Como a nota do Enem é calculada?

comoanotadoenemecalculada

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) recebe esse nome porque foi criado para avaliar a qualidade da educação básica, em 1998. Naquele momento, o objetivo era que os órgãos federais utilizassem esse indicador para elaborar políticas públicas e realizar melhorias no ensino médio. De lá para cá, porém, a nota do Enem passou a representar mais que isso.

Atualmente, o Exame é a principal porta de entrada para o Ensino Superior. Isso porque muitas faculdades utilizam a nota do Enem como um complemento no desempenho do candidato no vestibular ou mesmo como único critério de aprovação dos estudantes na hora de escolher um curso de graduação.

Também é a partir da pontuação no Exame que o aluno pode conseguir bolsas de estudo em programas como o Prouni e o FIES. Por todos esses motivos, vale a pena se dedicar a um bom desempenho. E para isso, nada melhor do que começar entendendo como é calculada a nota do Enem, concorda? Então, acompanhe!

Como é calculada a nota do Enem?

A nota final do Enem é a média simples das notas das 4 provas objetivas e da redação. Portanto, todos os valores são somados e divididos por 5. Algumas faculdades também podem usar a média complexa, que se dá ao estabelecer pesos diferentes para cada área de conhecimento.

Agora, para chegar às pontuações de cada prova, o Enem utiliza diferentes critérios de avaliação para a redação e as provas objetivas. Veja!

A redação

A redação tem uma nota à parte no Enem, definida após a avaliação de pelo menos dois professores. Cada um precisa atribuir um valor de 0 a 1.000 ao conteúdo elaborado pelo candidato, sendo 200 pontos para cada uma das 5 competências abaixo:

  1. demonstrar domínio da norma-padrão da Língua Portuguesa;
  2. compreender a proposta da redação;
  3. interpretar e organizar as informações em defesa de um ponto de vista;
  4. conhecer os mecanismos linguísticos necessários para construir a argumentação;
  5. elaborar uma proposta de intervenção ao problema proposto.

Os professores atribuem os pontos de forma independente e depois é feita a média da nota atribuída por cada um. Se houver muita discrepância entre os valores dos avaliadores, um terceiro professor realiza a avaliação seguindo os mesmos critérios e é feita a média das duas notas totais que mais se aproximam.

Para entender melhor como cada uma das competências é avaliada, você pode conferir a cartilha de redação do participante, feita pelo Inep e atualizada todos os anos.

As provas objetivas

Já as provas objetivas são corrigidas a partir da Teoria de Resposta ao Item, também chamada de Sistema TRI. Trata-se de um método estatístico capaz de diminuir as chances de que o estudante tenha uma boa nota a partir de “chutes”. Essa é uma inovação do Enem em relação aos vestibulares tradicionais do país.

Para conseguir isso, o sistema TRI atribui diferentes níveis de dificuldade a cada questão — fáceis, médias e difíceis — sendo que essas classificações não são sinalizadas ao candidato. Basicamente, os cálculos estatísticos feitos com esse método evitam incoerências no resultado do Enem.

Como é medido o resultado?

Como dissemos, a redação pode chegar à tão desejada nota 1000. Já as provas objetivas têm notas mínimas e máximas que variam edição após edição, normalmente divulgadas quando sai a nota do Enem dos participantes. Em 2018, ficaram assim:

  • Linguagens, Códigos e suas Tecnologias — média de 526.9, mínima de 318.8 e máxima de 816.9;
  • Matemática e suas Tecnologias — média de 535.5, mínima de 360.0 e máxima de 996.1;
  • Ciências Humanas e suas Tecnologias — média de 569.2, mínima de 387.2 e máxima de 850.4;
  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias — média de 493.8, mínima de 362.5 e máxima de 869.6.

Agora, saber como somar a nota do Enem a partir dos resultados de cada prova é a parte simples. Veja: um candidato que tirou 800 na redação, e as notas médias descritas acima ficaram com 585.08 pontos na média geral.

  • 800 + 526.9 + 535.5 + 569.2 + 493.8 = 2925.4;
  • 2925.4 / 5 = 585.08.

Mas atenção: não necessariamente os estudantes que ficaram acima da média acertaram mais questões. No sistema TRI, as maiores notas ficam para desempenhos que apresentam evoluções estatisticamente mais regulares.

Por exemplo, um aluno que acerta todas as questões fáceis e uma difícil não terá a sua nota maior porque acertou uma questão que vale mais. Ao contrário, o sistema TRI vai identificar que a probabilidade de ele ter colocado a alternativa certa nessa questão foi mero acaso, o que reduzirá sua nota.

Afinal, se ele realmente tivesse competência para acertá-la, deveria ter ido bem nas questões de dificuldade média também. Tendo em vista que o método funciona a partir de cálculos estatísticos feitos por um computador, e que os candidatos não sabem as categorias de cada questão, é praticamente impossível calcular a nota por conta própria. Veja mais no vídeo abaixo divulgado pelo MEC:

Como aumentar a nota do Enem?

Deu para perceber que não adianta “chutar” todas as respostas aleatoriamente, não é? Afinal, o sistema TRI vai perceber essa tendência e, consequentemente, sua nota sairá comprometida. Essa é a primeira dica! Além dela, anote aí alguns macetes interessantes:

  • foque nas questões mais fáceis para você, pois assim conseguirá mostrar o desempenho dentro do que você realmente domina;
  • revise pelo menos uma vez as suas respostas. Como acertar questões difíceis e errar as fáceis é algo identificado como chute, você pode perder pontos preciosos porque se confundiu com o enunciado de uma questão que era fácil para você;
  • quando for responder uma questão que parece difícil para você, mesmo que não tenha certeza da resposta, marque as alternativas conscientemente, ajudando o sistema TRI a identificar seu raciocínio. Lembre-se de que os chutes aleatórios diminuem a nota;
  • dê bastante atenção à prova de Matemática, já que ela normalmente é responsável pela segunda pontuação mais elevada do Exame — por isso, invista na resolução de exercícios em seu calendário de estudos para fixar as fórmulas matemáticas;
  • por fim, lembre-se do grande peso da redação, pois é a única das 5 notas somadas que pode chegar a 1000. Quanto melhor for o seu desempenho aqui, mais elevada será a nota do Enem.

Conseguiu entender melhor como é calculada a nota do Enem? Como você viu, conhecer o funcionamento da prova e o método de avaliação já é um grande passo para melhorar o seu desempenho. Lembre-se de que esse resultado é importante para conseguir a sonhada vaga na faculdade e construir o seu futuro profissional por meio da conquista do diploma!

Agora que você já sabe como é calculada a nota do Enem, não deixe de conferir as previsões para o Enem 2020!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 3

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Instituições Participantes do Vestibulares

O Vestibulares traz informações sobre os processos seletivos de sete instituições pelo Brasil: