Humanismo: o que é e como é cobrado no Enem?

humanismo

banner de preparação para o enem 2021

Para quem está estudando para os vestibulares e para o Enem, alguns assuntos são velhos conhecidos. É o caso da transição da Idade Média para a Idade Moderna, período que ficou conhecido como Renascença e que sempre marca presença na prova de Ciências Humanas e suas Tecnologias.

Esse é um período de grande relevância para a formação da sociedade ocidental que temos hoje, pois é responsável por grandes rupturas em relação ao pensamento medieval. Como pano de fundo de todas essas transformações está a corrente intelectual do Humanismo.

Um dos maiores símbolos dessa corrente é o icônico desenho do Homem Vitruviano*, de Leonardo da Vinci. Quer saber mais? Então, continue a leitura!

Definição e contexto histórico do Humanismo

O Humanismo foi um movimento intelectual que nasceu como reação à decadência do sistema medieval. A base dessa corrente está em considerar o Homem como um ser capaz de moldar seu próprio destino. Assim, a vontade divina, representada pelos dogmas católicos na Idade Média, cedeu lugar à razão.

Essa é a corrente de pensamento que vigorou entre os séculos XIV e XVI, quando ocorrem eventos bastante relevantes, cobrados na prova de História do Enem, como:

  • o fim do sistema feudal e o início do mercantilismo, protagonizado pela classe burguesa em ascensão e considerado uma primeira versão do capitalismo;
  • a perda da hegemonia da Igreja Católica, que passa a dividir o poder com a burguesia em formação;
  • os intensos avanços científicos, provocados sobretudo pela revolução científica de Galileu Galilei (1564-1642), que demonstrou que a Terra girava em torno do Sol e consolidou, assim, a teoria heliocêntrica de Copérnico (1473-1543);
  • a invenção da imprensa por Gutenberg (1398-1468), que tornou os livros mais acessíveis e, desse modo, tirou o conhecimento do monopólio eclesiástico;
  • a Reforma Protestante de Martinho Lutero (1483-1546), que questionou as práticas e a autoridade da Igreja Católica;
  • a expansão marítima durante as Grandes Navegações, que ajudaram a ampliar os horizontes do homem europeu;
  • a volta aos preceitos de excelência humana da Antiguidade Clássica, entre outros.

Com essas importantes mudanças em jogo, o homem começou a se ver como um “arquiteto” de sua vida e de suas realizações. Esse também é o contexto histórico do Renascimento, que recebe esse nome pois representa um novo nascimento após a chamada Idade das Trevas.

Isso porque o pensamento humanista está por trás do movimento renascentista. A renascença se refere às expressões artísticas, científicas e econômicas da transição da Idade Média para a Moderna. Já o Humanismo é uma visão de mundo, uma perspectiva intelectual que permeou todas essas expressões do renascimento.

Características do Humanismo

A mentalidade humanista tem a ver com um distanciamento do pensamento religioso, a ascensão da racionalidade científica e a valorização do ser humano. Assim, entre suas principais características estão:

  • antropocentrismo — o homem (antropo) como o centro de todas as coisas, em substituição ao teocentrismo medieval (Theos = Deus);
  • cientificismo — valorização das ciências como forma de explicar o mundo e a natureza, em vez de dogmas religiosos;
  • racionalismo — exaltação da razão como uma das mais importantes propriedades do ser humano;
  • valorização do corpo e das emoções humanas — retorno aos valores greco-latinos de beleza, perfeição e harmonia.

Para que você possa se preparar para tratar do Humanismo no vestibular ou no Enem, veja abaixo algumas das maiores personalidades e obras dessa corrente intelectual.

Na Literatura

As características do Humanismo são representadas por meio da transição das escolas literárias do Trovadorismo para o Classicismo. Nesse momento, destacam-se a poesia palaciana e a crônica histórica. São autores importantes do período:

Teste Vocacional Rápido
  • Gil Vicente (1465-1536) — grande nome do Humanismo português, famoso pelas peças “Auto da Barca do Inferno” e “Farsa de Inês Pereira”;
  • Fernão Lopes (1390-1460) — fundador da historiografia portuguesa, é o autor das “Crônicas de El-Rei” D. Pedro I, D. Fernando e D. João I;
  • Francesco Petrarca (1304-1374) — foi um dos primeiros a atribuir o termo “Idade das Trevas” à Idade Média e é considerado o criador dos sonetos, destacando-se por obras como “Cancioneiro e o Triunfo”;
  • Dante Alighieri (1265-1321) — um dos maiores poetas italianos, autor da clássica “A Divida Comédia”;
  • Giovanni Boccaccio (1313-1375) — outro italiano representante do período, conhecido pela sua obra “Decamerão”;
  • Thomas Morus (1478-1535) — filósofo inglês, demonstrou em sua “Utopia” o pensamento do renascimento e a virada do Humanismo.

Na Filosofia e na Política

Na Filosofia, o movimento humanista levou muitos pensadores a abordarem o papel do homem e da Igreja na sociedade. Alguns dos maiores exemplos de obras filosóficas desse período são:

  • Giovanni Pico Della Mirandola (1463-1494) — conhecido pelo seu “Discurso sobre a dignidade do homem”;
  • Lorenzo de Médici (1449-1492) — foi o estadista italiano a quem Maquiavel dedicou sua obra “O Príncipe”, conhecido como “o Magnífico”. Sua morte marcou o fim da chamada Idade de Ouro do renascimento em Florença;
  • Nicolau Maquiavel (1469-1527) — sua conhecidíssima obra “O Príncipe” é famosa por tirar a política da tutela da religiosidade ou mesmo da moralidade filosófica;
  • Erasmo de Roterdã (1466-1536) — um dos maiores nomes do Humanismo, criticava abertamente a Igreja da época, assim como filósofos e cientistas de “mente fechada”, em sua famosa obra “Elogio da Loucura”.

Nas Artes Plásticas

Nas Artes Plásticas, maior expressão do Renascimento, o pensamento humanista circundou as obras de alguns dos maiores nomes da História, como:

  • Leonardo da Vinci (1452-1519) — pintor, literato, arquitero e escultor renascentista, pai do “Homem Vitruviano” e também de obras que dispensam apresentações, como “Mona Lisa” e “A Última Ceia”;
  • Michelangelo (1475-1564) — outro artista multitalentoso da época, conhecido pela sua escultura “Pietà” e também pelas pinturas no teto da Capela Sistina;
  • Donatello di Niccoló (1398-1466) — escultor italiano de grande destaque pelas suas obras “David” e “Gattamelata”;
  • Sandro Boticcelli (1445-1510) — um dos maiores pintores da época, tem como obra-prima a famosa tela “O Nascimento de Vênus”.

Humanismo no Enem

O Enem costuma valorizar questões mais contextualizadas e que levam o estudante a refletir criticamente sobre as causas e as consequências de eventos históricos. Portanto, vale a pena reforçar a revisão das mudanças de pensamento que levaram ao enfraquecimento da Idade Média e à ascensão de uma nova perspectiva sobre o homem.

Além disso, o Humanismo costuma ser cobrado nas questões de Literatura no Enem, então, é importante passar novamente pelos grandes autores e obras do período. Veja abaixo uma questão com essa temática:

[Questão 52, Caderno Azul, 1º dia, Enem 2020]

Dois grandes eventos históricos tornaram possível um caso como o de Menocchio: a invenção da imprensa e a Reforma. A imprensa lhe permitiu confrontar os livros com a tradição oral em que havia crescido e lhe forneceu as palavras para organizar o amontoado de ideias e fantasias que nele conviviam. A Reforma lhe deu audácia para comunicar o que pensava ao padre do vilarejo, conterrâneos, inquisidores — mesmo não tendo conseguido dizer tudo diante do papa, dos cardeais e dos príncipes, como queria.

(GINZBURG, C. O queijo e os vermes: o cotidiano e as ideias de um moleiro perseguido pela Inquisição. São Paulo: Cia. das Letras, 2006.)

Os acontecimentos históricos citados ajudaram esse indivíduo, no século XVI, a repensar a visão católica do mundo ao possibilitarem a

a) consulta pública das bibliotecas reais.

b) sofisticação barroca do ritual litúrgico.

c) aceitação popular da educação secular.

d) interpretação autônoma dos textos bíblicos.

e) correção doutrinária das heresias medievais.

A resposta certa é a d. O contexto político de Menocchio é justamente o do Humanismo, em que a imprensa de Gutenberg favoreceu o maior acesso ao conhecimento por meio de livros. Com isso, houve a possibilidade de um pensamento mais crítico em relação às doutrinas religiosas.

Para ajudar ainda mais, nossa dica continuar acessando o nosso blog, por aqui você encontra diversos materiais com exemplos de exercícios para sua preparação!

Complemente os seus estudos em Humanas!

E aí, conseguiu entender o que é o Humanismo, suas principais características e implicações para o pensamento moderno? Lembre-se de diversificar seus estudos para ter um rendimento melhor, por exemplo, assistindo filmes que retratam o período, lendo os livros que marcaram essa época e aderindo aos podcasts.

Mas antes de ir, continue seus estudos por aqui e saiba como arrasar na prova de Ciências Humanas e suas Tecnologias!

*Significados

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 15

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

prouni, crédito estudantil, fies ou bolsa privada

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Instituições Participantes do Vestibulares

O Vestibulares traz informações sobre os processos seletivos de sete instituições pelo Brasil: