Qual a diferença entre curso presencial, EAD e semipresencial?

cursopresencialeadsemipresencial

Saber a diferença entre as modalidades de ensino faz toda a diferença na hora de escolher o curso ideal para você.

Escolher o curso superior que você vai fazer nem sempre é um caminho fácil. Afinal, são diversas as possibilidades que devem ser levadas em consideração: suas habilidades, gosto pessoal, melhor entendimento de determinadas disciplinas. 

Além disso, conhecer as maneiras como você pode fazer esse curso também conta. Mesmo porque entender a diferença entre os cursos presencial, EAD e semipresencial pode tornar mais rápido o caminho para sua decisão.

Pensando nessas questões, preparamos este artigo no qual explicamos o que significa cada um desses cursos e fazemos uma comparação entre as três modalidades, para que você consiga refletir sobre a mais apropriada à sua realidade. Por aqui, você verá:

Como funciona o ensino presencial?

A modalidade de ensino presencial é a mais conhecida entre todos os estudantes. Trata-se daquela em que há um local físico, o professor e os alunos reunidos dentro de uma sala de aula. Geralmente, a divisão das etapas é feita com base no ano ou no semestre em que o aluno cursa. 

Assim, estão reunidos em um mesmo local todos os alunos que ingressaram, por exemplo, no segundo semestre de Psicologia e estão cursando a mesma matéria. Os alunos que ficarem de dependência ― a temida DP em uma matéria específica, quando alguém não alcança nota suficiente para prosseguir ao estágio seguinte da disciplina ou concluí-la ― também podem estar nesta mesma sala, mesmo que já tenham passado pela disciplina antes. 

Nesse modelo, os alunos têm sua presença marcada em sala de aula. Todas as atividades necessitam do aluno no local para ser realizadas. O curso presencial tem, entre suas vantagens, a presença do professor em sala de aula. Assim, é possível tirar as dúvidas na hora e também compartilhar o conhecimento com outros alunos de seu curso.

Como funciona o ensino EAD?

O ensino a distância ou EAD é uma das modalidades em alta no momento. Afinal, a falta de tempo e a correria do dia a dia das grandes cidades faz com que muita gente não tenha tempo de se deslocar para estudar. Tanto para cursos livres como para cursos de ensino superior e pós-graduação, a modalidade traz comodidade, economia de tempo e, muitas vezes, até financeira

Contudo, para frequentar um curso EAD é preciso ter sua própria infraestrutura. Geralmente, isso é resolvido com um computador e acesso à internet. As aulas são transmitidas, via de regra, por meio de videoaulas gravadas anteriormente ou mesmo em transmissões ao vivo. 

Todo esse material audiovisual soma-se a outros conteúdos especialmente preparados para que o curso seja desenvolvido, e tudo é reunido em uma única plataforma digital chamada Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA), ou simplesmente “plataforma EAD”. 

Em outras palavras, é sua sala de aula virtual. É neste ambiente que é criado o elo entre o estudante e a faculdade. Ali, ele tem o material necessário para as aulas, como matérias a estudar, artigos, exercícios e até jogos, além de fazer suas atividades avaliativas. 

Ainda, trata-se de uma plataforma de comunicação para tirar as principais dúvidas com os monitores ou com os próprios professores, bem como interagir com os demais colegas de classe ao participar de fóruns, videoconferências ou simplesmente trocar mensagens inbox. 

Vale lembrar que, assim como nos cursos superiores presenciais, para estudar na modalidade EAD é preciso ter concluído o ensino médio. Isso porque o curso de graduação EAD passa pelas mesmas exigências de funcionamento do Ministério da Educação (MEC) que um curso presencial.

Inclusive, os alunos, o curso e a faculdade são igualmente avaliados pelo Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes). Logo, o diploma tem o mesmo valor perante o mercado, então a seriedade é a mesma que na graduação convencional.

O mesmo vale para os cursos de pós-graduação EAD, há a necessidade da conclusão da graduação. Apenas nos casos de cursos de extensão universitária, como disciplinas optativas, ou cursos livres ― tanto para alunos regulares de uma faculdade quanto para a comunidade em geral ― inexiste a obrigatoriedade do diploma.

Se você vai prestar vestibular, procure saber se seu curso é oferecido nessa modalidade, em quais locais e se as instituições são próximas de sua casa ou do seu trabalho. Isso facilita sua vida nas ocasiões em que você tiver que comparecer por lá, quando for apresentar seu Trabalho de Conclusão de Curso, por exemplo.

Como funciona o ensino semipresencial?

No ensino semipresencial, quase todas as disciplinas do curso misturam encontros presenciais com o uso de uma plataforma virtual de estudos. As aulas virtuais são transmitidas por videoconferência e, assim como no curso EAD, também são disponibilizados diferentes materiais de estudo. 

Nos polos físicos de apoio, aulas acontecem como na modalidade presencial: com horário e turmas fixos e professores capacitados. A modalidade semipresencial é um misto entre o ensino presencial e o 100% EAD. O aluno também tem que comparecer para fazer provas, apresentar trabalhos ou tirar dúvidas com monitores e professores. 

Todos os dias de presença obrigatória têm horários fixos preestabelecidos. Há, também, a possibilidade de tirar dúvidas e até dividir conhecimento e exercícios na plataforma online. 

Essa modalidade é indicada para quem deseja ter a experiência em sala de aula, mas não tem disponibilidade para comparecer fisicamente ao curso em todos os dias da semana. 

Além disso, entre as vantagens do ensino semipresencial está a aprendizagem e o estudo no modelo online. A instituição de ensino é quem determina quais as disciplinas e os horários em que as aulas serão obrigatoriamente presenciais.

Como comparar as três modalidades e escolher a melhor opção?

Agora que você já sabe como é o funcionamento das três modalidades de graduação, nos tópicos seguintes separamos algumas questões importantes para que você decida qual delas se encaixa melhor em seu perfil.

Qualidade do conteúdo

Essa é uma questão bem comum entre as pessoas que ficam em dúvida sobre optar por uma graduação presencial, semipresencial ou EAD. Como nos cursos presenciais o professor está levando diariamente os conteúdos ao aluno, é compreensível o questionamento sobre a qualidade dos cursos que utilizam a tecnologia para isso.

Se essa também é sua dúvida, você não precisa se preocupar mais. Saiba que para estruturar um curso semipresencial ou EAD, uma equipe completa se empenha em montar os módulos, de acordo com as necessidades do curso e as expectativas dos alunos.

Além disso, as plataformas de aprendizagem permitem que sejam disponibilizados os mais diversos tipos de conteúdo ― vídeos, podcasts, artigos, fóruns, games, aulas ao vivo etc. ―, o que torna o aprendizado muito mais interativo e permite que o aluno trace os melhores caminhos para sua própria aprendizagem, personalizando, assim, o ensino. 

Corpo docente

Para que um curso de graduação permaneça em funcionamento, o MEC estabelece uma série de regras além do conceito na avaliação do Sinaes. Entre essas regras, está a formação acadêmica do corpo docente.

De acordo com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (nº 9.394), como regra geral, o corpo docente universitário obrigatoriamente precisa apresentar títulos pós-graduação lato sensu (especialização) e/ou stricto sensu (mestrado e doutorado), conforme o perfil da instituição.

Além disso, de forma geral, independentemente da modalidade dos cursos, as faculdades também vêm tendo a preocupação de agregar ao seu corpo docente as pessoas que tenham não apenas experiência acadêmica e estejam preparadas para dar aula, mas que sejam atuantes em posições de destaque no mercado de trabalho

Grade curricular 

A grade curricular apresenta variações entre os cursos presenciais, semipresenciais e EAD. Em primeiro lugar, os cursos presenciais e semipresenciais podem agregar disciplinas práticas e teóricas regularmente, já que o número de encontros presenciais é sensivelmente maior que na modalidade a distância.

Também é interessante saber que nem todo curso pode ser ministrado em EAD, pois a sua matriz curricular tem exigências que essa modalidade não comporta. Um exemplo disso são aulas em laboratório. Por esse motivo, faculdades como Enfermagem não podem acontecer exclusivamente em EAD, em razão da quantidade de disciplinas e atividades práticas que compõem o currículo.

Por outro lado, esse curso se encaixa perfeitamente na modalidade semipresencial, já que existem disciplinas teóricas que podem ser ministradas a distância.

Diploma

Já se foi o tempo em que o mercado de trabalho tinha preconceito com relação aos cursos a distância. Como a tecnologia invadiu as nossas vidas, não apenas as faculdades, mas as empresas que realizam capacitação profissional com seus funcionários também estão investindo em cursos EAD.

Inclusive, não é difícil encontrar cursos de graduação semipresenciais e EAD mais bem avaliados que muitos cursos presenciais. Sendo assim, não existe mais aquele pensamento de que a modalidade a distância abriga “cursos de segunda linha”.

Então, não se preocupe, pois o diploma de graduação de um curso semipresencial ou EAD tem o mesmo valor perante o mercado e não vai enfraquecer seu currículo.

Valor 

O valor das mensalidades é um grande atrativo, principalmente para os cursos EAD. Isso porque a infraestrutura necessária para que um curso a distância aconteça é bem menor em relação às modalidades semipresencial e presencial.

Além disso, em um curso 100% online, o número de alunos participantes pode ser bem maior, o que facilita a redução do valor das mensalidades, em razão da quantidade de inscritos.

Se a questão financeira é um ponto importante para você, tenha os cursos EAD no radar, pois as mensalidades são bem menores ― às vezes menos da metade ― do que as das outras modalidades de ensino.

Quantidade de encontros presenciais

Reforçando o que dissemos, aqui temos três situações distintas com relação à quantidade de encontros presenciais ― o que demonstra qual curso é menos ou mais flexível no que se refere à disponibilidade do aluno para os estudos. Veja só.

Cursos presenciais têm encontros diários

Um curso presencial segue mais ou menos o mesmo esquema de horário que estamos acostumados a ver desde a escola. Você tem horário de entrada e saída, normalmente de segunda a sexta-feira e, às vezes, aos sábados. Além disso, dependendo do curso, é possível que você tenha que estudar em período integral. A frequência é controlada pela presença do aluno.

Cursos semipresenciais têm encontros fixos, mas não todos os dias

Já o curso semipresencial têm encontros regulares, os quais seguem o calendário de aulas, mas não são todos os dias. Você sabe previamente quando serão as aulas presenciais, então, é possível organizar a agenda e ter maior flexibilidade. A quantidade de encontros e a duração deles varia de faculdade para faculdade, de acordo com a grade curricular.

Cursos EAD têm encontros ocasionais

O curso EAD, por sua vez, tem uma quantidade de encontros presenciais bem menor. Normalmente, o aluno vai até a faculdade em momentos específicos, como:

  • convite para eventos, como palestras e fóruns;
  • realização de provas e apresentação de trabalhos das disciplinas;
  • apresentação de TCC (Trabalho de Conclusão de Curso).

Com isso, o aluno EAD é o mais privilegiado em termos de flexibilidade, já que é possível montar um plano de estudos que facilita participar de outras atividades pessoais e profissionais, sem abrir mão da qualidade do ensino. E, o melhor de tudo, é possível estudar de onde estiver e no horário que quiser — basta ter acesso à internet.

Muito bem! Agora que você já sabe quais são as diferenças entre modalidade presencial, semipresencial e EAD, veja como funciona uma graduação digital!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.4 / 5. Número de votos: 8

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Instituições Participantes do Vestibulares

O Vestibulares traz informações sobre os processos seletivos de sete instituições pelo Brasil: