O que é bullying e como pode cair no Enem?

crianças praticando bullying na escola

Você sabia que os números de bullying no Brasil superam e muito os da América Latina? Pois é. De acordo com a última edição da Pesquisa Internacional sobre Ensino e Aprendizagem (Talis, sigla em inglês), 28% de professores e diretores aqui apontam problemas com bullying diariamente ou semanalmente no ensino fundamental. Na América Latina, esse percentual cai para 13% e para 14% no mundo todo.

No ensino público brasileiro, essa questão é ainda mais marcante: 35% de relatos de diretores, contra 23% do ensino particular.

E como isso pode aparecer em questões de atualidades no Enem e demais vestibulares, você pode se perguntar, certo? De muitas formas! Por isso, entender a fundo o que é bullying e como ele impacta o dia a dia dos estudantes é o principal ponto.

Neste artigo, não só vamos explicar o que é bullying, como vamos indicar quais os sinais de bullying mais comuns em quem sofre as agressões e como se preparar para a prova do Enem. Vamos começar?

Afinal, o que é bullying?

O bullying é qualquer tipo de agressão intencional, que pode ser verbal, psicológica ou física, de um aluno (ou um grupo de estudantes) feito a outro aluno. São constantes intimidações, opressões e maus-tratos que vão minando a autoestima dos estudantes, deixando-os desmotivados e até com quadros de depressão.

O bullying pode ser equiparado ao assédio moral no ambiente de trabalho, cometido por adultos em outros adultos que, muitas vezes acuados e sem ter a quem recorrer, aceitam as humilhações.

Apesar de a palavra bullying ser relativamente recente no Brasil, as atividades que caracterizam o bullying não são. Assim, para entender o que é bullying, é só relembrar aqueles apelidos vexatórios que alunos mais tímidos ganhavam ou aquela “zoeira” com quem era diferente (seja na aparência ou nos costumes e na religião), e não se encaixava no padrão da maioria dos estudantes.

E o que não é bullying?

O que é bullying fica muito claro, como os apelidos vexatórios, as postagens anônimas nas redes sociais, as agressões verbais e físicas, entre outros.

Mas é preciso entender também o que não é bullying, como brigas, discussões e conflitos, que são naturais no nosso dia a dia e inerentes do ser humano. O bullying fica mais simples de entender quando uma pessoa é passiva na situação e, conforme os atos acontecem, ela vai se anulando ainda mais.

De onde vem o termo bullying?

Bullying vem de bully, termo em inglês que significa valentão ou valentona. Certamente você se lembra de algum filme ou série em que um grupo de adolescentes mais populares agridem alguém mais introvertido.

Um clássico de Hollywood é Carrie, A Estranha, no qual Carrie sofre os mais diferentes tipos de agressão dos colegas de escola, seja pelo seu jeito de vestir ou pelo fato de ter dificuldade de fazer amizades.

Entretanto, diversas séries também abordam a temática do bullying, como:

  • 13 Reasons Why, cujos efeitos do bullying são levados às últimas consequências (confira as indicações antes de assistir);
  • Glee, na qual um grupo de alunos pouco populares fazem parte de um coral da escola;
  • Pretty Little Liars, na qual uma porção de segredos e ameaças atormenta a vida de quatro amigas;
  • Everything Sucks, que mostra o crescimento e o amadurecimento de alunos em meio a um ambiente propício ao bullying.

Por que o bullying acontece?

A pessoa que faz o bullying, no geral, tem necessidade de se autoafirmar e não tem habilidades de transformar a raiva em diálogo. Se ela sofre algum problema em casa, pode descontar o sofrimento em um colega mais tímido.

Assim, as vítimas acabam sendo pessoas mais introvertidas, que não vão ter coragem de confrontá-los ou de reclamar, seja para os pais ou para a direção da escola.

Além disso, os amigos que riem dos atos de bullying e não se colocam ao lado de quem está sofrendo as humilhações participam do bullying. O correto, nessas situações, é se colocar em defesa do humilhado.

O bullying é muito comum na escola, porque esse é o local onde acontece a maior socialização dos jovens. Eles ainda estão aprendendo a se encaixar e a trabalhar empatia, por isso, o bullying se torna mais recorrente.

Quais são os principais sinais de bullying em crianças e adolescentes?

Entender o que é bullying e combatê-lo é uma questão urgente, porque isso acaba impactando demais quem sofre as agressões. É possível entender quando alguém é vítima de bullying observando os sinais que especificamos a seguir.

Faltas mais frequentes

É natural que a pessoa que sofra bullying queira deixar de ir à escola, que costuma ser o principal ambiente das agressões. A vontade de mudar de colégio também pode acontecer.

Perda de rendimento escolar

O rendimento ruim, com notas mais baixas e desinteresse em temas que, antes, eram um dos focos do aluno também costuma ser comum. Principalmente com bons alunos, que podem ser atacados pelo seu alto desempenho.

Transtornos psicológicos

O bullying sistemático também costuma acarretar transtornos de ansiedade, síndrome do pânico, baixa autoestima e até casos de suicídio, quando não é tratado.

Comportamento agressivo

Não é raro que a vítima de bullying se torne violenta e agressiva com outros alunos ou mesmo em casa, descontando nos pais ou nos irmãos mais novos.

Uso de álcool e drogas

Sofrer bullying na adolescência também impacta a vida adulta com o abuso de álcool e drogas como uma tentativa de fuga dos transtornos psicológicos que a agressão causou.

Como o bullying pode ser combatido?

Um dos temas do bullying no vestibular e no Enem é como combatê-lo. Nesse caso, podemos falar das escolas, que devem criar um ambiente de respeito às diferenças e investir na cooperação entre todos. Além disso, devem permitir uma comunicação favorável ao bullying, para que os alunos não tenham medo de procurar ajuda.

O diálogo em casa também é uma forma de os pais perceberem logo que algo não anda bem e ajudarem os filhos, antes que os sinais de bullying fiquem mais sérios.

E o Bullying no Enem, como estudar o assunto?

Você precisa entender o que é bullying e como evitá-lo, porque uma das formas de o tema aparecer é na redação do Enem, fazendo com que você precise escrever um texto dissertativo-argumentativo sobre o tema.

Quanto às áreas de conhecimento da prova, é mais comum que perguntas sobre bullying caiam na parte de Ciências Humanas e suas Tecnologias, principalmente na que tange às atualidades do Exame, com perguntas que façam com que você interprete o texto e acerte a alternativa mais provável.

Por isso, vale estudar o impacto real do bullying no Brasil e estar sempre informado sobre as ações para evitá-lo e enfrentá-lo. Um exemplo é a Lei nº 13.185, em vigor desde 2016, que classifica o bullying como intimidação sistemática, quando há casos de agressão, psicológica ou física.

Outra dica para saber mais sobre esse assunto nas provas é acessar o portal Trilha do Enem e entender mais sobre cada uma das áreas de conhecimento e suas respectivas provas.

Entender o que é bullying é muito mais do que garantir uma boa nota no Enem, mas compreender situações em que você pode ajudar e tornar a vida de quem agride e de quem sofre as agressões menos dura e sofrida.

Aproveite para entender melhor sobre o que é misoginia, outro tema bem provável de surgir no Enem!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

prouni, crédito estudantil, fies ou bolsa privada

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Instituições Participantes do Vestibulares

O Vestibulares traz informações sobre os processos seletivos de sete instituições pelo Brasil: