7 técnicas de estudo para o Enem para quem tem TDAH

estudante vendo técnicas de estudo para quem tem tdah

Toda pessoa já lidou com a preguiça ou a baixa motivação na hora de fazer alguma atividade. Isso é normal em muitos casos, mas quem tem Transtorno de Deficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) tende a apresentar esse comportamento com mais frequência.

O problema deve ser diagnosticado por um médico e costuma surgir na infância. Os principais sintomas incluem falta de atenção, impulsividade e agitação, ficando bem perceptíveis quando o indivíduo precisa executar tarefas consideradas monótonas — leituras, resumos, cálculos etc.

Isso significa que, para as pessoas que sofrem do transtorno, aprender algo pode ser uma tarefa bastante desafiadora e repleta de obstáculos. Logo, é preciso encontrar estratégias diferenciadas para otimizar o tempo e garantir que os conteúdos sejam absorvidos.

Se você faz parte desse grupo, precisa conhecer algumas técnicas de estudo para quem tem TDAH. Listamos as melhores neste artigo para favorecer o seu desempenho e melhorar os seus resultados. Veja!

Metas diárias

Quem sabe o que é TDAH compreende que a ausência de disciplina, muitas vezes, está ligada à falta de algo que oriente a rotina do indivíduo. Por isso, é crucial que você defina objetivos e encontre uma forma de lembrar deles a todo momento.

Vale desde criar notas em seu celular até escrever em papéis que possam ser fixados em sua mesa de estudo. O importante é fazer esse exercício diariamente, refletindo sobre o que precisa ser feito e anotando cada detalhe no local que você preferir.

A prática diária será um estímulo extra para o seu cérebro, permitindo que as tarefas e os compromissos fiquem sempre frescos na mente. Procure observar cada meta estipulada enquanto estiver estudando. Assim, você mantém a motivação lá em cima para terminar quanto antes.

Eliminação de distrações

Uma pessoa agitada sempre cairá em tentações com mais facilidade, principalmente se elas envolverem eventos muito dinâmicos, como barulho e movimentação de pessoas. Por isso, um cuidado essencial deve estar voltado à escolha do ambiente de aprendizado.

Quem precisa estudar em casa para o Enem, por exemplo, deve conversar com a família e explicar sobre a necessidade de ter um cantinho reservado, sem interferência de terceiros. O ideal é selecionar um cômodo que possa ficar fechado e isolado de ruídos externos enquanto você realiza as tarefas.

Colocar os aparelhos pessoais no modo silencioso é outra tática entre as técnicas de estudo para quem tem TDAH. Se não for possível desligar seu notebook ou celular, modifique as configurações e os silencie. Também procure desfazer logins em redes sociais e apps que geram notificações.

Visualização de imagens

Ainda que existam diferentes perfis de estudantes, como visual, auditivo e cinestésico, a disposição de figuras que ilustrem os conteúdos está entre as melhores técnicas de estudo e tende a favorecer todos. A proposta é desenhar gráficos, elaborar esquemas e destacar frases utilizando canetas com diferentes cores.

Faça isso enquanto lê um conceito, resolve um problema matemático ou escuta um áudio sobre a matéria do dia. Dessa forma, além de ocupar sua mente com os trabalhos de representação, você estará absorvendo e assimilando ideias em sua cabeça.

Para quem tem TDAH, a possibilidade de realizar diferentes coisas ao mesmo tempo pode ser bastante positiva, contanto que todas essas ações envolvam o aprendizado do assunto.

Cronograma com blocos de tempo

Dividir bem o período dedicado aos estudos e saber quantas horas estudar por dia para o Enem são outras práticas necessárias a quem tem dificuldade de concentração. Para começar, pense sobre a sua rotina e tente identificar em quais situações você costuma ter mais energia e disposição para encarar tarefas complexas.

Depois, reserve esses momentos para aprender o que precisa no dia ou na semana. Digamos que tenha escolhido o turno da tarde. Nesse caso, se forem 5 horas, você deve separá-las em blocos que incluam horários de atenção total e intervalos de curta duração.

Alguns aplicativos de estudos para o vestibular e técnicas como a Pomodoro são excelentes para controlar o tempo dedicado a cada tarefa. A parte boa é que você dificilmente sentirá tédio, já que sempre vai intercalar instantes de foco com pausas para descanso.

Foco na prática

Ficar muito tempo parado pode ser uma tortura para quem tem o transtorno. Logo, uma boa forma de superar obstáculos durante o aprendizado é incluir processos dinâmicos na rotina. Isso significa que colocar a mão na massa também entra na lista de melhores técnicas de estudo para quem tem TDAH.

As opções são diversas: fazer experiências que envolvam a manipulação de materiais, usar técnicas de memorização associadas a gestos, explicar assuntos como se estivesse dando aula, entre outros processos. Até simples mudanças na posição do corpo ou da mesa de estudos podem ajudar.

Desenvolvimento de hábito

A falta de constância na rotina colabora para que você tenha cada vez mais preguiça de estudar. Aliado ao TDAH, esse cenário pode gerar frustração e a sensação de que os dias não foram bem aproveitados, tanto para aprender quanto para desfrutar do lazer.

Portanto, não deixe de desenvolver hábitos e planejar ações que possam se repetir todos os dias. O começo é sempre mais difícil, mas tenha em mente que cada esforço vale a pena. Aos poucos, quando menos perceber, cumprirá afazeres quase que automaticamente.

Você pode, inclusive, se inspirar em pessoas próximas ou em profissionais que admira, percebendo como organizam seus compromissos e quais conquistas comemoraram por conta disso.

Método de recompensas

Uma pessoa hiperativa sempre está à espera de novidades e mudanças. Assim, para ela, pode ser muito gratificante saber que a dedicação aplicada aos estudos será sucedida de algum prêmio, atividade prazerosa ou sensação de bem-estar.

O método de recompensas funciona basicamente assim: toda vez que você finalizar algo que se propôs a executar, deve celebrar esse fechamento de ciclo realizando uma coisa positiva: bebendo um café, passeando com seu pet, assistindo a um capítulo da sua série favorita etc. Não precisa ser algo grande ou extremamente especial, o importante é gerar satisfação naquele momento.

E você, já conhecia ou utiliza algumas dessas técnicas de estudo para quem tem TDAH? O importante é testar o máximo de opções para descobrir quais métodos funcionam no seu caso. Assim, fica mais fácil eleger um estilo de aprendizagem e transformá-lo em aliado nas vésperas de provas.

Agora, aproveitando que o assunto é TDAH no Enem, descubra por que saúde mental é um tema com grandes chances de cair nesse exame!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Instituições Participantes do Vestibulares

O Vestibulares traz informações sobre os processos seletivos de sete instituições pelo Brasil: