Redação nota mil: quais são os critérios de avaliação?

Uma redação nota mil não tem segredos. Ela precisa apresentar o problema proposto, os melhores argumentos para o seu posicionamento e, por fim, uma conclusão com uma solução viável. Tudo isso com bastante clareza, coesão e criatividade. Há também alguns critérios que são particulares de cada vestibular, exigindo bastante conhecimento para garantir a aprovação.

No Enem, a redação equivale a 20% da nota do exame, uma porcentagem bem alta, não é mesmo? Zerá-la é tão prejudicial quanto deixar todas as questões de uma disciplina sem resposta. É por isso que o candidato deve se preparar o quanto antes com as melhores informações sobre os critérios avaliados pela banca.

Se é isso que está procurando, encontrou o conteúdo certo! Confira o checklist que preparamos para você seguir e garantir que a banca leia uma redação nota mil no Enem!

Domínio da forma padrão da língua

Como bem sabemos, o Enem vai além de um exame que facilita o ingresso em uma faculdade: é o momento em que você se colocará em prova para saber o quanto aprendeu nesses anos todos de ensino médio. É também na redação que as aulas de Português serão cobradas com mais afinco.

A banca avaliadora vai verificar se você conhece não apenas a grafia das palavras, mas se seu vocabulário é amplo. Por isso, nada de repetir termos em excesso nos parágrafos — muito menos usar aqueles mais rebuscados sem saber, de fato, seu significado. Por outro lado, verbos conjugados da maneira correta e com as preposições ideais não podem faltar.

Fique atento também à acentuação, garantindo o respeito ao Novo Acordo Ortográfico, e principalmente à pontuação. Quando um texto não tem suas vírgulas e pontos-finais nos lugares certos, o ritmo da leitura é prejudicado. E você sabe que o peso da redação é muito grande para falhar nisso, não é mesmo?

Além de interjeições, neologismos e gírias, deixe de lado também alguns termos e expressões batidos, como:

  • atualmente;
  • com o advento da internet;
  • nos primórdios da humanidade;
  • cresce a cada dia.

Uma boa dica, além de estudar a gramática, é ler bastante. Quando você tem contato com diferentes estilos de escrita, consegue ampliar o seu vocabulário. Isso sem falar que contribui para fortalecer seus argumentos e a sua criatividade — fatores essenciais para redações nota mil.

Compreensão do tema

Logo na introdução, você já pode demonstrar essa criatividade, ao apresentar o problema proposto. É nesse momento que você deve captar a atenção de seu leitor (no caso, a banca) e deixá-lo com o sentimento de que precisa ler os seus argumentos até o fim. Mas, para isso, é preciso garantir a ele a sua compreensão do que foi pedido no enunciado e saber do que está falando.

Esse entendimento deve se estender a toda boa redação. Afinal, se você fugir ao tema e se alongar nas divagações, sua nota pode ser zerada. Da mesma forma, deixar ideias “no ar” sem completar o seu raciocínio não favorece em nada a conexão do leitor com o seu texto.

Então, leia com muita atenção as instruções e os textos motivadores que acompanham a folha da redação. Você não vai copiá-los, mas eles servem para direcionar o seu pensamento para estruturar a dissertação nota mil do Enem. Analise bem cada trecho e deixe vir à sua mente todo seu conhecimento sobre o assunto.

Se esse método funcionar para você, leia a proposta assim que receber a prova, mas faça-a ao final — separando um tempo adequado para a escrita. Isso porque o Enem tem a particularidade de ser interdisciplinar, e as questões de outras matérias podem até mesmo ajudar na construção de seus argumentos.

Respeito à estrutura de texto argumentativo

Antes de começar a escrever, utilize o rascunho para esquematizar a sua redação nota mil. Pense no questionamento que você vai propor ao leitor na introdução, nos argumentos que a seguirão e, por fim, na conclusão. Aqui, é importante lembrar: há um limite de linhas a ser respeitado, que vai de 7 a 30.

No momento de elencar seus argumentos, defina em uma escala qual é o mais forte: esse ficará para o final, com o objetivo de impactar o seu leitor e convencê-lo, de fato, de que seu posicionamento está correto. O intermediário pode vir logo após a introdução, seguido daquele mais brando.

Três argumentos são ideais para compor o seu texto. Se você pensar na estrutura de uma dissertação argumentativa, coloque a média de 5 linhas para cada parágrafo, sem ultrapassar esse limite para não ser desclassificado.

Defesa do ponto de vista

No momento de expor seus argumentos, a persuasão vai ser extremamente necessária. A ordem que propusemos anteriormente pode ajudar a compor essa estrutura que levará seu leitor até a sua proposta inteligente para a problemática. Mas há um detalhe: nem mesmo o parágrafo mais brando deve apresentar clichês ou justificativas questionáveis.

Você pode trazer elementos da realidade do país e do mundo para exemplificar o que está dizendo. Se lembrar alguma estatística, não deixe de inseri-las, para embasar sua argumentação. Falas de filósofos e pesquisadores também são bem-vindas, desde que não deturpe-as ou as use fora do contexto.

O mais importante, nesse momento, é organizar bem as suas ideias antes de colocá-las no papel para evitar um texto confuso ou mesmo as rasuras, que prejudicam a leitura. Por fim, não faça uso da primeira pessoa do singular, com expressões como “eu acredito” ou “eu acho”, e não se utilize de ironias, generalizações ou qualquer desrespeito aos Direitos Humanos.

Elaboração de proposta de intervenção

Sabe aquele filme que tem um enredo envolvente, mas um desfecho nada convincente? Não deixe que sua redação seja assim! Se você, enquanto expectador, não gosta disso, imagine quem está corrigindo o seu texto!

É por isso que uma boa conclusão é capaz de garantir pontos a mais na sua nota. Há alguns finais de dissertações para vestibular que podem ser feitos com um resumo do problema e dos argumentos. Porém, a redação do Enem é diferente: a banca quer mesmo uma solução plausível para a questão, que ainda esteja dentro da proposta do enunciado.

Nesse sentido, além de pensar nos melhores argumentos, fuja de clichês e tenha a certeza de que a solução proposta não é uma utopia. Lembre-se de que “toda a população deve dar as mãos” e “depositar esperança no futuro das crianças” passam bem longe de uma conclusão de sucesso, combinado?

E sabe como você pode mandar bem nesses 5 quesitos? Treinando bastante! Da mesma forma que estuda cada uma das disciplinas, separe um tempo em sua rotina para fazer as dissertações dos anos anteriores. Com a prática, em poucos meses você já estará pronto para fazer uma redação nota mil no Enem e chegar mais próximo da tão esperada aprovação.

Não se esqueça também de que você pode ajudar seus amigos vestibulandos com essas dicas. Então, que tal compartilhar este post em suas redes sociais?

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 3

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Instituições Participantes do Vestibulares

O Vestibulares traz informações sobre os processos seletivos de sete instituições pelo Brasil: