Por que a nota de corte do SISU é tão alta? Entenda!

mulher acessando cursos livres online gratuitos na quarentena

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) é um programa do Governo Federal que concede vagas no ensino superior público por meio da nota no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Isto é, o candidato pode entrar em faculdades públicas sem prestar o vestibular tradicional, conhecido por ser muito difícil.

Acontece que, devido à gratuidade e à qualidade reconhecida dos cursos em instituições públicas, as vagas são extremamente concorridas, o que faz com que a nota de corte do Sisu seja muito alta. A boa notícia, porém, é que existem várias outras opções para ingressar no ensino superior e ter uma ótima formação. Quer saber quais? Acompanhe!

O que é a nota de corte do Sisu?

A nota de corte do Sisu é a menor pontuação que um candidato deve ter para alcançar sua vaga em faculdade pública, levando em conta o resultado do Enem atual. Devido à grande concorrência, porém, ela é normalmente bem alta, o que dificulta o acesso ao ensino superior.

Para que você tenha uma ideia de qual é a nota de corte do Sisu, o levantamento do Quero Bolsa mostra que, enquanto a média para curso de Engenharia Civil é de 665,58 pelo Prouni, chega a 883,13 pelo Sisu, com média de 713,69. São quase 50 pontos de diferença, em média — o que pode ser decisivo para o candidato.

Funcionamento e objetivo do Sisu

O Sisu é gerenciado pelo Ministério da Educação (MEC) e, como o próprio nome indica, serve para unificar a seleção de estudantes para as faculdades públicas. Assim, o candidato não precisa se deslocar para realizar o vestibular tradicional, visto que as instituições públicas normalmente não têm polos em várias cidades.

Além disso, a seleção unificada não têm taxa de inscrição. Então, o candidato pode concorrer a mais de uma vaga ao mesmo tempo, sem precisar arcar com os custos de vários vestibulares. A ideia é, então, que o Sisu permita maior acesso ao ensino superior público.

Para participar, basta ter participado da edição atual do Enem e não ter tirado zero na redação. Diferentemente do Prouni, não existe nota mínima no Sisu, mas é praticamente impossível as notas de corte ficarem abaixo da marca dos 450 pontos no Exame.

Prós e contras do Sisu

Como você viu, a grande vantagem do Sisu é facilitar a concorrência por vagas em faculdades públicas, em termos de deslocamento, gastos com inscrições e quantidade de provas a realizar. No entanto, a Seleção Unificada tem como seu principal ponto negativo a extrema concorrência.

Assim como o Programa Universidade para Todos (Prouni), o Sisu seleciona os contemplados para as vagas de acordo com o desempenho no Enem. A diferença, porém, é que as notas de corte são bem mais altas. Isso quer dizer que, na prática, só consegue entrar na faculdade pública quem teve um resultado muito bom no exame.

Isso acaba sendo excludente com quem não teve uma educação básica tão consistente por algum motivo. Além disso, nem todo mundo consegue se preparar para o Enem com tanta dedicação, especialmente quem precisa trabalhar assim que sai da escola para ajudar a família.

Desse modo, a lógica fica invertida: o Sisu acaba favorecendo o acesso às faculdades públicas por quem teve mais possibilidades de estudo, como quem veio de escolas particulares.

Para tentar reverter essa situação, o Sisu destina um percentual das vagas somente para candidatos com renda per capita de até 1,5 salário mínimo (R$ 1.558,50). Ainda assim, pode ser difícil conseguir a tão sonhada vaga pelo programa.

O Sisu é a única opção para o ensino superior?

Como você viu, essa é uma excelente oportunidade para fazer uma faculdade gratuitamente, mas a desvantagem é que a nota de corte do Sisu é muito alta. No entanto, fique tranquilo: existem outros meios igualmente vantajosos para conquistar o diploma de graduação. Veja!

Ingresso direto

Sabia que a maioria das faculdades privadas aceitam a nota do Enem como forma de ingresso direto na graduação? Então, se você estava pensando em fazer o Sisu para não ter que prestar os vestibulares tradicionais, já sabe que, na rede particular, isso também é possível.

Ainda, com a vantagem de poder usar outras edições do exame, sendo que algumas faculdades aceitam resultados de provas realizadas a partir de 2010. Então, se você não fez o Enem no ano passado, não precisa adiar o seu sonho esperando a próxima edição.

Prouni

Também dá para usar a nota do Enem no Prouni. Esse é um programa do Governo Federal destinado exclusivamente para faculdades privadas. E olha só: com notas de corte mais baixas, esse processo seletivo também possibilita que você curse a graduação gratuitamente.

Isso porque o programa destina bolsas de estudo parciais (50%) e integrais (100%), dependendo da sua faixa de renda. Para que você tenha uma ideia, de acordo com os levantamentos realizados pelo Ministério da Educação, 69% das bolsas já concedidas pelo programa desde seu lançamento foram integrais.

FIES

O Fundo de Financiamento Estudantil (FIES), por sua vez, ajuda os estudantes que não têm como arcar com os custos da faculdade particular, por meio de um financiamento com condições facilitadas. Você só começa a pagar o curso depois que se forma e com taxas de juros reduzidas, que podem ser até zeradas dependendo das condições socioeconômicas do candidato.

Durante a graduação, o aluno efetua somente pagamentos simbólicos de até R$ 150,00, a cada três meses. O FIES também tem a vantagem de aceitar participantes de edições a partir de 2010 do Enem: você só precisa ter alcançado a nota mínima de 450 pontos e não ter zerado a pontuação.

PEP

Por fim, também há o Parcelamento Estudantil Privado (PEP), uma facilidade de algumas faculdades privadas para seus alunos que têm dificuldades para custear os estudos. Para o PEP, não há seleção: basta se matricular na graduação e informar sua intenção de parcelar o curso.

O programa permite que você parcele até 70% do valor das mensalidades, por toda a duração do curso. Você só começa a pagar depois que se forma, quando já está com o seu diploma em mãos. E o melhor: o PEP é totalmente sem juros!

Ao longo dessa leitura, você viu que não precisa se abalar com a nota de corte do Sisu. Afinal, você conheceu várias alternativas para entrar na faculdade dos seus sonhos, mesmo que não tenha como arcar com os custos das mensalidades no momento.

Então, compartilhe este conteúdo nas suas redes sociais e ajude seus amigos a descobrirem todas essas possibilidades!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 2

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Instituições Participantes do Vestibulares

O Vestibulares traz informações sobre os processos seletivos de sete instituições pelo Brasil: