O que é uma bolsa de residência médica?

profissionais de residência médica

Começar a fazer faculdade de Medicina é uma iniciativa que requer entrega e dedicação aos estudos. As aulas são integrais e as disciplinas precisam de um envolvimento intenso, já que as avaliações são rígidas. Após essa etapa, os estudantes que querem se especializar necessitam de uma pós-graduação, conhecida como bolsa de residência médica.

Trata-se de um incentivo para os estudos, que auxilia o formado a se manter enquanto trabalha e cumpre determinada carga horária, o que permite que ele continue se aprimorando em sua especialidade. Até hoje existem várias dúvidas em relação ao valor da bolsa, às atividades, às responsabilidades e aos direitos ligados a ela.

Por isso, neste post, vamos explicar o que é residência médica e como funciona. Confira!

O que é a residência médica?

Ao concluir a graduação, o médico pode exercer a sua função como profissional generalista. No entanto, se quiser aprofundar os seus estudos e adquirir uma especialidade, um bom caminho é fazer uma residência médica.

Essa modalidade funciona em instituições de saúde, e é por meio delas que o recém-formado realiza atividades práticas para harmonizar, aprofundar e consolidar os seus conhecimentos teóricos no ambiente hospitalar, com a supervisão de um médico especialista.

Considerado como um padrão ouro, a residência é uma boa opção para que o profissional acompanhe casos reais, experimentando a rotina da atuação médica. Além disso, é uma oportunidade para atuar no mercado de trabalho em nível de excelência no futuro.

Um profissional residente contará com algumas atribuições, como:

  • participar dos plantões da instituição;
  • fazer atendimentos nos ambulatórios especializados;
  • se responsabilizar pelos casos de urgência;
  • substituir médicos;
  • acompanhar pacientes do setor que estejam internados.

Como funciona a residência médica?

Após escolher a especialidade, o processo seletivo para a residência médica consiste em uma prova teórica, que apresenta cerca de 100 perguntas sobre os assuntos vistos durante o curso. Essa etapa representa 90% da avaliação. Os outros 10% são divididos entre entrevista e análise de currículo.

Nesse provão, os formados respondem questões sobre Medicina Social, Obstetrícia e Ginecologia, Pediatria, Cirurgia e Clínica Médica. A duração do programa varia de acordo com a especialidade escolhida. Em relação à área cirúrgica, é preciso um tempo de estudo de 2 anos voltado para a Cirurgia Geral.

Em média, as residências duram de 2 a 4 anos. A legislação prevê uma carga horária de, no máximo, 60 horas semanais, o que também inclui 24 horas de plantão, descanso obrigatório de 6 horas depois de um plantão noturno de 12 horas e, pelo menos, 1 dia de folga semanal e 30 dias consecutivos de repouso por ano de exercício.

O profissional pode escolher entre várias especialidades, de acordo com os seus gostos e habilidades. Algumas áreas de atuação incluem:

  • Radioterapia;
  • Pediatria;
  • Patologia;
  • Ortopedia;
  • Neurocirurgia;
  • Medicina Preventiva e Social;
  • Medicina Esportiva;
  • Infectologia;
  • Homeopatia;
  • Cirurgia Cardiovascular;
  • Anestesiologista;
  • Oftalmologia;
  • Acupuntura.

O que é a bolsa de residência médica?

A bolsa auxílio-residência médica funciona como uma de pós-graduação, mestrado ou doutorado. O valor bruto é de R$ 3.330,43* por uma carga horária de 60 horas semanais. É importante ressaltar que essa ajuda não é um salário e sim uma contribuição para quem estiver se especializando.

Entretanto, existe um cálculo de descontos do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) tanto para quem dispõe quanto para quem não tem auxílio-moradia. No primeiro caso, considera-se somente o que é descontado do valor, deixando no total de R$ 2.964,09*.

Plano de Estudos para Medicina

Já na segunda situação, o total recebido é de R$ 3.359,19*, o que inclui o recurso extra de R$ 392,10*, menos os descontos. O direcionamento e a produção desse tipo de remuneração são realizados pela Secretaria de Estado da Saúde. O MEC (Ministério da Educação) é o responsável pelo pagamento das bolsas. Na maioria das vezes, esse valor é único, o mesmo para todas as especialidades e instituições.

Em relação ao dia de pagamento, não há uma data específica, contudo, não pode se estender além do próximo mês. Com a bolsa médico residente, o profissional pode tirar férias de 30 dias por ano, de preferência de modo ininterrupto.

A definição em relação ao período precisa ser prevista no regimento de cada instituição, já que cada programa apresenta suas particularidades. A escolha deve ser em um acordo comum entre o local de trabalho e o médico.

Após a aprovação no programa, o residente pode se afastar por cerca de 1 ano para cumprir o serviço militar. Outras alternativas são o afastamento por licença maternidade e licença saúde, de 4 meses. Nesse tempo o residente não tem direito à bolsa, mas recebe pelo INSS até o seu retorno.

Quais são as principais vantagens?

Fazer residência médica apresenta diversas vantagens para o futuro profissional. Confira, a seguir, quais são.

Experiência

Ao escolher um programa de residência, você terá acesso a uma intensa prática de aprendizado por meio do aperfeiçoamento de habilidades técnicas. Assim, se você quer ser um bom profissional, saiba que o treinamento em serviços proporciona um enorme desenvolvimento de suas competências.

Networking e acompanhamento

De modo geral, nesse tipo de pós você é supervisionado por um professor com experiência prática em sua área de estágio. Logo, isso permite uma constante troca de experiências com pessoas qualificadas que poderão abrir portas no futuro.

Oportunidade no mercado de trabalho

Como você já sabe, a residência tem um valor de uma pós-graduação que é muito valorizada no mercado de trabalho. Além disso, também tem uma grande importância no currículo, já que é uma garantia de que você passou por uma boa experiência.

Para conquistar o sonho de fazer uma residência médica, há um grande caminho a ser percorrido. O primeiro passo é se inscrever no vestibular de Medicina em uma instituição de ensino de qualidade e reconhecida no mercado. Ainda, você pode procurar por vestibulares de Medicina menos concorridos.

A partir disso, você poderá estudar e aprender na prática tudo sobre o curso, desenvolvendo habilidades e aptidões em determinada área. Após a formação, é possível escolher o local e fazer a prova para se tornar um residente médico.

Agora que você já conhece a bolsa residência médica, lembre-se de iniciar a sua formação em uma boa faculdade que poderá prepará-lo para o mercado de trabalho. Para isso, faça um plano de estudos para Medicina, que vai auxiliar você a conquistar a aprovação no vestibular.

E aí, gostou deste post e quer estudar em uma instituição renomada? Então, se inscreva no vestibular de Medicina e inicie a sua tão sonhada carreira!

*Sujeito a alteração

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 3

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Instituições Participantes do Vestibulares

O Vestibulares traz informações sobre os processos seletivos de sete instituições pelo Brasil: