O que é liberalismo econômico e como é cobrado no Enem?

liberalismo econômico

banner de preparação para o enem 2021

O que é liberalismo econômico? Com o crescente interesse da população por política e economia, esse é um tema que tem estampado as capas de jornais e feito parte de boa parte dos noticiários no Brasil e no mundo. E, claro, o assunto também é bem recorrente nos vestibulares!

Por conta disso, é fundamental saber o que é o liberalismo, como ele surgiu e quais são as suas principais características. Dessa forma, podemos compreender mais sobre o mundo ao nosso redor e arrasas nas provas do Enem e de outros vestibulares.

Continue a leitura e tire as suas principais dúvidas sobre esse tema tão importante. Vamos lá!

O que é liberalismo econômico?

É uma teoria política que, como o nome indica, é pautada na liberdade. Esta, por sua vez, é referente tanto aos pensamentos pessoais quanto no âmbito econômico, ou seja: aqui, o Estado não deve intervir na economia.

Quais são os pilares do liberalismo econômico?

Veja, a seguir, alguns dos pilares dessa ideologia econômica:

  • pouca ou nenhuma interferência estatal na economia;
  • direito à propriedade privada;
  • defesa das liberdades individuais;
  • promoção de um livre mercado, com concorrência.

Além disso, um dos conceitos mais importantes desse modelo econômico é a lei da oferta e da procura, que determina que o valor de um produto dependerá da necessidade das pessoas por ele. Exemplo: quando há muitas bolsas no mercado, e poucas pessoas que a querem, o produto é mais barato. Itens mais exclusivos, no entanto, geram muita demanda e têm um custo mais elevado.

Por isso, ao estudar em casa para o Enem, não deixe esse conceito de fora das suas revisões.

Qual é a diferença entre o liberalismo e o neoliberalismo?

Além de entender sobre o liberalismo, você também precisa saber o que é neoliberalismo! O neoliberalismo traz muitos elementos do liberalismo, mas com algumas adaptações. Ele surgiu como resposta ao keynesianismo, modelo implantado após a Quebra da Bolsa de Valores de Nova Iorque, em 1929.

Algumas das suas características são:

  • privatização de empresas do Estado;
  • livre circulação de moedas de outros países;
  • fim do protecionismo, ou seja, abertura ainda maior às empresas estrangeiras.

Quais são os principais pensadores do liberalismo econômico?

O liberalismo econômico tem as suas raízes no Iluminismo, que colocava a razão do topo do conhecimento. Alguns dos pensadores ligados a esse processo são:

  • John Locke;
  • Adam Smith;
  • Ludwig von Mises;
  • Stuart Mill.

Se lembrar dos nomes dos dois primeiros é algo muito importante para quem vai prestar o Enem 2021. Por isso, não deixe de anotar!

Como o liberalismo econômico opera no Brasil?

O liberalismo, ainda que não de forma direta, é presente na política do Brasil. Essa é uma realidade válida tanto para governos de esquerda como os de direita, ainda que estes últimos tenham uma influência maior desse modelo econômico.

Há também muitas organizações liberais em funcionamento no Brasil atualmente (um bom exemplo é o Movimento Brasil Livre, ou MBL), além de legendas partidárias (como o Partido Novo).

Teste Vocacional Rápido

Para as provas, é também necessário entender a relação entre liberalismo e desigualdade financeira. Por isso, dê uma olhada no link ao lado!

Como o liberalismo econômico é cobrado nos vestibulares?

Confira, agora, um exemplo de questão sobre o tema que já apareceu nos vestibulares!

(Enem) O texto abaixo, de John Locke (1632-1704), revela algumas características de uma determinada corrente de pensamento:

Se o homem no estado de natureza é tão livre, conforme dissemos, se é senhor absoluto da sua própria pessoa e posses, igual ao maior e a ninguém sujeito, por que abrirá ele mão dessa liberdade, por que abandonará o seu império e sujeitar-se-á ao domínio e controle de qualquer outro poder? Ao que é óbvio responder que, embora no estado de natureza tenha tal direito, a utilização do mesmo é muito incerta e está constantemente exposto à invasão de terceiros porque, sendo todos senhores tanto quanto ele, todo o homem igual a ele e, na maior parte, pouco observadores da equidade e da justiça, o proveito da propriedade que possui nesse estado é muito inseguro e muito arriscado. Estas circunstâncias obrigam-no a abandonar uma condição que, embora livre, está cheia de temores e perigos constantes; e não é sem razão que procura de boa vontade juntar-se em sociedade com outros que estão já unidos, ou pretendem unir-se para a mútua conservação da vida, da liberdade e dos bens a que chamo de propriedade. (Os Pensadores. São Paulo: Nova Cultural, 1991.)

Do ponto de vista político, podemos considerar o texto como uma tentativa de justificar:

a) a existência do governo como um poder oriundo da natureza;

b) a origem do governo como uma propriedade do rei;

c)  o absolutismo monárquico como uma imposição da natureza humana;

d)  a origem do governo como uma proteção à vida, aos bens e aos direitos;

e)  o poder dos governantes, colocando a liberdade individual acima da propriedade.

Resposta: letra d.

Agora é com você!

Gostou de saber mais sobre o liberalismo econômico? Agora, você está pronto para mandar bem em praticamente todas as questões sobre o tema que aparecerem nas suas provas! Apesar disso, não pare de estudar: faça muitos exercícios para treinar bem o conteúdo, ok?

Ainda não sabe qual faculdade prestar? Então, dê uma olhada no teste vocacional rápido do Vestibulares e tire as suas dúvidas!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 3

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

prouni, crédito estudantil, fies ou bolsa privada

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.