Enem e FIES: entenda a relação entre os dois

enemefiesentendaarelacaoentreosdois

Você provavelmente já ouviu falar sobre o Fundo de Financiamento Estudantil, mais conhecido como FIES, não é mesmo? Esse programa governamental tem o objetivo de garantir acesso à educação superior para as pessoas de baixa renda e é uma boa alternativa para quem não consegue ingressar na faculdade por meio do Prouni. Porém, você sabe o que é necessário fazer para obter esse empréstimo estudantil e realizar o sonho de garantir seu diploma de graduação?

Diretamente ligado à maior prova nacional de ingresso nas instituições de ensino, o FIES usa a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para selecionar candidatos ao financiamento. Além disso, ele também considera alguns critérios socioeconômicos, já que é um programa destinado àqueles que não podem pagar o valor integral das mensalidades.

Como a integração entre o Enem e o FIES é relativamente nova — feita em 29 de julho de 2011 —, muitas pessoas ainda têm algumas dúvidas sobre como funciona o financiamento, quais são seus critérios e as condições de participação. Se você é uma dessas pessoas, pode continuar por aqui!

Neste post, você vai entender tudo sobre como usar a nota do Enem para aproveitar esse benefício estudantil!

O que é FIES?

O Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) é um projeto criado pelo Ministério de Educação (MEC) em 1999, a fim de oferecer cursos financiados aos estudantes em instituições privadas de ensino. O financiamento, por sua vez, pode cobrir 50% ou 100% do curso escolhido.

As opções de vaga são inúmeras, disponíveis em todas as regiões do país e abrangendo cursos de todas as áreas: Exatas, Humanas e Biológicas.

Ao contrário do Prouni, o FIES não distribui bolsas de estudo; na verdade, ele oferece empréstimos com juros baixos ou nulos para custear a mensalidade dos cursos superiores. Ao final da graduação, o beneficiário deverá devolver o valor ao governo por meio de parcelas mensais determinadas de acordo com as condições financeiras do estudante.

Novo FIES

Em 2018, o financiamento estudantil oferecido pelo governo passou por modificações e passou a ser dividido em duas modalidades de financiamento: o FIES e o Novo FIES (ou P-Fies).

A maior diferença entre as duas está na forma de firmar o benefício. Enquanto o FIES é um processo puramente governamental que oferece taxas de juros zero, o P-Fies usa agentes financeiros privados — ou seja, os bancos — para definir as condições de pagamento, incluindo os juros.

Quem pode participar do FIES?

Para recorrer ao financiamento, é necessário que o estudante tenha participado do Enem em qualquer edição a partir de 2010, atingido uma pontuação de pelo menos 450 pontos e obtido nota superior à 0 na redação. Apesar desse cálculo da nota em uma “média mínima” para se inscrever no programa, a nota obtida pelo estudante não influencia as chances de ter o financiamento aprovado.

O processo é aberto para pessoas de todo o território nacional, inclusive aquelas que já se formaram e buscam a segunda graduação — exceto para quem não realizou algum Exame desde 2010. Sem prova realizada, não há possibilidade de inscrição.

A participação também depende de critérios socioeconômicos definidos pelo MEC, que variam de acordo com a modalidade. O FIES é concedido a estudantes que têm renda familiar per capita igual ou inferior a três salários mínimos; já o P-Fies é destinado àqueles que têm renda de três a cinco salários mínimos.

Alunos que não puderam concorrer às bolsas integrais do Programa Universidade para Todos (Prouni,) ou foram parcialmente beneficiados, podem utilizar o FIES para financiar o valor restante das mensalidades.

Porém, preste atenção! Os estudantes que se encaixam nesse grupo passam por um processo diferente, que ocorre em outro período. Além disso, não é possível usar os dois programas (FIES e Prouni) em instituições diferentes. Fique atento!

Não é obrigatório já estar matriculado na faculdade para pedir o FIES, muito pelo contrário. Qualquer um que tenha realizado o Exame Nacional em algum ano (a partir de 2010, lembre-se disso!) pode participar do processo seletivo. Claro, ao fazer isso, é importante ter em mente que:

1. A disputa do programa garante apenas o financiamento e não a matrícula na faculdade.

2. No momento da inscrição, haverá questionamentos sobre a instituição que pretende estudar, o curso que quer fazer e o turno da sua preferência (matutino, vespertino, noturno ou integral).

Sendo assim, é bom já ter essas questões bem definidas, além de conferir se a faculdade e curso da sua escolha são participantes do programa. É possível verificar isso no próprio site do FIES ou entrando em contato com a instituição desejada.

Bem simples, não? Basta entender qual modalidade se aplica ao seu perfil e preencher as informações do site para participar. Só não se esqueça de que, assim como para a candidatura para o Sisu e Prouni, o Enem é a porta de entrada para o benefício, certo?

Por quanto tempo a nota do Enem é válida para o FIES?

A validade da pontuação do Exame vai depender da forma de uso. Caso ainda não faça parte de uma instituição, mas já queira garantir seu financiamento, somente a pontuação da última prova pode ser utilizada no processo. Por exemplo, se procurar o Fies para um curso que será iniciado em 2020, a nota precisa ser de 2019 e assim por diante.

Agora, digamos que você já está em um curso superior privado e percebe que não tem condições financeiras de arcar com o resto das mensalidades. Nesse caso, a nota não tem data de validade! Contando que ela seja de 2010 ou de edições seguintes, é possível usá-la para concorrer ao benefício.

Como se inscrever no FIES?

O programa abre inscrições duas vezes por ano, no primeiro e no segundo semestre. O processo dura quatro dias corridos no site do FIES Seleção, normalmente começando em uma terça ou quarta-feira. O resultado é liberado na segunda-feira seguinte.

Vale ressaltar que a inscrição é gratuita, e qualquer cobrança de taxa de inscrição é proibida! Independentemente de quem a faça, instituição ou pessoa jurídica.

Durante este post, conhecemos mais uma maneira de ingressar em uma instituição de ensino superior. Então, agora você já sabe como pode começar a sua faculdade utilizando o financiamento estudantil do Fies a seu favor.

O que acha agora de começar a pensar em qual profissão seguir? Assim, quando tiver a nota do Enem em mãos, você já saberá para qual opção se inscreverá no FIES!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 3

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Instituições Participantes do Vestibulares

O Vestibulares traz informações sobre os processos seletivos de sete instituições pelo Brasil: