5 tipos de financiamento estudantil para você conhecer!

estudante universitário

Fazer uma faculdade é o sonho de muita gente. Afinal, o diploma de graduação é responsável por potencializar as chances de realização profissional, seja por aumentar a empregabilidade, seja por garantir a atuação em uma área com a qual você se identifica.

Porém, nem todos têm condições financeiras para arcar com os custos do ensino superior. A ótima notícia é que existem recursos que podem derrubar essa barreira. Neste post, você vai conhecer 5 tipos de financiamento estudantil.

Continue a leitura e descubra como parcelar a faculdade e quais são as principais oportunidades para realizar o seu sonho do ensino superior!

Fundo de Financiamento Estudantil (FIES)

O FIES é, talvez, o mais conhecido entre os tipos de financiamento estudantil que apresentaremos aqui. Trata-se de um programa do Governo que, a partir da parceria com a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil, concede linhas de crédito com condições exclusivas para estudantes.

O financiamento estudantil funciona assim: durante o período do curso, o banco efetua o pagamento das mensalidades do estudante à instituição de ensino. Ele, por sua vez, precisa acertar esse “empréstimo” com o banco depois que termina a faculdade.

As parcelas do financiamento estudantil começam a ser cobradas somente após a formatura, são diluídas em um prazo longo e têm juros menores do que um empréstimo regular. Atualmente, o Novo FIES tem três linhas de crédito, cada um com seus pré-requisitos:

  • FIES 1 — para pessoas de todo o país com renda familiar per capita de até três salários mínimos, com taxa zero de juros;
  • FIES 2 — linha exclusiva para pessoas das regiões Centro-Oeste, Nordeste e Norte com renda familiar per capita de três a cinco salários mínimos, com taxa de 3% ao ano;
  • P-FIES — para pessoas de todo o país com renda familiar per capita de três a cinco salários mínimos por pessoa, com taxa de 6,5% ao ano.

Para participar do FIES, você precisa ter realizado o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a partir de 2010, com pontuação mínima de 450 pontos. A principal vantagem é que as taxas de juros do FIES são as menores do mercado.

No entanto, as vagas são concedidas por ordem decrescente de nota do Enem, então, você já sabe que há uma relação importante entre Enem e FIES, não é? Tudo depende do seu desempenho no Exame em relação aos demais inscritos.

Financiamentos com bancos

O financiamento estudantil privado, isto é, feito diretamente com bancos, também é vantajoso. Ao contrário do FIES, muitos deles não são atrelados à nota do Enem, o que já amplia as possibilidades de acesso. No entanto, a maioria dos financiamentos privados exige vínculo com o banco e avaliação de crédito.

Então, se você tem um score bancário baixo ou o nome negativado, por exemplo, suas chances de conseguir um crédito universitário caem bastante. Algumas das opções são:

  • Crédito Universitário Bradesco — o banco Bradesco tem uma linha de crédito estudantil para correntistas, que dá o direito de financiar até 100% do semestre em 12 vezes;
  • Santander Universidades — embora não trabalhe com financiamento estudantil para graduação, o Santander tem o Crédito Educação Continuada, que permite o financiamento de cursos de pós-graduação e MBAs, além de outras facilidades para estudantes;
  • BB Crédito Consignado — além de ser parceiro do FIES, o Banco do Brasil tem uma linha de crédito exclusiva para estudantes que trabalham em empresas conveniadas à instituição.

Empréstimos personalizados

Mesmo que você não consiga uma linha de crédito exclusiva para estudantes, no chamado financiamento estudantil é possível realizar um empréstimo pessoal regular para pagar a faculdade, buscando condições personalizadas para o seu caso.

A vantagem é que instituições financeiras de crédito são desvinculadas de bancos e, por isso, você não precisa ser correntista em algum banco exclusivamente. No entanto, elas também realizam análises de crédito e, muitas vezes, trabalham com taxas de juros mais altas.

Para comparar as linhas de crédito em diversas instituições financeiras, você pode utilizar o Serasa eCred, uma ferramenta da Serasa Experian, uma das maiores empresas de proteção ao crédito do Brasil. Nela, aparecem simulações de ofertas de diversos parceiros, inclusive para negativados.

Créditos Estudantis

O crédito estudantil é uma excelente alternativa de parcelamento estudantil para quem está com dificuldades financeiras e não pode pagar a mensalidade integral de um curso superior. Podemos dizer que se trata de um empréstimo: você garante os custos da faculdade e ganha tempo para pagar as parcelas — que também podem ser reduzidas.

São vários os tipos de crédito estudantil e empréstimos personalizados, em alguns deles é possível que você só comece a pagar depois de finalizar o seu curso. Essa é uma grande vantagem, pois permite que o estudante já ingresse em sua área e mercado de trabalho e conquiste uma posição que lhe possibilite quitar o empréstimo sem muitas dificuldades.

Esse empréstimo com fins educativos também pode ser integral ou parcial, com variações de prazo e valores. Mas vale lembrar que existem créditos estudantis públicos e privados — como o FIES, por exemplo. Veja mais sobre a nossa nova parceria com a Creditas, para os cursos de Odontologia, Medicina e Medicina Veterinária!

Bolsas e descontos

Você já conhece a diferença entre financiamentos, empréstimos e parcelamentos, mas saiba que também é possível recorrer a bolsas e descontos. O Programa Universidade para Todos (Prouni), por exemplo, oferece bolsas integrais (100%) e parciais (50%).

Para participar, o estudante precisa atender aos pré-requisitos de renda e escolaridade — ter feito o ensino médio em escolas públicas, ou como bolsista integral em escolas particulares —, além de ter participado da edição mais recente do Enem. Os candidatos são classificados por ordem de desempenho no Exame.

Além do Prouni, as próprias faculdades geralmente têm bolsas de estudo, créditos, benefícios e premiações que servem para ajudar os alunos com dificuldades financeiras para arcar com o curso, como descontos por pontualidade, por indicação de familiar ou amigo etc. Vale a pena consultar a instituição de ensino para conferir as opções disponíveis!

Como você viu, existem vários tipos de financiamento estudantil, além de bolsas e descontos que podem facilitar bastante o seu acesso e a permanência no ensino superior. Com esses recursos, você conseguirá começar a sua faculdade o quanto antes e investir no seu futuro sem prejudicar o orçamento.

Então, acesse o nosso quiz de financiamentos e bolsas e descubra qual opção é a ideal para o seu caso!

*Sujeito a alteração.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.8 / 5. Número de votos: 15

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

prouni, crédito estudantil, fies ou bolsa privada

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Instituições Participantes do Vestibulares

O Vestibulares traz informações sobre os processos seletivos de sete instituições pelo Brasil: