Como funciona a inscrição para o FIES no meio do ano?

aluno fazendo inscrição fies no meio do ano

Quem deseja ingressar em uma faculdade particular no segundo semestre pode optar pelo FIES no meio do ano. Afinal, o programa de financiamento estudantil do governo disponibiliza mais de uma oportunidade para ter um abatimento no valor das mensalidades.

Porém, é preciso ficar atento porque, para 2020, algumas mudanças já começam a valer. Além disso, o prazo para inscrição costuma ser menor em comparação ao começo do ano, portanto, é essencial estar bem informado sobre as datas e as regras da segunda edição.

Para que você fique por dentro do assunto, preparamos este artigo a fim de responder algumas perguntas muito recorrentes, como:

  • É mais fácil conseguir FIES no meio do ano?
  • As novas regras valem para o segundo semestre de 2020?
  • Como se inscrever no FIES no meio do ano?

Continue lendo e veja, também, se existe alguma alternativa ao FIES para quem não pode participar do programa ou não conseguiu uma vaga.

É mais fácil conseguir FIES no meio do ano?

Os programas de incentivo ao ingresso no ensino superior costumam ter um destaque maior no primeiro semestre. Isso porque são oferecidas mais oportunidades para atender os estudantes que estão deixando o último ano do ensino médio.

No entanto, você também pode participar deles na segunda edição, aproveitando oportunidades como o FIES no meio do ano. Nesse caso, a concorrência costuma ser um pouco menor, justamente porque a procura é maior no primeiro semestre em função dos candidatos que concluíram os estudos, conforme dissemos.

Em relação a esse aspecto, de fato pode ser mais fácil para você obter o financiamento. Porém, é importante que saiba que as regras são as mesmas em relação às notas de corte, bem como à renda per capita da família.

Além disso, a oferta de vagas no FIES segundo semestre costuma ser um pouco menor. Isso se dá porque a procura é mais baixa, mas, ainda assim, você tem boas chances de conseguir o financiamento nesse período.

As novas regras do FIES valem para o segundo semestre de 2020?

Em dezembro de 2019, o Ministério da Educação (MEC) oficializou as novas regras do FIES com mudanças que começam a ser válidas para o segundo semestre de 2020. Porém, nesse primeiro momento, essas alterações envolvem apenas o P-FIES.

Para que você entenda melhor, o financiamento estudantil do Governo é dividido em duas modalidades. A primeira delas é o FIES, destinado para estudantes com renda familiar mais baixa, de até três salários-mínimos. Nesse caso, o próprio governo financia a faculdade.

A segunda modalidade é o P-FIES, destinado para os estudantes cuja renda familiar é de até cinco salários-mínimos. O financiamento é conseguido por meio de bancos privados em parceria com o Governo, por meio dos recursos de fundos para combater a desigualdade social.

O FIES no meio do ano de 2020 terá novas regras, então, para essa segunda modalidade (P-FIES). Agora, o estudante não precisa mais ter realizado o Enem e também não existe limite de renda familiar. Por isso, as exigências se tornaram menos rigorosas.

Entretanto, a modalidade FIES para estudantes com a renda mais baixa também vai passar por mudanças, mas elas estarão válidas apenas para a edição de 2021. A partir do primeiro semestre do próximo ano, o estudante precisará ter alcançado uma nota mínima de 400 pontos na redação, sendo que antes era apenas necessário que ele não zerasse.

De toda forma, a mudança em relação à nota de corte do FIES é apenas essa, uma vez que continua sendo necessário que a pontuação geral do Enem seja de 450. Entretanto, o Governo também prevê uma redução do número de vagas ofertadas. A previsão é de que elas passem de 100 mil para 54 mil em 2021 e 2022, o que pode ser revisto.

Como se inscrever no FIES no meio do ano?

As inscrições do FIES no meio do ano não são diferentes das que ocorrem no primeiro semestre. É preciso que o interessado esteja matriculado em um curso de graduação presencial cuja nota do Sinaes (Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior) seja maior ou igual a 3.

Também é necessário que esteja enquadrado nas exigências de renda familiar. Conforme citamos, para o FIES, até 3 salários-mínimos por pessoa, para o P-FIES, até 5 salários-mínimos. Então, basta acessar o site e entrar com seus dados para se inscrever na pré-seleção. Nesse primeiro momento é preciso informar:

  • CPF;
  • data de nascimento;
  • e-mail de contato;
  • senha de acesso.

Lembrando que, se você for participar do FIES, é preciso que tenha realizado uma das edições do Enem a partir de 2010.

No momento da inscrição você também precisa informar o curso e a instituição em que está matriculado. Caso vá participar do P-FIES, também deve escolher o banco privado onde o pedido de financiamento será realizado.

Não se esqueça de que o prazo para fazer a inscrição é curto no segundo semestre, geralmente quatro dias, sendo liberado em julho. Depois, será preciso acompanhar os resultados, cuja consulta pode ser feita pela internet no site oficial do programa.

Para ver se você foi pré-selecionado, procure pela opção “Ver meu boletim de acompanhamento”. Ali estarão relacionados os nomes dos pré-selecionados. Se você estiver entre eles, deverá comparecer ao CPSA da sua faculdade ou ao banco que escolheu para apresentar seus documentos pessoais, bem como os comprovantes de renda da sua família.

Quais são as alternativas ao FIES para esse período?

Se, por um lado, houve uma flexibilização da renda para participar do programa, por outro, a nota de corte ficou mais rigorosa — assim como está prevista uma redução para o número de vagas ofertadas. Por isso, o total de financiamentos ficou mais restrito com as mudanças.

Dessa forma, alguns interessados podem não conseguir participar do FIES no meio do ano nem nas próximas edições que virão. Mas não se preocupe, porque se isso acontecer com você, basta recorrer a outros benefícios, uma vez que existem alternativas ao FIES.

Uma opção muito interessante é o Parcelamento Estudantil Privado (PEP). Porém, muitos estudantes deixam de concluir o ensino superior porque não sabem o que é PEP nem mesmo que ele existe; mas vamos explicar para você.

Esse programa é oferecido por faculdades particulares com um abatimento de até 70%* no valor do curso. Funciona basicamente da mesma forma como o FIES, reduzindo o valor da mensalidade e estendendo o prazo de pagamento para depois da conclusão da graduação. Tudo isso sem acréscimo de juros ou taxas.

Assim, caso você não consiga obter o financiamento junto ao Governo, pode negociar diretamente com a faculdade. Mas é preciso que você escolha uma daquelas que trabalhem com o PEP, porque não são todas as instituições que disponibilizam esse benefício.

Ficou claro como funciona o FIES no meio do ano? Como você pôde ver, existem opções para que o valor da sua faculdade caiba no seu bolso, por isso, não desista de conquistar o seu diploma de ensino superior. Procure por essas alternativas para finalizar a sua graduação com tranquilidade.

Já sabe qual o curso que deseja se formar? Então, não perca mais tempo e inscreva-se já no vestibular online!

*Sujeito a alteração

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 3

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

prouni, crédito estudantil, fies ou bolsa privada

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Instituições Participantes do Vestibulares

O Vestibulares traz informações sobre os processos seletivos de sete instituições pelo Brasil: