Como é a estrutura de redação do Enem ideal? Entenda!

comoeaestruturaderedacaodoenemidealentenda

A estrutura de redação do Enem funciona como modelo para alcançar um bom resultado, considerando as provas anteriores. É a forma de organizar e endereçar as informações e argumentos que serão lidas pelo avaliador.

Pense a redação do Enem como um gênero textual a parte. Assim como existe um jeito mais adequado de escrever um e-mail, uma carta, uma certidão de cartório, um roteiro de filme etc., há um padrão para alcançar o melhor resultado no exame.

Neste conteúdo, explicamos essa estrutura, principalmente para que você consiga dominá-la, contando com mais uma ferramenta para realizar uma boa avaliação. Então, leia o conteúdo com atenção e pratique bastante!

Qual é a estrutura da redação do Enem?

Por se tratar de um texto dissertativo-argumentamento, a estrutura da redação do Enem está divida em 3 partes:

  • introdução: demonstrar a compreensão do tema, identificar o problema e colocar a tese;
  • desenvolvimento: defender a tese com argumentos dentro dos limites de direitos humanos;
  • conclusão: resumir os pontos principais, chegar a um fechamento e propor uma intervenção sobre o problema.

Trata-se de algo simples. Com um pouco de prática, você não terá nenhum problema para usar a estrutura durante a prova. Não há grandes segredos sobre o que precisa ser feito, sendo tudo uma questão de treinamento.

Consequentemente, esse pode ser o seu diferencial, usando o Enem para conquistar bolsas de estudo, financiamentos estudantis, substituir o vestibular e demais oportunidades. Afinal, a redação é um dos pontos com maior peso.

Introdução

A apresentação do texto ao leitor é um pouco diferente na redação do Enem. Em outro gênero, você poderia iniciar simplesmente com um dado histórico, com uma provocação ou com um ponto de consenso entre os principais autores da área. Já, no exame, é preciso desde logo atender aos critérios de avaliação da prova. Assim, em um parágrafo, é preciso abordar o tema, o problema e a tese.

Tema da redação

A questão de redação normalmente é explícita sobre o que será abordado: a “Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet”(Enem 2018) e a “Democratização do acesso ao cinema no Brasil” (Enem 2019), por exemplo.

Aqui, a prática que vem trazendo resultados é explicar e contextualizar o tema. Você deve usar as suas palavras para dizer do que se trata e posicionar o assunto em relação ao momento atual. Isso pode ser feito por uma recapitulação de eventos históricos ou de ideias sobre o foco da redação.

Problema

Outro ponto é demonstrar a compreensão da dor levantada no tema, o que é facilitado com os textos-base, que acompanham a prova. Por exemplo, quais seriam os prejuízos da manipulação do comportamento ou de um cinema não democratizado?

Tese

Como fechamento do primeiro parágrafo, coloque a sua visão a respeito do problema, ou seja, o que você pretende sustentar ao longo do texto. A tese também será importante para avaliar a coerência — se a argumentação não é contraditória.

No blog do Vestibulares, temos um texto específico sobre introduções. Ao ler o conteúdo e praticar com base nas dicas, aos poucos, você iniciará o texto de uma forma que já facilitará o desenvolvimento da dissertação.

Desenvolvimento

Os dois ou três parágrafos seguintes trazem argumentos e informações para sustentar a tese. Consequentemente, não podem nem contradizer o seu posicionamento inicial, nem trazer assuntos alheios ao alvo que foi estabelecido.

As principais dificuldades, nesse ponto, são o desconhecimento do assunto e a falta de repertório de argumentação. A primeira é não conhecer as principais ideias, autores, notícias recentes, dados ou outro elemento que possa conceder profundidade ao texto.

A segunda é conseguir organizar tudo e criar uma defesa convincente — e você quer se livrar de tudo isso, não é mesmo? Então, não se esqueça de que treinar bastante, ficar a par das principais notícias e fazer simulados — para isso, você pode conferir a Trilha do Enem e se preparar da melhor forma.

Conclusão

O parágrafo final talvez seja o principal diferencial da estrutura de redação do Enem em relação a muitos vestibulares. Além de conectar o ponto central de cada argumento com a tese e sintetizar o que foi visto até então, você deve propor uma intervenção para o problema.

Note que não é preciso solucionar a dificuldade, mas apresentar melhorias possíveis. Também é importante não trazer algo genérico. Formas de custeio, destinatários, local abrangido, momento da intervenção, listas de ações e outras circunstâncias podem ser utilizadas para montar um plano, ainda que em poucas linhas.

Qual o formato da redação do Enem?

A estrutura se consolidou para atender ao formato de redação dissertativo-argumentativa. Por isso, as partes formam uma jornada em que, a partir da apresentação da tese, você conduz o leitor a acreditar na sua proposta de intervenção.

Outra característica são os parágrafos que variam de 5 a 7 linhas, e o texto, que é limitado à 30. Isso força o domínio dos mecanismos de coesão textual: a forma como você se refere às partes anteriores do texto ao inserir as novas partes, formando uma unidade.

Como garantir que a estrutura está sendo cumprida?

Manter a estrutura de redação do Enem é uma habilidade. Com o preparo certo, você pode usá-la independentemente do tema, mesmo nas situações em que não há familiaridade com os assuntos a serem abordados pela prova, assim como uma forma de bolo aceita diferentes receitas.

Nesse sentido, a leitura tanto do noticiário como de textos argumentativos é importante para entender como a apresentar e desenvolver teses. Logo, é uma forma de se familiarizar com ferramentas que podem contribuir nas diferentes partes da redação do Enem.

Outro ponto é estudar as técnicas de redação. Uma dica é assistir a aula gratuita sobre o tema do Trilha do Enem. O site traz um conteúdo importante para toda a prova e ajuda a criar um plano de estudos personalizado para que você tire uma boa nota. Além disso, as dicas de escrita se baseiam nas melhores práticas.

Por fim, treine bastante. Comece praticando as partes separadamente para se familiarizar com as características específicas e, posteriormente, parta para os textos completos. Use os temas anteriores ou os assuntos prováveis nos exercícios.

Com isso, aos poucos, você escreverá naturalmente dentro da estrutura da redação do Enem e poderá focar na qualidade do conteúdo. Então, não deixe de usar as dicas apresentadas e faça uma boa prova.

Se quiser entender mais sobre o exame, acesse nosso guia completo do Enem e veja as principais dicas para ser aprovado!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 3.7 / 5. Número de votos: 3

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Instituições Participantes do Vestibulares

O Vestibulares traz informações sobre os processos seletivos de sete instituições pelo Brasil: