Passo a passo: como somar a nota do Enem

caderno, calculadora e lápis na mesa representando o cálculo da nota do enem

Aprender como somar a nota do Enem pode ser muito útil na hora de otimizar seus estudos. Afinal, de que adianta fazer um monte de simulados, se você não sabe como está se saindo neles? 

Conhecer qual teria sido o seu resultado final em uma prova anterior pode ajudar você a identificar os pontos que precisa melhorar e como se preparar para a realização do exame em si. O problema é que calcular a nota do Enem não é tão simples quanto contabilizar acertos, já que as questões têm pesos diferentes.

Por isso, criamos um passo a passo para ajudar você a fazer a soma da nota do Enem sem dificuldades:

  • Entenda o peso de cada questão;
  • Calcule a média dentro das diferentes provas;
  • Não se esqueça da nota da redação;
  • Multiplique cada nota pelo peso atribuído;
  • Faça a divisão e obtenha o resultado final.

Vamos conversar sobre cada item?

Entenda o peso de cada questão

Enquanto em uma prova comum cada questão recebe uma pontuação fixa — conquistada ou não pelo aluno, se responde certo ou errado —, no Enem, os pontos são atribuídos de acordo com a Teoria da Resposta ao Item (TRI)

Esse método determina o peso de cada questão baseado no índice de acertos e erros alcançados pelos alunos, ou seja, os pontos atribuídos às questões variam com as respostas. Para obter esses dados, o MEC (Ministério da Educação) realiza um pré-teste com 20 mil alunos de escolas particulares e públicas. 

Na prática, o método leva em conta dois parâmetros:

  • dificuldade: significa que as questões que recebem mais respostas corretas (fáceis) tendem a valer menos do que aquelas que poucos alunos acertam (difíceis);
  • consistência: identifica o padrão de respostas do aluno e avalia a coerência para verificar se não houve “chutômetro”.

Este tópico merece uma explicação. Por exemplo, se o Aluno A acertou a maioria das questões difíceis, espera-se que ele também saiba a resposta das fáceis.

Assim, se isso não ocorrer e ele errar, sua nota será menor do que a do Aluno B, que acertou o mesmo número de questões, porém respondeu corretamente as fáceis e errou as difíceis, apresentando um desempenho coerente. Esse algoritmo também é capaz de penalizar aquele que marca a mesma letra em todas as respostas, por exemplo. 

Calcule a média dentro das diferentes provas

Depois de entender o peso das questões do Enem, o próximo passo é calcular a sua média em cada prova objetiva. São quatro provas de múltipla escolha, uma para cada área do conhecimento, totalizando 180 questões

Na teoria, cada prova objetiva valeria de 0 a 1000 pontos, mas, por causa da TRI, a nota mínima possível é 200, mesmo errando todas as questões. Da mesma forma, chegar a nota máxima é quase impossível. Na realidade, para cada edição há notas mínimas e máximas que são divulgadas junto com a nota dos participantes. 

Veja quais foram em 2019:

  • Linguagens, Códigos  — média de 520.9, mínima de 322.0 e máxima de 801.7;
  • Matemática — média de 523.1, mínima de 359.0 e máxima de 985.5;
  • Ciências Humanas — média de 508.0, mínima de 315.9 e máxima de 835.1;
  • Ciências da Natureza — média de 477.8, mínima de 327.9 e máxima de 860.9.

Não se esqueça da nota da redação

Além das quatro provas objetivas, há mais uma nota que não se pode esquecer, a redação. Ao contrário das demais, ela é corrigida manualmente e é possível tanto zerar quanto tirar a nota máxima

São analisadas cinco competências na correção da prova de redação, valendo 200 pontos cada. Confira quais são elas:

  1. mostrar domínio da Língua Portuguesa em sua norma-padrão de escrita formal;
  2. provar compreensão da proposta de redação, no modelo dissertativo-argumentativo, aplicando corretamente os conceitos das diversas áreas de conhecimento de acordo com o tema;
  3. selecionar, organizar e interpretar corretamente as informações, fatos e argumentos em defesa de um ponto de vista;
  4. demonstrar conhecer os mecanismos linguísticos na construção da argumentação;
  5. apresentar uma proposta elaborada de intervenção para o problema proposto.

Além disso, alguns critérios (fugir ao tema, não atingir o número mínimo de linhas e outros) podem levar o aluno a zerar a prova de redação, o que elimina o candidato em programas como Prouni, Sisu e FIES

Multiplique cada nota pelo peso atribuído

Agora que você já sabe como é calculada a nota do Enem para cada prova, chegou a hora de pensar no resultado final — a média das disciplinas

A média simples consiste em somá-las e dividir por cinco, porém, as faculdades podem atribuir pesos distintos às áreas de conhecimento, com base na especificidade do curso escolhido. Assim, para calcular a nota do Enem o aluno deve, primeiro, multiplicar cada nota pelo peso atribuído àquela disciplina. Veja o exemplo!

O Aluno A tirou as seguintes notas, e determinada faculdade atribuiu os seguintes pesos na avaliação do curso de Biomedicina, para o qual ele se inscreveu:

  • Linguagens: 650 (nota) x 1.5 (peso) = 975;
  • Matemática: 630 (nota) x 1.5 (peso) = 945;
  • Ciências Humanas: 610 (nota) x 1.5 (peso) = 915;
  • Ciências da Natureza: 680 (nota) x 3 (peso) = 2.040;
  • redação: 750 (nota) x 2,5 (peso) = 1.875.

Faça a divisão e obtenha o resultado final

Por fim, após multiplicar a nota do Enem pelo peso de cada disciplina, é preciso dividir a soma das notas obtidas pela soma dos pesos. Seguindo o exemplo do item anterior, temos:

  • soma dos resultados: 6.750;
  • soma dos pesos: 10;
  • média final: 6.750/10 = 675.

Em resumo, a correção do Enem não depende diretamente do número de acertos, já que a pontuação das questões é determinada pela metodologia TRI, que considera o nível de dificuldade das questões, de acordo com o desempenho coletivo, e a consistência das respostas, conforme o padrão individual. 

Assim, espera-se um resultado mais justo que favoreça quem realmente demonstrou conhecimento das matérias propostas e não os que eventualmente acertaram as questões por sorte. Além disso, as próprias instituições de ensino têm autonomia para determinar o peso das disciplinas para o cálculo da média final. 

Entendendo como somar a nota do Enem fica mais fácil se preparar melhor para as provas, se dedicando àquelas matérias com peso alto para o curso que você deseja. Além de apostar nas técnicas de estudo, compreendendo o método de correção e o peso das questões é possível definir uma estratégia para a realização do exame, como focar primeiro nas questões fáceis e medianas, por exemplo, e garantir um melhor desempenho. 

Agora que você já sabe calcular a nota do Enem, faça a sua inscrição para o vestibular e comece, desde já, a se preparar para o exame!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 2

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Instituições Participantes do Vestibulares

O Vestibulares traz informações sobre os processos seletivos de sete instituições pelo Brasil: