Citomegalovírus: o que é e por que estudá-lo?

citomegalovírus

Os vírus não estão para brincadeira! Temos muitos exemplos de seu potencial letal e infeccioso, como é o caso de doenças como a AIDs (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida), a dengue e, mais recentemente, a Covid-19, enfermidade que tirou a vida de milhares de pessoas ao redor de todo o planeta.

No entanto, nem sempre conhecemos todos os vírus que podem nos contaminar e causar doenças e problemas em nosso dia a dia. Um bom exemplo disso é o citomegalovírus, um patógeno bastante comum, mas pouco conhecido e que está presente em cerca de 80% da população adulta em escala global!

Opa, peraí. Como assim? Será que eu sou portador desse vírus? Quais são os sintomas que ele causa? Fique calmo! Todas essas perguntas serão respondidas a seguir e, de quebra, você aprenderá como esse assunto pode ser cobrado em suas provas do Enem e do vestibular. Vamos lá?

O que é o citomegalovírus?

Conhecido pela sigla CMV, o citomegalovírus é um patógeno que faz parte da família do herpesvírus. Isso mesmo! Aquele que causa lesões cutâneas em mucosas e atinge tanto seres humanos quanto animais, como cães e gatos.

Para fins de estudar para o Enem e os vestibulares, aqui falaremos sobre o citomegalovírus humano, beleza?

Uma das características mais marcantes desse vírus é o fato de que ele jamais deixa o corpo do hospedeiro. Assim como na herpes, as manifestações do problema são condicionadas a partir da imunidade do portador. Falaremos sobre isso mais à frente.

Quais são os sintomas provocados?

Conheça, agora, as principais manifestações clínicas desse problema:

  • febre baixa a moderada;
  • mal-estar no corpo, como em uma gripe;
  • diarreia e outros transtornos digestivos.

O perigo é real quando o citomegalovírus acomete pessoas com o sistema imune debilitado. Bebês recém-nascidos, pacientes que passaram por transplantes de órgãos, tratamentos com quimioterapia ou que tenham AIDs, por exemplo, são mais vulneráveis. A infecção provoca:

  • alterações no fígado, com as pessoas ficando ictéricas (com as mucosas, pele e olhos amarelados) e desenvolvendo hepatite;
  • alterações no sistema nervoso, inclusive convulsões e coma;
  • alterações no sistema digestivo, como úlceras hemorrágicas;
  • problemas na retina.

Como se dá o diagnóstico?

O diagnóstico é feito a partir de exames de sangue. É feita uma sorologia que identificará se o paciente é portador do CMV e se ele está ou não ativo no momento do teste.

Como funciona o tratamento?

O tratamento para o citomegalovírus é de suporte, ou seja, trata os sintomas apresentados. Para a febre, por exemplo, pode ser prescrito um antitérmico; para as dores no corpo, um analgésico, e assim por diante.

Não há, para os vírus, um tratamento que os elimine do organismo. O ideal é deixar que o ciclo de vida se cumpra e que ele perca força. Como o CMV não é eliminado, o objetivo é devolvê-lo ao estado de latência se alimentando bem, bebendo bastante água e descansando.

Em casos graves, no entanto, podem ser usados medicamentos antivirais, que atuam na manutenção da imunidade do paciente a partir do estímulo da produção de leucócitos do sangue.

Como se prevenir do citomegalovírus?

Há algumas maneiras de se contaminar com esse vírus — que se dissemina basicamente por fluidos como a saliva ou o sangue — são:

  • espirros;
  • tosse;
  • fala;
  • beijo;
  • relação sexual;
  • transfusão de sangue.

Vale lembrar que também é possível ser contaminado a partir do compartilhamento de utensílios, como copos e talheres. A transmissão de mãe para filho durante o parto também pode acontecer, fazendo com que o bebê nasça portador do vírus.

Ah, muito importante! A transmissão só acontece enquanto o vírus está ativo. Ou seja: pessoas assintomáticas não são contagiosas. Apenas as que apresentam sintomas podem transmitir o vírus.

Levando isso em consideração, é importante pensarmos nos métodos de prevenção. Os principais são:

  • uso de métodos contraceptivos de barreira, como a camisinha, já que estamos falando de uma doença sexualmente transmissível;
  • evitar o compartilhamento de utensílios, especialmente com estranhos;
  • cuidar bem da higiene das mãos e dos alimentos.

O Citomegalovírus tem cura?

Não. O citomegalovírus nunca sai do organismo do hospedeiro. O que acontece é que ele entra em um período de latência, no qual fica inativo e não causa qualquer tipo de sintomas ao portador.

Teste Vocacional Rápido
banner calculadora bolsa enem

Com a queda da imunidade, que pode ser causada por uma série de fatores, o vírus se ativa e volta a manifestar seus sinais clínicos.

Por que devemos estudar esse vírus?

O estudo dos vírus e das doenças que causam é extremamente importante para que você possa ir bem no caderno de Ciências da Natureza no Enem! Ainda que a enfermidade estudada não seja cobrada diretamente, os seus conhecimentos sobre o tema podem ser essenciais para a resolução de questões sobre outros problemas de saúde.

Além disso, o estudo desse tema é crucial para a nossa vida. Ele promove o autoconhecimento e auxilia na prevenção de doença ou na busca rápida de tratamentos em caso da manifestação de sintomas. Fique de olho!

Como o tema pode ser cobrado nos vestibulares?

O citomegalovírus não é um assunto muito frequente nas provas de Biologia do Enem e outros vestibulares. No entanto, doenças virais costumam aparecer bastante nas provas. Por isso, é interessante que você conheça um modelo de questão e saiba como se preparar, caso esse tema apareça à sua frente.

Vamos lá?

(Enem 2013) A contaminação pelo vírus da rubéola é especialmente preocupante em grávidas, devido à síndrome da rubéola congênita (SRC), que pode levar ao risco de aborto e malformações congênitas. Devido a campanhas de vacinação específicas, nas últimas décadas houve uma grande diminuição de casos de rubéola entre as mulheres, e, a partir de 2008, as campanhas se intensificaram e têm dado maior enfoque à vacinação de homens jovens.

BRASIL. Brasil livre da rubéola: campanha nacional de vacinação para eliminação da rubéola. Brasília: Ministério da Saúde, 2009 (adaptado).

Considerando a preocupação com a ocorrência da SRC, as campanhas passaram a dar enfoque à vacinação dos homens, porque eles

a) ficam mais expostos a esse vírus;

b) transmitem o vírus a mulheres gestantes;

c) passam a infecção diretamente para o feto;

d) transferem imunidade às parceiras grávidas;

e) são mais suscetíveis a esse vírus que as mulheres.

Resposta: letra b.

Agora é com você!

Gostou de conhecer mais sobre o citomegalovírus? Agora, se esse tema aparecer em alguma de suas provas, você já está mais do que preparado! Para ficar ainda mais craque, que tal fazer vários exercícios sobre doenças provocadas por vírus e entender como elas aparecem no vestibular?

Aproveite e faça o download gratuito de nosso e-book Ciências Exatas e da Terra: guia para estudar e conquistar uma boa nota. Veja dicas para se dar bem na prova de Biologia e outras disciplinas cobradas no Enem!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 3 / 5. Número de votos: 2

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

prouni, crédito estudantil, fies ou bolsa privada

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.