Veja como funciona a 2ª chamada de 5 formas de ingresso na faculdade

como funciona a segunda chamada

Entrar na faculdade é um grande passo na construção de uma carreira de sucesso. No entanto, o resultado do processo seletivo para o ensino superior nem sempre representa uma boa notícia para o futuro graduando.

Afinal, não são todos os candidatos que conseguem a aprovação logo na primeira tentativa. Mas a ótima notícia é que a segunda chamada de selecionados pode mudar esse cenário e garantir, enfim, a tão sonhada vaga na faculdade. Você sabe do que se trata esse recurso?

Neste post, vamos explicar justamente o que é a segunda chamada, para que ela serve e como funciona em 5 principais formas de ingresso no ensino superior, incluindo processos que usam o Enem ou vestibular. Acompanhe!

O que é a segunda chamada?

A segunda chamada é a lista de candidatos convocados para a matrícula que não passaram na primeira seleção de aprovados, tanto em vestibular como em programas do Governo para bolsas ou financiamentos. Essa segunda seleção serve para preencher vagas que não foram ocupadas pelos primeiros selecionados.

Afinal, a aprovação do candidato no processo seletivo não garante a sua vaga. Após ter sido convocado em qualquer forma de ingresso na faculdade, o candidato precisa levar os documentos necessários para confirmar a matrícula.

Até que haja essa confirmação, muitos fatores podem levar o candidato a desistir da vaga, como:

  • ter sido aprovado simultaneamente em mais de um processo seletivo, tendo que escolher um em detrimento dos demais;
  • ter alguma inconsistência nos documentos apresentados à faculdade ou ao banco, no caso de financiamento estudantil;
  • perder as datas para matrícula na faculdade.

Mesmo após confirmar sua matrícula e começar o curso, o estudante pode desistir da vaga por algum motivo. Por exemplo, uma pessoa que precisa adiar a faculdade porque precisa investir em outro projeto ou, ainda, alguém que descobre a profissão ideal para o seu perfil e decide trocar de curso.

Além disso, há quem desista da vaga ocupada porque também foi selecionado na segunda chamada de outros cursos mais concorridos. Enfim, até que não haja mais chamadas de aprovados no processo seletivo, tudo pode mudar.

É para isso que serve a segunda chamada para faculdade. Em alguns processos, como os vestibulares tradicionais, normalmente há até mais do que uma lista extra — é comum que haja até uma décima chamada. O objetivo é que todas as vagas abertas sejam preenchidas.

E a nota de corte?

Vale lembrar que a nota de corte de um processo seletivo diz respeito ao desempenho do último candidato aprovado, seja no vestibular, seja no Enem, no caso de programas do Governo.

Isso quer dizer que, mesmo que a nota de corte seja bem mais alta do que a sua média, ainda assim, há chances de ser selecionado. Por exemplo, imagine a seleção do Prouni para bolsas de estudo em um determinado curso de Direito cuja nota de corte foi 690,0 na primeira chamada.

Essa é a nota do Enem no Prouni alcançada pelo último candidato aprovado. Na segunda chamada, porém, são selecionados mais 5 candidatos, sendo que o último deles teve nota 650,0. Se a sua pontuação no Enem foi de 655,0, você estará entre os aprovados!

Como funciona a segunda chamada?

Apesar de a segunda chamada para faculdade ter sempre o mesmo objetivo, ela pode funcionar de forma diferente em cada processo seletivo. Veja, abaixo, uma breve explicação de como é esse recurso em 5 formas de ingresso na faculdade!

1. FIES

No FIES, há apenas uma chamada para matrícula. Os candidatos que não foram classificados ficam automaticamente em uma lista de espera, que começa a rodar até que todas as vagas de financiamento do grupo de preferência sejam preenchidas, por ordem de classificação dos candidatos.

Lembrando que, além do FIES, você também pode utilizar o Parcelamento Estudantil Privado (PEP) para fazer a faculdade, mesmo se o orçamento estiver apertado no momento. Com o PEP, é possível parcelar até 70% das mensalidades com juros zero, e começando a pagar somente após a conclusão do curso.

2. Prouni

Já no Prouni, que também tem uma única chamada, o candidato precisa registrar manualmente o seu interesse em participar da lista de espera pela bolsa. Isso é feito no site do programa, nas datas estabelecidas no calendário oficial.

Você também pode escolher ficar na lista de espera da segunda opção de curso de graduação preenchida no ato de inscrição, caso a sua pontuação seja mais próxima dessa nota de corte. Todos os candidatos em lista de espera precisam apresentar a documentação às respectivas faculdades para comprovar as informações prestadas na inscrição.

3. Sisu

Assim como nos demais programas do Governo, a segunda chamada do Sisu é, na verdade, uma lista de espera. Aqui, o candidato também precisa registrar o seu interesse na opção de curso no prazo estabelecido no edital, se não for convocado na chamada regular.

Depois, cada instituição de ensino fica responsável por convocar os candidatos da lista de espera, por ordem de classificação da nota do Enem, até que todas as vagas para essa forma de ingresso sejam preenchidas.

4. Vestibular tradicional

No vestibular tradicional, há várias chamadas até que o maior número de vagas seja preenchido. Quando o candidato é selecionado, normalmente precisa fazer uma pré-matrícula virtual para registrar o seu interesse na vaga, o que agiliza o processo de divulgação das chamadas subsequentes.

5. Vestibular agendado

No vestibular agendado, por sua vez, não há segunda chamada. Afinal, cada candidato realiza a prova quando for mais conveniente, por meio do agendamento de um dia e horário. Para passar, basta que a sua pontuação seja superior ao mínimo exigido pela faculdade.

Em caso de reprovação, basta realizar um novo vestibular agendado, mediante o pagamento de uma taxa de inscrição. Além, é claro, de estudar um pouco mais para garantir a nota necessária.

Como se matricular na segunda chamada?

Se você foi selecionado em segunda chamada, não se esqueça de que precisa efetivar a matrícula para garantir a vaga! Para tanto, é sempre bom ler o edital do programa ou do vestibular em questão. Afinal, cada processo seletivo tem as suas particularidades.

No entanto, essa última etapa costuma ser bem simples: após a divulgação da lista de segunda chamada, os candidatos têm algum prazo específico para levar os documentos à faculdade em que vão estudar e, no caso do FIES, também ao banco financiador.

Se estiver tudo certo com a documentação exigida — que também é diferente em cada processo seletivo —, a matrícula é confirmada, assim como a bolsa ou o financiamento, se houver. Depois, é só começar a estudar.

Agora que você entendeu o que é a segunda chamada e como ela representa uma excelente oportunidade de aprovação, não se esqueça de conferir o calendário do processo seletivo em que está concorrendo. Normalmente, essa lista é divulgada poucos dias depois da primeira chamada.

Se você tem curiosidade em saber mais com relação às formas de ingresso que citamos, veja nosso post sobre como utilizar o resultado do Enem para entrar na faculdade!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.1 / 5. Número de votos: 7

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Instituições Participantes do Vestibulares

O Vestibulares traz informações sobre os processos seletivos de sete instituições pelo Brasil: