Revolução Industrial: entenda como esse tópico cai no Enem!

mulher estudando revolução industrial

As edições anteriores do Enem se caracterizaram como provas mais tradicionais no que se refere aos conteúdos de História. Isso porque era cobrado dos candidatos a interpretação de textos e conhecimentos mais conceituais sobre temas como a Revolução Industrial, Segunda Guerra Mundial e Brasil Colônia, sem muito foco em ideologias.

Por isso, se você está pretendendo prestar esse exame e vai estudar sozinho, é muito importante ficar de olho nos temas mais cobrados. Assim, é possível reforçar seus estudos para conquistar uma boa pontuação nessa matéria. A fim de ajudá-lo com isso, preparamos este artigo.

Como a Revolução Industrial foi um momento muito importante da história, e já que ela também cai nas questões do Enem, continue lendo e confira um pequeno panorama sobre ela. Dessa forma, você entenderá aspectos como o que foi esse momento histórico, seus impactos, aspectos positivos, negativos e muito mais!

O que foi a Revolução Industrial?

A Revolução Industrial foi um momento muito importante da história da humanidade, porque mudou o modo como o ser humano dominava as diferentes formas de energia. Também levou ao desenvolvimento de novas tecnologias e máquinas, que modificaram a organização do trabalho e a maneira como ele era realizado.

Em resumo, foi durante a Revolução Industrial que o sistema de produção nas indústrias passou por grandes transformações, substituindo os processos que eram originalmente artesanais pelas máquinas. Estas permitiam a produção de quantidades muito maiores em relação ao que era desenvolvido pelas oficinas.

Foi durante esse período, por exemplo, que o setor têxtil passou por uma grande transformação: foi inventada a máquina a vapor, movida a carvão vegetal — posteriormente substituído por carvão mineral.

Na Revolução Industrial também foi possível modificar o modo como a matéria-prima era modificada, permitindo trabalhar os produtos com maior eficácia. Não havia mais necessidade de trabalhar com a tração animal, e surgiu uma nova tecnologia de comunicação: o telégrafo.

Quando aconteceu?

Tudo bem até aqui? Então, agora anote aí quando aconteceu a Revolução Industrial. Toda essa transformação começou no final do século XVIII, na Inglaterra, introduzindo a chamada fábrica moderna no continente europeu.

Inicialmente, o impacto maior foi sobre a produção e beneficiamento do algodão, ou seja, atingiu o setor têxtil da economia. No século XIX, as inovações tecnológicas também passaram a englobar outros ramos agrícolas.

Foi nesse mesmo século que a industrialização se espalhou para outros países europeus, como Alemanha, Bélgica, Holanda e França. O Japão e os Estados Unidos também começaram a fazer parte desse grupo de nações industrializadas.

Na segunda metade do século XIX, deu-se início a uma fase chamada de Segunda Revolução Industrial, com maior expansão dos segmentos industriais, bem como da utilização de novas fontes de energia (eletricidade e petróleo).

Como ela impactou a vida dos trabalhadores?

O que cai no Enem sobre Revolução Industrial também envolve o modo como as transformações impactaram a vida dos trabalhadores. O que você precisa ter em mente é que, antes dela, os trabalhadores atuavam no campo utilizando a força braçal e animal.

Nesse panorama, as relações se davam ainda com características de produção feudal, como acontecia no Antigo Regime. Porém, um novo modelo de sociedade surgiu, e as relações se transformaram, tornando-se capitalistas. Assim, esses trabalhadores formaram a classe assalariada.

Quem não conseguia ou não podia produzir, passou a trabalhar para aqueles que eram os donos das fábricas das máquinas. Então, quem antes trabalhava, por exemplo, em sua propriedade rural, vendendo os seus próprios produtos, passou a comercializar a sua força de trabalho para os capitalistas.

Como os hábitos de consumo mudaram?

Os hábitos de consumo da sociedade também se modificaram em função da Revolução Industrial. A produção em massa possibilitou uma maior circulação de produtos e um acesso facilitado a eles, como no caso das roupas.

As pessoas não precisavam mais produzir de forma independente aquilo que utilizavam para sua sobrevivência. Agora, como assalariados, era possível comprar esses produtos. Entretanto, muitas vezes, eles mesmos participavam da fabricação.

Esse acesso facilitado levou ao consumismo, ou seja, a aquisição de produtos que não eram realmente necessários. Afinal, antes da revolução as pessoas se preocupavam com aquilo que necessitavam, depois dela, adquiriam o que desejavam.

Quais questões sociais estavam envolvidas?

Toda essa transformação alcançada com o desenvolvimento de novas tecnologias trouxe benefícios para a sociedade, porém, é importante entender que tudo isso aconteceu de forma muito repentina. Com a expansão do trabalho nas fábricas, as pessoas passaram a migrar do campo para as cidades — que apresentaram um crescimento desordenado.

Houve uma grande transformação do ambiente urbano, tanto com as novas construções que surgiram quanto com a poluição — que agora infestava os rios e o ar. Além disso, as condições de trabalho eram muito ruins. Os trabalhadores eram mal remunerados e viviam em condições precárias de moradia, higiene, alimentação e saúde.

Assim, o custo de vida nas cidades era muito alto, a classe operária não conseguia condições dignas e era explorada. Mas ela se conscientizou da sua situação, e os trabalhadores começaram a se organizar para reivindicar uma remuneração melhor, bem como condições de trabalho mais dignas. Um dos movimentos dessa época foi o Ludismo, entre 1811 e 1812.

Quais os aspectos positivos e negativos da revolução?

Como você pôde ver, a Revolução Industrial proporcionou mudanças muito expressivas na sociedade em diferentes aspectos. Tudo aconteceu de forma muito rápida, trazendo vantagens e desvantagens, por isso, esse momento tem, é claro, aspectos positivos e negativos!

Aspectos positivos da Revolução Industrial

  • transformação da sociedade rural em industrial;
  • desenvolvimento do sistema fabril;
  • utilização de novas energias;
  • mecanização da agricultura e da indústria;
  • desenvolvimento das comunicações;
  • novos meios de transporte;
  • avanços na medicina.

Aspectos negativos da Revolução Industrial

  • crescimento desordenado das cidades;
  • poluição ambiental;
  • aumento do desemprego;
  • surgimento do consumismo;
  • problemas sociais;
  • condições de subsistência da classe trabalhadora;
  • jornada de trabalho muito intensa;
  • alta concentração populacional.

Qual era o panorama da Inglaterra na época?

Conforme explicamos, antes da Revolução Industrial, a Inglaterra já tinha um capital maior em relação às demais nações. Isso se deu, por exemplo, em função do tráfico de escravos e pela exploração do ouro na América. Ela também contava com um poderio militar significativo, além de dominar a navegação.

Tudo isso colocava os ingleses em vantagem, também o fato de ser um país que já apresentava estabilidade política. O poder estava sobre o Parlamento, sendo que a monarquia contava apenas com o caráter institucional representativo.

Com a revolução, essa nação se tornou ainda mais forte economicamente, porém, os problemas sociais eram significativos. Como as terras dos camponeses foram compradas por latifundiários, eles se mudaram para as cidades em condições de subsistência, sendo explorados em função da sua força de trabalho.

Um problema enfrentado nesse período foi o fato de que, agora, a Inglaterra conseguia produzir muito mais em pouco tempo. Assim, não havia falta de produtos, mas de quem os consumisse, problema que foi solucionado pela expansão colonialista.

Após os primeiros passos da Revolução Industrial, muitas mudanças sucederam, como a utilização da energia elétrica, que já citamos. Também o surgimento de motores a combustão e, posteriormente, a utilização da energia nuclear, que possibilitou novas tecnologias para a indústria, setor de transportes e iluminação.

Não se esqueça de que esse é um tema extenso e muito importante em função das diversas mudanças que proporcionou a todo o mundo. Por isso, é interessante que você estude o gabarito dos anos anteriores do Enem, faça simulados e compreenda o contexto desse momento, não se prendendo apenas aos conceitos.

Uma alternativa para se preparar é acessar o portal Trilha do Enem para testar os seus conhecimentos sobre a Revolução Industrial. Nele, você terá acesso a um plano de estudos específico, a fim de reforçar as matérias em que ainda tem um pouco mais de dificuldade, desse modo, conseguirá um bom desempenho, alcançando uma ótima pontuação!

Fique atento! O Enem testa diversos conhecimentos e competências. Por isso, confira este guia completo sobre o Exame Nacional do Ensino Médio, pois ele vai ajudá-lo a conquistar a sua aprovação no exame!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.6 / 5. Número de votos: 26

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Instituições Participantes do Vestibulares

O Vestibulares traz informações sobre os processos seletivos de sete instituições pelo Brasil: