Guerra do Afeganistão: como estudar para o Enem?

Guerra do Afeganistão

A Guerra do Afeganistão foi um conflito armado que teve o seu fim marcado em agosto de 2021. Nesse período, o país e o Talibã, grupo extremista que tomou o poder na região, figuraram entre os principais assuntos nos veículos de mídia de todo o mundo.

Afinal, o que foi esse conflito? Quais foram as razões para ele acontecer? Quais foram os lados desse embate? Quais informações não podem ser deixadas de fora por quem deseja mandar bem no vestibular e acertar todas as questões sobre esse tema?

Confira as respostas para essas e outras perguntas no texto abaixo, preparado com muito carinho para você, vestibulando!

O que é a Guerra do Afeganistão?

É um conflito armado que aconteceu na região do Afeganistão, país localizado no Oriente Médio e que faz fronteira com países como o Irã e o Paquistão.

Quantos anos a Guerra do Afeganistão durou?

A Guerra do Afeganistão é dividida em duas etapas. A primeira se inicia em 1979, como um conflito entre a União Soviética (URSS) e o exército e governo afegãos. O contexto histórico dessa primeira fase é a Guerra Fria, ou seja, a polarização mundial em um embate entre capitalismo e socialismo.

Nesse período, a URSS exercia forte influência nos países do Oriente Médio. Isso fez com que acontecesse uma guerra civil, com a discussão entre grupos que apoiavam os soviéticos e grupos que eram contra qualquer tipo de interferência estrangeira na sociedade afegã. Essa situação levou a uma invasão afegã pela União Soviética, em 1979.

A partir daí, os Estados Unidos entraram na equação. Eles forneceram ajuda e treinamento aos soldados afegãos que eram contra os soviéticos. O conflito terminou em 1989, 10 anos após a invasão russa ao território.

Depois, temos a segunda etapa da Guerra. O ano é 2001 e o Talibã, grupo fundamentalista que comanda o Afeganistão, apoia a Al-Qaeda, organização terrorista responsável pelos ataques de 11 de setembro aos Estados Unidos. Vale ressaltar que a interferência afegã nos atentados não foi direta, mas, sim, feita ao proteger e esconder os envolvidos.

Com isso, os EUA invadem o Afeganistão para encontrar o principal responsável pelos atentados, Osama Bin Laden. Se inicia, então, uma guerra que só viu o seu fim em 2021, 20 anos depois, com a retirada das tropas norte-americanas do solo afegão. Esse episódio fez com que o Talibã retornasse ao poder.

Dessa forma, ao todo, a Guerra do Afeganistão teve duração de 30 anos, com 12 anos de trégua entre as etapas do processo histórico.

Quem são os envolvidos na Guerra do Afeganistão?

Alguns importantes nomes da Guerra do Afeganistão são:

  • George W. Bush (presidente dos Estados Unidos em 2001);
  • Barack Obama (sucessor de Bush);
  • Donald Trump (successor de Obama);
  • Joe Biden (successor de Trump e responsável pela retirada das tropas do território afegão);
  • Osama Bin Laden (líder da Al-Qaeda).

O que você precisa saber sobre a Guerra do Afeganistão para o Enem?

Confira, a seguir, alguns pontos importantes sobre essa guerra:

  • é dividida em duas fases;
  • começou em 1979, como um conflito entre União Soviética e Afeganistão;
  • teve uma trégua de 12 anos após 1989;
  • voltou a acontecer em 2001, após o atentado aos Estados Unidos em 11 de setembro;
  • foi finalizada novamente em 2021, com a retirada das tropas norte-americanas do território;
  • seu fim culminou na volta do regime Talibã ao poder no Afeganistão;
  • esse conflito fez com que muito preconceito contra a diversidade religiosa surgisse em todo o mundo, aumentando a xenofobia contra pessoas do Oriente Médio.

Como a Guerra do Afeganistão pode ser cobrada nos vestibulares?

Confira um exemplo de questão sobre a Guerra do Afeganistão que apareceu na edição de 2015 do Enem. Reflita sobre a resposta — essa reflexão pode ser muito valiosa para uma contextualização em suas redações. Vamos lá?

Tour pela prova do Enem

(Enem 2015) Quanto ao “choque de civilizações”, é bom lembrar a carta de uma menina americana de sete anos cujo pai era piloto na Guerra do Afeganistão: ela escreveu que — embora amasse muito seu pai — estava pronta a deixá-lo morrer, a sacrificá-lo por seu país. Quando o presidente Bush citou suas palavras, elas foram entendidas como manifestação “normal” de patriotismo americano; vamos conduzir uma experiência mental simples e imaginar uma menina árabe maometana pateticamente lendo para as câmeras as mesmas palavras a respeito do pai que lutava pelo Talibã — não é necessário pensar muito sobre qual teria sido a nossa reação.

ZIZEK, S. Bem-vindo ao deserto do real. São Paulo: Bom Tempo, 2003.

A situação imaginária proposta pelo autor explicita o desafio cultural do(a)

a) prática da diplomacia;

b) exercício da alteridade;

c) expansão da democracia;

d) universalização do progresso;

e) conquista da autodeterminação.

Resposta: letra b.

Interessante, não é mesmo? Conhecer termos técnicos, como “alteridade” (que envolve o conceito de contraste, diferença, do “outro”), é muito importante para o Enem e para a elaboração de bons textos em qualquer vestibular.

Agora é com você!

A Guerra do Afeganistão é um conflito recente e, por isso, deve ser levado a sério quando o assunto é o estudo para o vestibular. Faça muitas questões e mantenha os olhos nas atualidades para não correr riscos na hora da prova!

Baixe o e-book “Atualidades no Enem: o guia prático para nortear seus estudos” e veja dicas para estudar esses conteúdos para as suas provas!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos!

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Oops! Invalid captcha, please check if the captcha is correct.