Inconfidência Mineira

O que foi a Inconfidência Mineira e por que foi tão importante?

Cada país tem sua própria história e, com ela, marcas carregadas por toda uma população. As nações também têm seus próprios mártires e aprendem com eles valores carregados por gerações e gerações. Nesse contexto, temos um evento particularmente marcante para a história brasileira: a Inconfidência Mineira.

Também conhecida como Conjuração Mineira (guarde essa nomenclatura, já que ela pode aparecer em suas provas!), essa revolta foi caracterizada pela participação de pessoas de camadas mais abastadas da sociedade e pela intenção de separar o estado de Minas Gerais do restante do país, tornando-o uma nação diferente.

Quer saber direitinho sobre esse assunto e, depois, fazer um exercício para ver como o tema é cobrado nas provas? Então, vamos lá!

O que foi a Inconfidência Mineira?

Foi uma revolta de caráter separatista — isto é, que aconteceu com o objetivo de criar um país e separar o território da Monarquia.

Qual era o cenário anterior à Inconfidência Mineira?

Para entendermos realmente o conteúdo de História do Brasil, precisamos navegar um pouco a fundo nas matérias e entender os antecedentes de cada evento histórico.

No caso da Inconfidência Mineira, era possível observar, antes de toda a revolta, uma Minas Gerais próspera e muito rica. Era o auge da mineração e, por lá, as coisas iam muito bem, obrigado.

No entanto, a Coroa começou a solicitar o pagamento de impostos muito pesados para a elite local. Isso gerou uma grande insatisfação nessas pessoas, que se viam perdendo boa parte de seus lucros e se sentiam lesadas pelo Rei de Portugal.

Quem organizou a Conjuração Mineira e quais eram as reivindicações?

A organização do movimento se deu por camadas da elite mineira da época.

Algumas das principais reinvindicações e características da Inconfidência Mineira são:

  • resistência ao Pacto Colonial vigente na época;
  • preocupação com a economia da região;
  • participação ativa de camadas da elite financeira e intelectual de Minas Gerais;
  • propostas como a criação de faculdades e fábricas no estado.

Uma informação importante e que é, muitas vezes, a origem de muita confusão por parte dos alunos é: a Inconfidência não foi um movimento abolicionista. A intenção de boa parte de seus participantes era manter a escravidão funcional na nova República instaurada.

Quem são os principais personagens desse evento?

Alguns dos principais nomes da revolta foram:

  • Joaquim José da Silva Xavier (o Tiradentes);
  • Tomás Antônio Gonzaga (importante escritor brasileiro);
  • Claudio Manuel da Costa (outro autor de renome no Brasil);
  • Joaquim Silvério dos Reis (delator da Inconfidência).

Tiradentes é o grande nome de toda a Inconfidência. No entanto, Joaquim Silvério dos Reis também tem um destaque por ter ficado conhecido como aquele que traiu os inconfidentes.

Como a Revolta Mineira acabou?

Com a traição de Silvério dos Reis (motivada por uma dívida que ele tinha com o Império Português), que ocorreu por meio de uma denúncia sobre os encontros secretos promovidos pelos inconfidentes, começou um período de muitas prisões no Brasil.

No entanto, o problema não parou por aí.

O fim da Conjuração Mineira realmente se deu a partir das condenações dos envolvidos. Alguns foram presos, outros exilados. No entanto, os nomes de maior destaque foram condenados à forca, como foi o caso de Tiradentes.

banner calculadora bolsa enem

Como estudar o tema para o Enem?

Já sabemos algumas coisas sobre a Inconfidência Mineira, certo? Legal! Mas, e agora? Como aprofundar os conhecimentos sobre esse tema? Confira algumas maneiras de estudar o assunto de forma eficiente!

Conte a história para seus amigos

Entender o que cai no Enem é um processo construído aos poucos. Por isso, é interessante que você experimente diferentes técnicas de estudo para ver qual deles é o que mais funciona para você.

Uma ideia interessante é contar a história da Inconfidência Mineira aos seus amigos, dando a eles uma espécie de aula. Isso costuma funcionar bem para muita gente!

Faça mapas mentais

Outra dica bacana é construir um mapa mental. Essa é uma estratégia bacana que ajuda não só na fixação do conteúdo em sua mente, mas também na posterior revisão de todos os assuntos!

Ah, e o melhor: isso não é válido só para a Inconfidência Mineira, viu? Outros temas, como a Revolta da Vacina (e diversos conteúdos e matérias), podem ser mais fáceis de compreender com a aplicação dessa dica.

Assista produções sobre o assunto

Ver filmes e séries também é outra forma de fixar o conteúdo no cérebro e ajudar na criação deu uma boa imagem sobre o tema.

Algumas produções brasileiras que retratam esse período — e que podem ser encontrados na internet e até mesmo no YouTube — são:

  • Tiradentes (1998);
  • Inconfidência Mineira (1948);
  • Joaquim (2017).

Acesse materiais de qualidade

Bons professores e materiais de qualidade fazem toda a diferença no processo de aprendizado. Afinal, eles tendem a ir direto ao ponto, sem enrolação e com foco no que realmente cairá em seu vestibular!

Um bom portal para ter a acesso a tudo isso de forma gratuita é o Trilha do Enem. Dê uma conferida e depois nos conte a sua opinião!

Como o assunto é cobrado nos vestibulares?

Para fechar a nossa conversa, veja um exemplo de como é cobrado o assunto da Inconfidência Mineira no Enem.

(Enem 2017) O instituto popular, de acordo com o exame da razão, fez da figura do alferes Xavier o principal dos inconfidentes, e colocou os seus parceiros a meia ração de glória. Merecem, decerto, a nossa estima aqueles outros; eram patriotas. Mas o que se ofereceu a carregar com os pecadores de Israel, o que chorou de alegria quando viu comutada a pena de morte dos seus companheiros, pena que só ia ser executada nele, o enforcado, o esquartejado, o decapitado, esse tem de receber o prêmio na proporção do martírio, e ganhar por todos, visto que pagou por todos.

ASSIS, M. Gazeta de Notícias, n. 114, 24 abr. 1892.

No processo de transição para a República, a narrativa machadiana sobre a Inconfidência Mineira associa:

a) redenção cristã e cultura cívica;

b) veneração aos santos e radicalismo militar;

c) apologia aos protestantes e culto ufanista;

d) tradição messiânica e tendência regionalista;

e) representação eclesiástica e dogmatismo ideológico.

Resposta: A

Não pare por aqui!

Viu como o assunto é abordado com uma pegada bem interdisciplinar? Isso é bem a cara do Enem. Então, resolver questões de provas de vestibular para treinar e fazer simulados é uma forma de estudar o assunto e, de quebra, pegar o jeitão da prova que você pretende prestar.

A Inconfidência Mineira foi um evento ímpar na história do Brasil e que traz, até hoje, muita inspiração para os campos sociais e artísticos de nossa nação. Dedicar tempo ao seu estudo, portanto, é importante não só para os vestibulares, mas também para a construção de nossa cidadania e identidade nacional!

Quer aprofundar seus conhecimentos sobre a história de nosso país? Então, vem com a gente e confira um post especial sobre a Independência do Brasil! 

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

prouni, crédito estudantil, fies ou bolsa privada

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.