monarquia

O que é a Monarquia e como estudar o assunto?

Reis, rainhas, príncipes e princesas — tudo isso parece muito distante de nós atualmente e, para muitos, esse é apenas o tema de tramas como Guerra dos Tronos (2011-2019), um famoso seriado de televisão.

No entanto, a monarquia representa um período real de nossa história, que perdurou por muitos séculos e que exerce influência nas sociedades até os dias atuais. Esse é um assunto muito complexo e que afeta até mesmo nações que não sofreram intervenções diretas da realeza em sua cultura e formação.

Quer saber mais sobre esse assunto? Com certeza sim, já que esse é um tema quentíssimo para o Enem e outros vestibulares. Então, vamos lá!

O que é uma monarquia?

O conceito de monarquia se refere a uma forma de governo no qual o chefe de estado — conhecido como monarca, rei ou imperador — é o detentor de todo o poder político naquela nação.

Hoje, no entanto, a definição do termo é um pouco diferente. Voltaremos a falar sobre isso um pouco mais à frente.

Quais são as características de uma monarquia?

As principais características de uma monarquia são:

  • poder hereditário;
  • poder que dura até a morte do monarca;
  • controle dos poderes nas mãos do rei.

Como surgiu a monarquia?

É difícil precisar exatamente quando o sistema monárquico surgiu. Afinal, as coisas não acontecem de um dia para o outro — elas fazem parte de processos que levam anos, décadas ou até séculos para acontecer.

O estudo das monarquias, no entanto, nos mostra que elas começaram a aparecer tão logo teve início a organização social em comunidades e cidades.

É por isso que muitas civilizações antigas tinham seus reis, como é o caso do Egito. Nesses locais, eles tinham também um poder religioso, sendo vistos como deuses e divindades.

As monarquias também foram muito importantes no feudalismo, ainda que o poder do Rei tenha se tornado um pouco diferente. Nesse período, a maior influência era da própria Igreja e dos Senhores Feudais, que detinham muitas terras e privilégios econômicos.

Quando a monarquia começou a mostrar sinais de enfraquecimento?

O enfraquecimento das monarquias começou a ser escrito simultaneamente ao início da história da burguesia, uma classe social que surgiria no finalzinho da Idade Média.

Conforme ganharam poder, os burgueses passaram a dominar as camadas econômicas e a realizar uma série de revoltas e revoluções. A mais famosa de todas — e que marcou o início da Idade Contemporânea, na qual nos encontramos hoje — é a Revolução Francesa.

Ainda existem países monárquicos?

Apesar de terem se enfraquecido muito, as monarquias ainda existem hoje em dia. Atualmente, no entanto, o monarca não é mais o detentor do poder político de uma nação — geralmente, eles têm apenas um caráter cultural e cerimonialista, embora ainda possam tomar decisões finais, caso qualquer lei interfira diretamente na sua vida.

A monarquia mais famosa do mundo é, sem dúvidas, a inglesa. A rainha que está em exercício hoje é Elizabeth II, e a Família Real da Inglaterra é alvo de especulações e capas de revistas em todo o mundo.

Mas essa não é a única! Confira, a seguir, alguns países que ainda têm monarquias vigentes:

banner calculadora bolsa enem
  • Noruega;
  • Suécia;
  • Holanda;
  • Dinamarca;
  • Espanha;
  • Japão;
  • Malásia;
  • Mônaco;
  • Emirados Árabes Unidos.

Qual é o contexto histórico da Roma no período monárquico?

A Roma Antiga foi uma das primeiras monarquias realmente estabelecidas e bem-sucedidas da história. Em seu período monárquico — o primeiro de sua história —, os romanos lidaram com a invasão dos etruscos. Depois, passaram pela era dos imperadores, que nos trouxe nomes como Júlio César.

Aqui, o rei (ou imperador) também tinha um caráter divino, de Escolhido. Eles detinham o poder completo e vitalício, ou seja, que durava toda a sua vida.

O Brasil já foi uma Monarquia?

Nossa história também já teve muitas reviravoltas. Desde o descobrimento do Brasil até os dias de hoje, já passamos por uma série de eventos. Um deles foi a monarquia!

O Brasil foi, na verdade, um Império. Esse é um tipo de monarquia caracterizado pela união de vários reinos. Nós tivemos dois imperadores: Dom Pedro I (principal personagem da Independência do Brasil) e Dom Pedro II.

Também passamos por um período em que fomos vistos como Reino Unido de Portugal, bem durante a Era Napoleônica. Nesse caso, o monarca era Dom João VI.

O fim da monarquia no Brasil se deu com a Proclamação da República, em 1889.

Como estudar esse assunto?

Estudar uma matéria vai muito além de ler a teoria sobre o tema. Quer conhecer outras dicas para aprender mais sobre as monarquias? Veja só!

Veja filmes e séries sobre o tema

Gosta de ver filmes e séries em seu tempo livre? Então, que tal aproveitar para estudar o tema enquanto se diverte? Confira alguns títulos a seguir para aproveitar:

  • The Crown (2016-)
  • Elizabeth: A Idade de Ouro (2007);
  • The Tudors (2007-2010);
  • O Discurso do Rei (2010);
  • A Rainha (2006).

Faça a leitura de livros diferentes

Para quem gosta de ler, também é possível melhorar seus conhecimentos nos momentos de lazer. Confira obras que falam sobre a monarquia:

  • 1889, de Laurentino Gomes;
  • The Kitchen Boy: os últimos dias dos Romanov, de Robert Alexander;
  • O Livro Negro, de Hilary Mantel.

Conte com a ajuda de bons professores

Nada como bons mestres para nos ajudar a construir o nosso conhecimento! Para isso, você pode sempre contar com a ajuda do portal Trilha do Enem, que traz conteúdos atualizados e de qualidade para otimizar os seus estudos.

Como a monarquia é cobrada no Enem?

Agora, chegou a hora de vermos como esse assunto é cobrado no Enem. Vamos lá!

Enem 2012

monarquia

Charge anônima. BURKE, P. A fabricação do rei. Rio de Janeiro: Zahar, 1994. (Foto: Enem)

Na França, o rei Luís XIV teve sua imagem fabricada por um conjunto de estratégias que visavam sedimentar uma determinada noção de soberania. Neste sentido, a charge apresentada demonstra:

a) a humanidade do rei, pois retrata um homem comum, sem os adornos próprios à vestimenta real;

b) a unidade entre o público e o privado, pois a figura do rei com a vestimenta real representa o público e sem a vestimenta real, o privado;

c) o vínculo entre monarquia e povo, pois leva ao conhecimento do público a figura de um rei despretensioso e distante do poder político;

d) o gosto estético refinado do rei, pois evidencia a elegância dos trajes reais em relação aos de outros membros da corte;

e) a importância da vestimenta para a constituição simbólica do rei, pois o corpo político adornado esconde os defeitos do corpo pessoal.

Resposta: letra e.

Faça parte da realeza você também!

Ainda que você não possa ser o monarca de um país, nada impede que você se torne o rei de sua própria jornada, não é mesmo? Para isso, no entanto, é preciso estudar muito a fim de conquistar o seu tão sonhado trono, ou seja, a vaga no curso que você deseja!

Para ajudá-lo, temos uma dica bem legal! É o nosso e-book interativo de preparação para o Enem 2021! Aproveite, é gratuito!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

prouni, crédito estudantil, fies ou bolsa privada

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.