5 dicas para usar conectivos na redação do Enem

estudante escrevendo redação

Em qualquer vestibular ou concurso em que o candidato precise fazer uma redação, um dos principais pontos avaliados pelas bancas é a coesão textual. Isso significa que seu texto deve estar com as ideias alinhadas do início ao fim, sem frases soltas ou pensamentos esparsos.

Afinal, como juntar as ideias de maneira eficiente? Bem, é aí que entram os conectivos na redação do Enem! Eles serão importantes para que o leitor sinta que sua mensagem tem uma unidade, em vez de ser uma sopa de letrinhas.

Para que você entenda de vez o assunto, fizemos este post para explicar o conceito e quais os tipos existentes e trazer dicas para usar conectivos de forma correta e ter uma redação nota 1.000! Navegue pelos tópicos abaixo:

O que são conectivos na redação?

Os conectivos na redação são palavras ou grupos de palavras que servem para criar uma relação entre diferentes frases e parágrafos de um texto. O objetivo de utilizá-los é fazer com que sua produção textual tenha maior fluidez e elegância e, claro, mostre para a banca examinadora que você tem habilidades avançadas na escrita.

Para simplificar, imagine que os conectivos são uma espécie de “organizadores” do seu texto. Ao utilizá-los, é possível realizar um encadeamento de ideias e escrever períodos mais complexos dentro de uma sequência mais coerente — motivo pelo qual são importantes ao longo da redação, especialmente no desenvolvimento.

O papel de conectivo geralmente é desempenhado por conjunções, palavras invariáveis, alguns advérbios e pronomes. Nesse sentido, para que os temas da redação sejam mais bem explorados, é importante ter um repertório de conectivos e saber quando utilizar cada um.

Especificamente pensando no exame, os conectivos ajudam você a ter uma pontuação maior nas competências do Enem para a redação. Enquanto a Competência 3 avalia seu projeto de texto e o encadeamento das ideias na defesa dos seus argumentos, a Competência 4 diz respeito ao domínio dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Agora, prossiga a leitura para conhecer as várias classes de conectivos.

Quais são os tipos existentes?

Confira as classes de conectivos que mais frequentemente aparecem na redação do Enem e veja alguns exemplos.

Prioridade e relevância

São utilizados para abrir frases ou apresentar uma nova ideia. Funcionam, inclusive, na introdução da redação:

  • a priori;
  • antes de mais nada;
  • em primeiro lugar;
  • primeiramente;
  • sobretudo.

Tempo, frequência, duração, ordem ou sucessão

São utilizados para situar o leitor em uma sucessão de acontecimentos. Aparecem com muita frequência em textos narrativos:

  • cada vez que;
  • enfim;
  • enquanto;
  • então;
  • logo;
  • no momento em que.

Semelhança, comparação ou conformidade

Estabelecem uma relação com um conceito já apresentado ou podem apresentar as ideias de outro texto (intertextualidade):

  • conforme;
  • assim como;
  • do mesmo modo;
  • tal qual;
  • tanto quanto.

Condição ou hipótese

Apresentam situações circunstanciais ou hipóteses para um evento futuro.

  • caso;
  • se.

Continuação ou adição

Ótimos para apresentar complementos de ideias ou encadear algo apresentado antes:

  • além disso;
  • ademais;
  • bem como;
  • inclusive,
  • mas também;
  • não só;
  • por outro lado.

Dúvida

Expressa dúvida ou probabilidade:

  • é provável que;
  • possivelmente;
  • quem sabe;
  • talvez.

Certeza ou ênfase

Utilizado para ressaltar uma ideia ou enfatizar um argumento:

  • certamente;
  • inquestionavelmente;
  • sem dúvida;
  • com certeza.

Ilustração ou esclarecimento

Introduz um esclarecimento ou exemplifica algo que foi dito:

  • aliás;
  • isto é;
  • por exemplo;
  • ou seja.

Propósito, intenção ou finalidade

Ótimo para sua proposta de intervenção, este conectivo apresenta um objetivo, um propósito ou uma finalidade:

  • a fim de;
  • com o propósito de:
  • com o intuito de;
  • para que.

Conclusão ou resumo

É usado tanto para concluir um parágrafo quanto para fazer uma síntese das ideias do seu texto. Excelente para a conclusão:

  • assim sendo;
  • com isso;
  • desse modo;
  • em síntese
  • nesse sentido;
  • portanto.

Dicas para usar corretamente os conectivos na redação do Enem

Agora você já tem um repertório valioso para utilizar os conectivos na redação do Enem, levando em consideração a norma culta e a estrutura dissertativo-argumentativa do texto. Veja algumas dicas para usá-los corretamente.

1. Saiba onde colocar os conectivos

Em primeiro lugar, é preciso roteirizar todas as ideias do texto. Assim fica bem mais fácil ter uma visão clara de sua estrutura e agrupar os conectivos mais adequados para cada trecho.

Isso evita, por exemplo, o erro de introduzir o texto com um conectivo típico do desenvolvimento, ou usar um conectivo de conclusão logo no primeiro parágrafo de sua argumentação. Por isso, é importante sempre se lembrar da função do conectivo e saber o que pretende ao inserir um termo.

2. Veja quantos inserir

Os conectivos devem ser utilizados de maneira natural em seu texto, sem repetições ― afinal, repetir termos no texto indica restrição de repertório e pobreza lexical, o que pode tirar pontos da sua redação.

Então, prepare mentalmente uma listinha de conectivos interessantes, antes de iniciar suas produções. Em geral, os conectivos são tantos que facilmente você consegue adaptar uma grande variedade para diferentes textos. Então, utilize-os de maneira elegante, em pontos de destaque no enredo de suas ideias.

3. Saiba usá-los de acordo com o sentido do trecho

Se os conectivos são mal utilizados, você pode cometer o erro de deturpar o sentido do seu texto. Por esse motivo, preste atenção para a escolha correta.

Neste exemplo, vejamos o seguinte:

“O novo diretor é João dos Santos, ex-titular da área de negócios que pediu demissão há um mês e aceitou a proposta para voltar à chefia.”

Você sabe que a conjunção “e” é aditiva. Porém, do jeito que está coloca em dúvida se o novo diretor aceitou o convite para assumir a chefia agora ou um mês atrás, quando pediu demissão da área de negócios. Viu o perigo de um pequeno erro?

Além disso, lembre-se de que acentuação gráfica está entre os erros mais comuns na redação, e isso pode afetar o uso correto dos conectivos de frases ou palavras. Veja o exemplo deste uso incorreto da crase:

“A vida tinha um sentido aquele homem.”

Veja, a simples falta de crase nessa frase ocasiona um grande erro, já que a ideia é dizer que a vida tinha um sentido “para aquele homem”, portanto, exige crase (àquele). Agora, em um período mais complexo, sua ideia pode ficar alterada.

4. Utilize-os para dar efeito ao texto

O uso dos conectivos na redação também torna seu texto impactante. Então, com o intuito de instigar a banca examinadora e prender a atenção dos corretores, é importante escolher conectivos variados e utilizá-los como forma de criar diferentes sensações no leitor. Veja um exemplo de ênfase ao utilizar os conectivos “não só, mas também”:

“No discurso, a jovem não só defendeu seu país, mas também fez críticas ao sistema.”

Agora, a mesma frase apenas com o conectivo “e”:

“No discurso, a jovem defendeu seu país e fez críticas ao sistema.”

Ambas estão corretas e têm o mesmo sentido, mas qual delas é mais impactante? A primeira, certamente.

5. Tenha cuidado para não exagerar

Se a falta de conectivos é ruim, o exagero também não é ideal. Então, mais que pensá-los como recurso de conexão entre as frases, procure inseri-los de forma contextualizada para valorizar seu discurso (como citamos na dica 4).

Muitos conectivos no mesmo texto também podem deixar a leitura poluída e enfadonha. Nesse sentido, utilize-os de forma coerente — até porque a interrupção de uma ideia para introduzir outra pode ser um recurso literário interessante, desde que o trecho seja bem elaborado.

Por isso, uma dica é treinar bastante a forma de compor os conectivos em sua redação. Você pode fazer isso, por exemplo, acessando as dicas de produção textual do Trilha do Enem, gratuitamente!

Depois de todas essas informações, agora o uso de conectivos na redação do Enem vai ficar bem mais fácil. Pode apostar! Mas, antes de ir embora, conheça os melhores cursos online para redação no Enem!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 3

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Instituições Participantes do Vestibulares

O Vestibulares traz informações sobre os processos seletivos de sete instituições pelo Brasil: