Números romanos: como estudá-los para o Enem?

estudante escrevendo

Você sabia que saber números romanos também é algo muito importante para o Enem e outros vestibulares? Pois é! Esse tema, visto bem no comecinho de nossa educação escolar, volta a aparecer inúmeras vezes ao longo dos anos de estudo e, claro, também dá as caras na seleção para o ensino superior.

Contudo, é muito frequente observar alunos que se esquecem completamente de como utilizar esse sistema numérico. E não se preocupe: isso é completamente normal! Somos bombardeados com muitas informações e esquecer de alguns assuntos faz parte da vida.

Pensando nisso, preparamos um artigo leve e objetivo sobre os números romanos para que você possa relembrar esse conteúdo e se preparar para o seu vestibular com muito mais conhecimento e segurança. Vamos lá? Boa leitura!

O que são os números romanos?

O estudo da Matemática é algo que assusta muitos alunos devido à sua complexidade. No entanto, grande parte da dificuldade dos estudantes acontece por uma simples razão: a ausência de base na construção do conhecimento.

Para construirmos uma casa — seja ela de tijolos, de cartas, de blocos de montar ou de areia —, é preciso que a base seja firme e sólida para suportar tudo o que vem a seguir. O mesmo vale para o conhecimento matemático. Por isso, antes de partir para funções matemáticas e outros conteúdos, aprenda bem o básico!

Nesse contexto, entram os números romanos, que nada mais são do que um sistema numérico. Em outras palavras, eles são uma espécie de “idioma diferente” para a matemática, com símbolos distintos aos que já estamos acostumados.

Qual é a história dos números romanos?

Para nos prepararmos para Matemática no Enem e em outros vestibulares, temos que ir além do feijão com arroz. Ou seja: precisamos saber mais do que fórmulas matemáticas e suas aplicações, mas também compreender o contexto e a história daquilo que estamos estudando.

Os números romanos tiveram sua origem na Roma Antiga, com uma cara bem diferente da qual estamos acostumados. Lá no começo, eles eram representados por risquinhos, algo que remetia à contagem de varetas e outras ferramentas, método utilizado para a realização de contas na antiguidade.

É por isso que as letras utilizadas são “retas”, como o X, que pode ser formada por duas varetinhas sobrepostas. Com o tempo, elas foram adaptadas para o nosso alfabeto, conhecido como latino. Esse sistema numérico, por sinal, passou por uma série de mudanças ao longo do tempo, quase como o observado nas linguagens.

Como funciona o sistema de números romanos?

Agora, começamos a estudar a Matemática propriamente dita. Confira, a seguir, a tabela com os principais algarismos romanos e saiba como eles funcionam:

1 – I

2 – II

3 – III

4 – IV

5 – V

6 – VI

7 – VII

8 – VIII

9 – IX

10 – X

11 – XI

12 – XII

13 – XIII

14 – XIV

15 – XV

16 – XVI

17 – XVII

18 – XVIII

19 – XIX

20 – XX

30 – XXX

40 – XL

50 – L

60 – LX

70 – LXX

80 – LXXX

90 – XC

100 – C

500 – D

1000 – M

Vale a pena ressalta que o zero é um número inexistente entre os números romanos, ok?

Como converter números romanos?

Ao conferir a tabela acima, você pode ter percebido que alguns números não têm um símbolo próprio. É o caso, por exemplo, do algarismo 4, representado por IV. E também do 6, representado por VI.

Entender isso pode ser um pouco complicado de primeira, mas esse é, na verdade, um princípio bastante simples. A dica aqui é fazer adições e subtrações.

Vamos utilizar como exemplo o número 1, ou I, em números romanos. Quanto é 1+1? Dois! Por isso, a representação romana é II. O mesmo vale para 3, que é representado por três números I, ou seja, III.

Entendeu? Agora, vamos tentar com o 4.

Se a representação romana do 5 é V, o 4 seria 5 – 1. Ou seja: IV. O número um vem primeiro, representando aquilo que será subtraído.

Para o 6, temos o contrário: 5 + 1. Ou seja, VI. Fácil, não é?

Basta lembrar que o número que vem à esquerda está sempre sendo subtraído. Já o que vem à direita é somado.

A dica, agora, é pegar números diferentes e fazer essa conversão até pegar o jeito. Quando você se acostumar, a conversão será praticamente automática em sua cabeça!

Por que eles são relevantes para a matemática?

Os números romanos foram uma verdadeira revolução na história não só da Matemática, mas da humanidade como um todo. Eles foram responsáveis pela padronização numérica em uma época na qual tudo ainda era bastante arcaico.

Esse passo foi essencial para a transmissão de informação, o desenvolvimento do comércio e o surgimento de muitos estudos e tecnologias.

Como funciona o uso de datas e relógios em números romanos?

Alguns dos temas que podem envolver números romanos no Enem e no vestibular são o uso desses numerais em datas e relógios.

Questões que pedem interpretação do estudante sobre algum episódio e colocam uma figura de relógios com esses numerais não são incomuns. Além disso, a sua compreensão é fundamental para a leitura de textos de História. Neles, o padrão é usar os números romanos para indicar séculos, por exemplo.

Qual é a importância desse tema para o Enem e os vestibulares?

Agora que já sabemos tudo sobre os números romanos, fica a dúvida: qual é a importância desse tema para o Enem e os vestibulares? Bom, agora você vai saber a resposta para essa pergunta!

Já tivemos um exemplo do porquê os números romanos são importantes para as provas. Sendo assim, vimos que compreender os números romanos é essencial para a resolução de questões práticas, como as que envolvem o uso de horas, ou mais interpretativas, como as de História. Correlacionar o século em que algo aconteceu e o seu contexto histórico com a pergunta feita pode, muitas vezes, nos dar a resposta de um exercício que parecia perdido.

Além disso, eles também podem ser cobrados por meio de contextualização, em questões interdisciplinares, que perguntem sobre a sua origem.

Por isso, não deixe esse tema de fora do seu plano de estudos para o Enem, nem do plano de estudos para o vestibular. Para mais materiais, aulas e dicas, acesse o site do Trilha do Enem e se prepare de maneira mais aprofundada para a sua prova de Matemática!

Gostou de relembrar os números romanos e aprender um pouquinho sobre a sua história? Todo conhecimento é fundamental para o Enem e os vestibulares, que são provas que exigem muito do aluno, inclusive sabedorias que vão além do que é aprendido dentro da sala de aula. Por isso, você está no caminho certo para a sua preparação!

Para ajudá-lo ainda mais, separamos um artigo bem interessante para você: um guia sobre a Matemática e suas Tecnologias no Enem, uma das que mais fornece pontos aos candidatos!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Instituições Participantes do Vestibulares

O Vestibulares traz informações sobre os processos seletivos de sete instituições pelo Brasil: