Saúde mental no Brasil: por que há grandes chances de cair no Enem?

mulher pensativa sobre saúde mental no brasil

Todo mundo está mais familiarizado com o termo pandemia, devido à COVID-19, mas você sabia que o Brasil vive hoje uma epidemia de ansiedade? Pois é! Isso quer dizer que esse transtorno ataca simultaneamente um enorme número de pessoas em uma mesma região.

O país hoje tem a maior quantidade de pessoas com diagnóstico de transtornos de ansiedade, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) — são 18,6 milhões de brasileiros, o que corresponde a 9,3% da população. As taxas de depressão e suicídio também assustam, e é por isso que a saúde mental no Brasil é um tema recorrente, relevante e superimportante de ser abordado em exames como o Enem.

As chances de isso acontecer são grandes, por isso, queremos preparar você em relação ao assunto. Confira mais informações e saiba como ele pode cair na prova!

A saúde mental no Brasil

Começamos este artigo com o alarmante fato de que o Brasil está no topo do ranking de população mais ansiosa do mundo. Essa é uma epidemia oculta, seriamente agravada pelo cenário da pandemia do novo coronavírus. Afinal de contas, a crise econômica, o distanciamento e o isolamento social e os sentimentos de medo e incerteza colaboram bastante para elevar as estatísticas:

  • 54% das pessoas estão extremamente preocupadas com a situação atual;
  • 76% receiam a superlotação de hospitais;
  • 70% têm medo do desemprego e temem pela segurança de seus familiares e amigos;
  • 70% também têm receio de cortes em seus salários ou perda de direitos trabalhistas;
  • 59% apresentam a insegurança como principal sentimento em relação à pandemia;
  • 47% dizem ter dificuldades para relaxar;
  • 23% não conseguem dormir bem.

O contexto atual não é nada fácil e você, provavelmente, deve ter se identificado com algumas das constatações anteriores, acertamos? Em relação ao panorama brasileiro de hoje, também podemos destacar depressão como a doença mais incapacitante de 2020: e o que preocupa é que esse e outros transtornos mentais ainda não são levados tão a sério como deveriam.

De acordo com um estudo do Instituto de Psicologia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) o coronavírus também colaborou para que os números de casos de depressão praticamente dobrassem durante a quarentena. Somado a isso, os tratamentos psicológicos e as medicações ainda são um forte tabu na sociedade, por exemplo.

Por que a saúde mental no Brasil é uma possível pauta do Enem

Depois de tanta informação importante, não restam mais dúvidas de que a saúde mental no Brasil é uma pauta de peso para o Enem, certo? Esse é um tema tão urgente, que vemos seus desdobramentos na sociedade — o investimento em saúde mental cresceu 200% em relação a 2018.

Essas são verbas muito necessárias para combater outro problema sério, que vem da falta de prevenção: o suicídio. Ele é uma das principais causas de morte no país e, segundo a OMS, aumentou em 7% nos últimos anos. O estilo de vida contemporâneo ainda contribui bastante para o desenvolvimento de distúrbios mentais e, da mesma maneira, não educa as pessoas em relação à importância dos cuidados com a saúde emocional e psicológica.

A terapia e outros métodos de tratamento e prevenção ainda são vistos de forma negativa por parte da população e, infelizmente, são meios pouco acessíveis. Afinal, apenas 2% dos brasileiros fazem ou já fizeram terapia, ao passo que o uso de medicamentos aumentou em 58%.

banner de preparação para o enem 2021
Plano de Estudos para Medicina

Os temas que podem ser abordados sobre saúde mental no Enem

Muitos dados e estatísticas ajudam a comprovar a situação da saúde mental no Brasil e podem aparecer em enunciados trazendo esses números — seja para análise ou, até mesmo, para algum raciocínio mais lógico, envolvendo a Matemática e suas Tecnologias. Contudo, ainda é possível abordar o assunto de outras formas.

A História no vestibular ou no Enem traz inúmeros assuntos e se relaciona com diversos conceitos filosóficos e temas atuais. É o caso do livro História da Loucura, de Michel Foucault, por exemplo, que traça um paralelo com a trajetória dessa temática desde a Idade Média e com o surgimento dos hospícios.

Podemos dar destaque, aqui, ao Hospital Colônia de Barbacena, o maior exemplo de negligência e de péssimas condições aos internos — marginalizados sociais que, em sua maioria, nem mesmo apresentavam alguma doença mental. Considerada pela jornalista Daniela Arbex um “Holocausto Brasileiro”, essa situação ainda pode cair no Enem trazendo à tona a luta antimanicomial e a reforma psiquiátrica.

Os conceitos de Modernidade Líquida e Amor Líquido, do filósofo Zygmunt Bauman, também surgem como linhas de pensamento para questionar a sociedade atual e repensar a vida e o que nos leva às doenças mentais como o “mal do século XXI”.

Na redação, a questão da ansiedade, da depressão e do suicídio também podem ser problematizadas. Uma análise do cenário atual, no entanto, também pode partir de comparações com a Literatura e outros meios de manifestação do pensamento.

O filme Coringa (2019) é um ótimo exemplo recente de abordagem da saúde mental no cinema. E ainda dá para citar outros longas, como Cisne Negro (2010), Clube da Luta (1999), Nise: O Coração da Loucura (2016) e o próprio documentário Holocausto Brasileiro (2016), homônimo do livro-reportagem de Daniela Arbex. As séries Atypical e 13 Reasons Why, ambas de 2017, também são boas abordagens, que ajudam a criar um pensamento crítico sobre o tema.

A relação com o coronavírus em 2020

Você deve ter notado que pontuamos diversas vezes a relação da pandemia com o aumento das estatísticas sobre saúde mental no Brasil. Pois bem, essa é uma alternativa ao incluir o coronavírus no Enem. Os impactos da pandemia na economia também são uma via para os enunciados, que podem conectar as crises econômicas com as taxas de suicídio de um mesmo período — algo que ocorreu na crise de 1929, de 2008 e que, muito provavelmente, acontece em 2020.

A saúde mental no Brasil é um assunto sério e fundamental de ser debatido. Por isso há chances de que ele seja abordado de diferentes formas nas questões e, quem sabe, até na redação. Então, além de estudar as disciplinas tradicionais, fique por dentro das atualidades no Enem, como informações sobre a saúde pública no Brasil.

O hábito da leitura ajuda bastante nesse sentido, mas você também pode estudar por meio de simulados e outras estratégias utilizando canais especializados, como o Trilha do Enem. A temática, inclusive, deve ser encarada para além das provas — utilize os conhecimentos para repensar sua própria saúde mental e bem-estar! Quem sabe, até não surge uma vontade de ingressar em uma faculdade de Psicologia?

Gostou do conteúdo e achou interessante? Quer se organizar melhor para incluir mais este tópico em sua rotina de aprendizado? Baixe agora mesmo a nossa planilha para montar seu cronograma de estudos para o Enem!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 5

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

prouni, crédito estudantil, fies ou bolsa privada
preparação para medicina

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.