião, um homem ingênuo que, ao receber uma herança, se muda do interior de Minas Gerais para a caótica Rio de Janeiro.

Dom Casmurro (1899)

E aí, Capitu traiu ou não traiu Bentinho? Essa frase emblemática da cultura brasileira é uma referência à Dom Casmurro, uma das obras mais aclamadas de Machado de Assis.

Teste Vocacional Rápido
banner calculadora bolsa enem

Nela, também acompanhamos as lembranças (o tempo psicológico, lembra?) do personagem principal, Bento Santiago. Leia o livro você também e forme a sua opinião sobre a (in)fidelidade de Capitu!

Como estudar a obra de Machado de Assis para os vestibulares?

Já que estamos falando sobre um dos autores que caem no Enem, as obras de Machado de Assis não devem ser apenas lidas, mas também estudadas. Mas como fazer isso?

Uma dica é buscar referências antes mesmo de começar a leitura. A linguagem um tanto quanto rebuscada utilizada pelo autor pode confundir alguns leitores e, assim, afastá-los da obra. Por isso, compreender o contexto é de grande ajuda. Procure resumos ou vídeos no YouTube!

Depois, há também a possibilidade de assistir filmes sobre o assunto! Alguns livros foram adaptados para o cinema e podem ser vistos em títulos como:

  • Quincas Borba (1985);
  • Memórias Póstumas de Brás Cubas (2001);
  • Capitu (1968).

Com essas dicas, você vai mandar muito melhor na prova de Literatura no Enem, que faz parte do caderno de Linguagens, Códigos e Suas Tecnologias. Estoure a pipoca e se divirta!

Como Machado de Assis cai no vestibular?

Agora, veja um exemplo de questão sobre Machado de Assis.

(Fuvest) “Algum tempo hesitei se devia abrir estas memórias pelo princípio ou pelo fim, isto é, se poria em primeiro lugar o meu nascimento ou a minha morte. Suposto o uso vulgar seja começar pelo nascimento, duas considerações me levaram a adotar diferente método: a primeira é que eu não sou propriamente um autor defunto, mas um defunto autor, para quem a campa foi outro berço; a segunda é que o escrito ficaria assim mais galante e mais novo. Moisés, que também contou a sua morte, não a pôs no introito, mas no cabo: a diferença radical entre este livro e o Pentateuco.”

(Machado de Assis, Memórias póstumas de Brás Cubas).

No fragmento, o autor afirma que:

a) vai começar suas memórias pela narração de seu nascimento;

b) vai adotar uma sequência narrativa invulgar;

c) que o levaram a escrever suas memórias foram duas considerações sobre a vida e a morte;

d) vai começar suas memórias pela narração de sua morte;

e) vai adotar a mesma sequência narrativa utilizada por Moisés.

Resposta: letra D

Não pare por aqui!

Agora que você já conhece a obra de Machado de Assis, é hora de aprofundar o seu conhecimento. Se possível, faça a leitura de suas produções ou assista aos filmes que as adaptaram para o cinema. Dessa forma, você vai estar muito mais preparado para as provas!

Citar a obra machadiana em sua redação do Enem pode ser uma ótima forma de agradar aos corretores dos textos. Quer conferir mais dicas para mandar bem? Então, faça o download gratuito de nosso material “Redação para o Enem e os vestibulares: leia e arrase na redação!”.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

prouni, crédito estudantil, fies ou bolsa privada

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.