Como conseguir uma vaga no Bolsa Universidade de São Paulo?

bolsauniversidadesaopaulo

A grana está curta e não consegue bancar uma faculdade? Sabia que é possível conseguir uma bolsa de estudos em São Paulo (SP)? Se você é desse estado ou pretende morar nele, o Programa Bolsa Universidade pode te ajudar a fazer uma faculdade de graça!

Quer saber como isso é possível? Então, fique atento às nossas dicas e saiba mais sobre o programa!

O que é o Programa Bolsa Universidade?

Bolsa Universidade, instituído pelo Decreto estadual nº 48.781, de 7 de julho de 2004, é uma parceria entre o governo do estado de São Paulo e faculdades particulares. Graças a ele, o aluno tem como estudar sem pagar nada. Isso porque o governo estadual paga metade da mensalidade do curso (ou até R$500) e a outra metade fica por conta da faculdade.

Tudo o que interessado precisa fazer é desenvolver atividades com alunos e comunidade no Programa Escola da Família (PEF) aos finais de semana. Interessante, não é?

O que é a Escola da Família?

O Programa Escola da Família incentiva escolas a realizarem atividades para alunos e moradores dos bairros em que estão, aos finais de semana. E tem de tudo, de esportes a cursos de violão ou computação. Até mesmo dança e outras atividades culturais são desenvolvidas pelos bolsistas do programa nas escolas públicas.

Basicamente, quem toma conta das atividades são voluntários, educadores e bolsistas do Programa Bolsa Universidade. O programa já ajudou muitas pessoas que tinham apenas a escola do seu bairro como um ponto de cultura. Gostou? Veja a seguir como se inscrever!

Como se inscrever no Programa Bolsa Universidade?

Para se inscrever, é preciso estar matriculado em uma faculdade parceira do programa e não ter outra bolsa de estudos ou financiamento ao mesmo tempo. Se estiver tudo certo, basta se inscrever online e levar seus documentos até a Diretoria de Ensino. Os alunos selecionados são enviados a uma escola de acordo com as vagas do curso, região e pontuação obtida.

Como é a seleção do Programa Escola da Família?

Essa seleção segue em paralelo com o Programa Bolsa Universidade, pois são dois elementos de um mesmo processo. Portanto, para se candidatar, quem é universitário e deseja a vaga precisará preencher o formulário de inscrição online, que está no site Escola da Família de SP. Lá, deverá escolher uma Diretoria de Ensino e cuidar para optar por escolas somente dessa diretoria. Além disso, existem outros passos:

  • após ter preenchido o cadastro no site, o aluno candidato precisará levar os documentos que comprovam a sua condição acadêmica e socioeconômica à Diretoria de Ensino da região em que tem a pretensão de atuar, de acordo com o cronograma de inscrições vigente, que também está disponível no site;
  • vale lembrar que o endereço da Diretoria de Ensino pode ser encontrado no protocolo de inscrição, estando disponível para ser imprimido apenas depois do preenchimento completo do cadastro;
  • após essa etapa, as Diretorias de Ensino avaliarão a documentação entregue, comparando-a com as informações registradas pelos candidatos em suas fichas de inscrição no site. Aqueles que atenderem aos pré-requisitos para a bolsa serão aprovados;
  • outra etapa envolve as Instituições de Ensino Superior, que, via site, também aprovam os seus estudantes inscritos, atestando as informações relacionadas aos cursos apontados e efetivando as matrículas nas turmas. Essas podem ser as aptas a serem iniciadas de imediato ou as que já estão em exercício;
  • só depois dessas duas fases (aprovação da Diretoria de Ensino e confirmação de dados pela Instituição de Ensino Superior), o candidato poderá participar do processo classificatório da bolsa. Nessa etapa, ele receberá uma pontuação e será posto em uma ordem de chamada;
  • os candidatos classificados são direcionados para atuarem em escolas. Isso é feito conforme as suas pontuações, o número de vagas disponíveis em seus cursos superiores e com a quantidade de vagas do módulo das escolas — por Diretoria de Ensino.

Quem pode se candidatar e em que áreas?

O foco do Bolsa Universidade são alunos que têm maior dificuldade em custear os seus estudos no ensino superior privado. Com base nisso, existem alguns critérios usados na seleção dos candidatos. São eles:

  • o rendimento mensal do aluno interessado;
  • o rendimento mensal de sua família;
  • a despesa fixa mensal de sua residência;
  • a quantidade de pessoas que moram na mesma residência que o candidato;
  • a quantidade de pessoas da casa que trabalham;
  • a modalidade de moradia.

Além disso, pode se candidatar qualquer aluno matriculado em uma faculdade que participa do Programa Bolsa Universidade. Além disso, antes, é importante ficar atento às várias áreas de ensino contempladas pelo Escola Família. Ele se baseia em quatro, sendo elas:

  • a área de cultura;
  • a área de esporte;
  • a área de prevenção à saúde;
  • a área de geração de renda.

Depois de selecionado, o aluno pode propor atividades ligadas a esses campos. Desse modo, toda a comunidade local cresce junto com os alunos, recebendo atividades em diferentes setores que podem beneficiá-la!

Quais as faculdades conveniadas com o Programa Escola da Família-Bolsa Universidade?

Para saber quais são as faculdades parceiras do programa, basta seguir o passo a passo:

  1. acesse o site oficial da Escola da Família;
  2. clique em candidato no menu à esquerda;
  3. selecione quantidade de Bolsas por Faculdade;
  4. veja a relação de todas as faculdades;
  5. se não conseguir dados nesse site, acesse o portal oficial do Programa Escola da Família para encontrar informações.

Vale destacar que a lista pode mudar a cada ano, à medida que as instituições de ensino renovam ou não suas parcerias com o programa. Por isso, fique atento aos informes no site do PEF!

O que leva à perda da bolsa?

Existem algumas condições que podem levar à perda da bolsa, por isso, fique de olho para não ser enquadrado em uma delas! Quer saber quais são esses fatores? Confira:

  • não obedecer aos prazos de entrega da documentação e da retirada de protocolo de encaminhamento, de acordo com o que foi definido no sistema em cada processo classificatório e com o que está no comprovante de inscrição;
  • faltar mais vezes do que o limite permitido nas ações do Programa Escola da Família, que é de duas faltas por semestre. Vale destacar que o semestre de quem participa do programa é contado da data de seu encaminhamento no site desse programa em diante;
  • enviar informação ou levar documentação falsa para o programa. Isso vale para atestados médicos também. Outro ponto a observar é que o candidato não só será desclassificado do programa, como se encontrará sujeito às sanções do Código Penal Brasileiro — o mesmo vale para quem emitiu o documento;
  • não ir à unidade escolar para a qual foi direcionado/transferido pela Diretoria de Ensino para realizar as atividades do PEF;
  • ser reprovado por frequência ou rendimento acadêmico pela Instituição de Ensino Superior, por meio da qual se candidatou ao programa e na qual tem a bolsa, ou deixar de ser um aluno regular dela;
  • ultrapassar a quantidade de dependências permitida pela Instituição de Ensino Superior durante a graduação;
  • não cumprir a carga horária estipulada;
  • realizar uma falta gravíssima ou, ainda, receber três advertências escritas. Isso pode ocorrer por inépcia, indisciplina ou negligência em sua atuação como educador no programa;
  • não cumprir, de modo integral, o calendário oficial do projeto, que é definido pela Coordenação Geral. Isso poderá desclassificá-lo, com posterior perda da bolsa de estudos.

Além disso, o aluno poderá perder a bolsa por outro fator externo a ele, como quando a instituição de ensino não celebrar nova parceria com a Secretaria de Estado da Educação/Fundação para o Desenvolvimento da Educação.

Onde estudar com o Bolsa Universidade?

Anteriormente, você viu que é possível consultar as instituições de ensino participantes do programa. Sabia que algumas delas são parceiras do portal Vestibulares? Isso mesmo, algumas das instituições costumam integrar o Programa Escola da Família, como Anhaguera e Uniderp.

Como ter boas chances de conseguir o Bolsa Universidade?

Algumas dicas para aumentar a probabilidade de conseguir uma bolsa por meio do Programa Bolsa Universidade são:

  • ler atentamente o regulamentodo Programa Bolsa Universidade e do Programa Escola da Família;
  • cumprir todos os prazos apontados nos programas, entregando as informações e documentações solicitadas em cada etapa deles;
  • verificar se você atende aos requisitos para participar de ambos os programas.

Se você deseja uma bolsa de estudos em São Paulo, o Programa Bolsa Universidade pode ser uma excelente opção! No entanto, lembre-se de checar atentamente as regras de cada edição, pois elas podem mudar, alterando até mesmo algumas das orientações passadas aqui. Dessa forma, você poderá se preparar melhor para conseguir a tão desejada vaga no ensino superior!

Gostou do programa? Quer pesquisar um pouco mais? Que tal dar uma olhada nas outras formas de conseguir uma bolsa de estudos para faculdade que separamos para você? Agora é só escolher a melhor bolsa para você e começar a estudar sem perrengue. Bons estudos!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Instituições Participantes do Vestibulares

O Vestibulares traz informações sobre os processos seletivos de sete instituições pelo Brasil: