Como se preparar financeiramente para voltar a estudar

voltaraestudar

Fazer um planejamento financeiro para voltar a estudar é muito importante, seja para concluir o ensino superior interrompido por falta de dinheiro ou por algum problema pessoal, seja para fazer uma segunda graduação. Dessa forma, você evita que algo saia do controle.

Afinal, despesas com mensalidades e custos adicionais com materiais, livros, lanches, transporte, entre outros, devem ser considerados para não quebrar seu orçamento pessoal. Mas, com uma boa organização, é possível concluir seus estudos, mesmo sem ter um orçamento alto.

Para ajudar você, listamos neste artigo algumas formas de economizar para conseguir conquistar o seu sonho. Continue lendo a fim de entender a importância de preparar-se financeiramente para seus estudos e de que maneira fazer isso sem grandes sacrifícios!

Importância de preparar-se financeiramente para voltar a estudar

Quem deseja se posicionar melhor no mercado de trabalho precisa de qualificação profissional. Muitas vezes, é preciso voltar a estudar para construir uma carreira de sucesso, mas também é verdade que nem sempre o orçamento é alto o suficiente para bancar novas despesas sem preocupações.

Isso não significa que você não possa concluir seus estudos. Mesmo tendo uma renda mais enxuta, é possível especializar-se na área em que deseja atuar. Nesse caso, o que você precisa é fazer um bom planejamento financeiro.

Quando vamos viajar, por exemplo, também nos planejamos para não esquecer nenhum detalhe, aproveitar ao máximo o tempo, antever e prevenir problemas, não é verdade? Tal cuidado não é diferente com outros aspectos da nossa vida. Para voltar a estudar, também precisamos de um pouco de organização.

Ao preparar-se financeiramente com um planejamento, você tem um controle maior da sua renda e das suas despesas. Pode identificar gastos desnecessários, reduzir contas e destinar melhor o seu dinheiro para que ele seja utilizado de forma inteligente e sem assumir contas muito altas.

Como organizar a volta aos estudos

Tudo isso pode parecer complicado, mas não se preocupe. Veja a seguir as dicas que listamos para que você consiga se preparar financeiramente e volte a estudar com tranquilidade, sem ficar no vermelho.

Fuja dos empréstimos

Se você está atrás de crédito para voltar a estudar, cuidado com empréstimos oferecidos por instituições financeiras. Os juros cobrados nessa modalidade de crédito geralmente são bastante altos, fazendo com que você pague quase o dobro do valor financiado.

Uma alternativa mais saudável — financeiramente falando — é verificar com a própria instituição de ensino onde você pretende estudar se ela oferece algum programa de bolsas de estudo.

Além disso, talvez exista parceria com algum banco para oferta de financiamento estudantil, modalidade que costuma prever uma taxa de juros mais baixa e melhores prazos para pagamento de acordo com o perfil do aluno.

Pague suas compras à vista

Trabalhar com o dinheiro que você realmente tem é a melhor forma de controlar seus gastos para voltar a estudar. Assim, sempre que for comprar alguma coisa, opte por pagá-la à vista. Se não tiver o dinheiro no ato, avalie a possibilidade de adiar um pouco a compra, para primeiro juntar o valor e depois fazer a aquisição.

É verdade que nem sempre é possível, pois depende diretamente do que você está comprando. Mas vale fazer o esforço de pagar na hora a compra da maioria dos seus novos itens. Assumir parcelas, ainda que sejam sem juros, só prolonga o gasto de dinheiro.

Tenha seus gastos sob controle

Mantenha todos os seus gastos anotados e controlados, tanto as contas fixas que você tem no mês quanto aquilo que você vai adquirindo ao longo dele. Dessa forma, poderá visualizar para onde o seu dinheiro está indo, quanto já foi gasto e aquilo que ainda tem em mãos, o que facilita identificar os supérfluos.

Afinal, gastar dinheiro à toa é muito fácil, principalmente com itens de menor valor. Mas é aí que mora o maior perigo: no final do mês, os gastos pequenos acabam gerando uma grande soma, o que impacta de forma significativa o seu orçamento. Por isso, atenção às aquisições pequenas, pois elas comprometem seu equilíbrio financeiro.

Isso também não significa que você não possa comprar uma roupa nova, presentear alguém, pedir uma pizza ou ir ao cinema. Na verdade, o planejamento financeiro serve justamente para isto: ajudar você a investir o seu dinheiro da melhor forma. Então, uma alternativa é estipular um valor para destinar a esses fins e respeitar esse limite.

Estipule metas

Estabelecer metas é sempre uma excelente estratégia para você conseguir organizar suas finanças de forma eficaz. Elas podem ser muito variadas, o que depende dos objetivos que você pretende alcançar, sendo ideal pensar sempre em curto, médio e longo prazo.

Se você está com dívidas, por exemplo, pode estipular como meta quitá-las para que o dinheiro que estava sendo destinado a esse fim seja economizado para você voltar a estudar. Muitas vezes, é mais interessante adiantar parcelas e finalizar suas contas para não ter essa preocupação e dispor de um valor em mãos.

Suas metas podem envolver a redução de gastos fixos, como com energia elétrica, água e telefone. Conforme explicamos, você pode minimizar os gastos com supérfluos e evitar fazer novas dívidas. É possível, ainda, definir um valor mensal para criar uma reserva financeira, a fim de suprir alguma necessidade em um momento específico.

Tenha um planejamento financeiro

Aqui estamos falando sobre você ter um planejamento financeiro devidamente registrado em um caderno, planilha, aplicativo ou qualquer outro recurso. Ele permite fazer o controle de todas as suas finanças, estabelecer metas, definir investimentos e identificar o que precisa ser corrigido ou adequado.

No planejamento financeiro, basicamente, fazemos um paralelo entre os valores que entram e aqueles que saem. É preciso registrar a sua renda mensal bruta, os gastos fixos (energia elétrica, água, internet, aluguel e outros) e também os variáveis, como supermercado e combustível.

Obtendo a diferença entre sua renda e os seus gastos mensais, você saberá qual valor tem disponível todos os meses. Assim, pode definir uma quantia para criar uma reserva financeira, planejar-se para aquisição de algum item novo e também incluir nessa planilha a mensalidade do seu curso e voltar a estudar.

Não se preocupe em criar algo muito complexo. O ideal é que ele seja fiel à sua situação financeira e esteja muito bem organizado, com tudo devidamente registrado. Desse modo, você poderá visualizar detalhes das suas finanças, evitando os gastos excessivos para destinar melhor o seu dinheiro.

Corte gastos desnecessários

Alguns sacrifícios são necessários quando não dispomos de uma renda muito alta, mas eles são bem-vindos quando nossas metas e nossos objetivos levam a um bem maior, como é o caso de voltar a estudar. Portanto, talvez você precise fazer algumas adequações em seu estilo de vida, a fim de cortar gastos desnecessários.

Existem pessoas, por exemplo, que gostam de tomar café da manhã todos os dias na padaria. Será que isso é realmente necessário? Outros não gostam de caminhar e para tudo sempre usam o carro, mas ele pode ser dispensado em algumas situações.

Você ainda pode reduzir a quantidade de vezes que pede comida pronta ou que vai almoçar em restaurantes; pode pesquisar os itens de supermercado para reduzir o valor das compras, entre vários outros detalhes que, conforme explicamos, no final do mês, computam um valor alto.

O grande segredo é sempre refletir se o que você está comprando ou se um determinado hábito é realmente indispensável. Na dúvida, coloque na ponta do lápis o quanto você está gastando com isso. Então, poderá ver com clareza se de fato está ou não impactando negativamente suas finanças e impedindo você de realizar seus sonhos.

Assuma o compromisso mensalmente

Quando não temos um compromisso fixo de pagamento, a tendência é gastarmos mais dinheiro com coisas supérfluas ou firulas, sem nos importarmos muito com isso. Entretanto, quando você tem que pagar um curso com seu dinheiro, mesmo tendo uma bolsa de estudo, o cenário muda.

Ao fazer o seu planejamento financeiro, você conseguirá visualizar melhor o valor que realmente tem disponível todos os meses, identificará aquilo que é dispensável e, assim, pode acrescentar aos seus gastos fixos a mensalidade do curso, assumindo esse compromisso todos os meses.

Mas não se esqueça de que você não pode ficar no limite, porque imprevistos acontecem, sendo essencial ter um valor à disposição caso precise, por exemplo, consertar o carro ou pagar uma consulta médica. Assim, o ideal é evitar novas contas e os gastos desnecessários, bem como cortar os supérfluos e enxugar ao máximo seu orçamento.

Dica especial para voltar a estudar

Se você está pretendendo voltar a estudar, mas está com muitas dúvidas, mesmo após as nossas dicas, saiba que isso é bastante comum. Nessas horas, é interessante contar com a ajuda de quem entende no assunto, como o Vestibulares.

Por aqui, você encontra tudo o que precisa para recomeçar os seus estudos em um só lugar. Pode fazer a sua inscrição para o processo seletivo de diversas instituições de ensino superior no Brasil, entender os diferentes tipos de financiamento e conferir bolsas de estudo para ficar ainda mais perto de concretizar o seu sonho.

Você só precisa acessar o site Vestibulares, escolher o curso que deseja, a faculdade onde pretende estudar e optar entre as diferentes modalidades de ensino: presencial ou a distância (incluindo aqui as modalidades semipresenciais e 100% online). Simples, prático e rápido!

Com essas dicas, agora ficou mais fácil para você voltar a estudar, não é verdade? Organizar suas finanças e controlar os gastos visa uma prioridade maior, que é a sua formação. Porém, recomeçar os estudos não se trata só de privação, mas de organização financeira. Por isso, organize seu bolso para aproveitar melhor seu dinheiro e seus dias de aluno!

O primeiro passo para construir uma carreira de sucesso é o vestibular. Por isso, veja neste outro artigo tudo que você precisa saber sobre esse processo seletivo.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Instituições Participantes do Vestibulares

O Vestibulares traz informações sobre os processos seletivos de sete instituições pelo Brasil: