Vida Nômade: Entenda como os primeiros seres humanos modernos viviam

Casa nômade em campo

Você hoje está, provavelmente, lendo este conteúdo em sua casa. Ou, se estiver em outro local, voltará para sua residência, na qual sempre retorna todos os dias. Mas nem sempre a humanidade se organizou assim.

Antes de nos fixarmos em um único local, o modo existente era a Vida Nômade. Isso aconteceu, aproximadamente, entre 1 milhão de anos e 10 mil anos atrás. E saber mais sobre esse período e suas características pode ser importante para conquistar pontos essenciais em sua prova do Enem.

Vamos juntos nessa jornada para descobrir mais sobre a Vida Nômade!

O que é a Vida Nômade?

A Vida Nômade, ou Nomadismo, era a forma na qual diversos grupos humanos se organizavam, principalmente, antes de acontecer a Revolução Agrícola, ou seja, quando aprendemos a dominar as técnicas de cultivo e não precisávamos mais ir coletar esses itens, bem como também aprendemos a cultura de animais.

O período de predomínio da Vida Nômade foi na pré-história. Neste momento, não havia melhorias na forma de vida. Um exemplo de povo nômade foram os beduínos.

Beduínos com camelos no deserto
Os beduínos são um exemplo de povo que vive de forma nômade

Como era a vida nômade?

A vida nômade era caracterizada pela ausência de técnicas de agricultura e domesticação de animais que poderiam ser abatidos para alimentação. Ou seja, essas pessoas atuavam como caçadores-coletores da região em que estavam instalados.

A partir do momento em que esses elementos ficavam escassos em uma região (por exemplo, se faltavam animais para caça), os grupos mudavam de região em busca de locais nos quais havia uma maior oferta de alimentos (fossem vegetais e/ou de origem animal).

Tour pela prova do Enem

Outro motivo para mudança do local passava, também, pela busca de melhores condições climáticas. Afinal, em estações muito frias (como neve), muitos alimentos ficavam indisponíveis, ou ocorria a hibernação animal e a alimentação podia ficar escassa. E, além disso, as condições podiam ficar inóspitas para os grupos.

Passagem do nomadismo para o sedentarismo

A partir do momento em que os grupos humanos passaram a compreender sobre como cultivar alimentos e domesticar animais, foi possível reduzir o esforço da migração de região para região e proporcionar maior conforto para os grupos humanos.

É a partir daí que surge o sedentarismo – o modelo de vida que temos majoritariamente até os dias atuais. Coincide, justamente, com o início do pastoreio, ou seja, com a criação de animais como gado, cabras, ovelhas, entre outros, que eram utilizados para a alimentação dos grupos.

Pastor com rebanho de ovelhas
O pastoreio permitiu a fixação do sedentarismo

Cabe lembrar que esse movimento não aconteceu de forma uniforme em todo o mundo. Por exemplo, por muitos anos, muitas tribos na Ásia Central e Setentrional continuaram a manter-se no nomadismo, enquanto já encontrávamos registros de populações em regime de sedentarismo em outros lugares do mundo.

Essa mudança proporcionou, também, uma maior dependência do trabalho coletivo e era preciso manter uma rede de trabalho. Por exemplo, um grupo podia trocar insumos (carne, couro, verduras, frutas, entre outros) com outro que tinham os alimentos que aquele não possuía.

Essa revolução agrícola começou a, aproximadamente, 10 mil anos e proporcionou mudanças importantes, como o aumento populacional e a necessidade de construção de melhorias para o convívio coletivo – por exemplo, domínio dos rios. Foi a partir disso, por exemplo, que começaram as primeiras revoluções urbanas.

A Vida Nômade foi uma fase da pré-história humana. Entender sua passagem para o sedentarismo permite entender como começamos a formar os primeiros agrupamentos humanos e, consequentemente, as primeiras cidades.

Tirou todas as suas dúvidas sobre a Vida Nômade? Deixe nos comentários e responderemos para você!

Perguntas Frequentes

Quais as principais atividades realizadas pelos nômades?

Os nômades viviam em busca de alimentos para sua subsistência, ou seja, dividiam tarefas nos grupos para coletar vegetais (frutas, legumes, verduras) e, também, para a caça animal.

Nesse momento, os seres humanos não sabiam, por exemplo, técnicas importantes para cultivo agrícola e, também, para domesticação de animais para alimentação.

Temos nômades hoje em dia?

Sim. Ainda encontramos povos nômades até os dias atuais. Eles vivem, principalmente, na África e no Oriente Médio, migrando quando há necessidade de buscar melhores condições, seja na disponibilidade de alimentos, seja no que diz respeito às condições climáticas.

Também trazem consigo muitos dos valores originários desses povos nômades, como a necessidade de contato com a natureza, minimalismo e desapego.

Qual foi a importância da agricultura para a migração para o sedentarismo?

A partir da dominação das técnicas de cultivo, foi possível que os seres humanos pudessem gerar novas plantas de forma cíclica e não precisar sair da região em que estavam, reduzindo gastos de energia e mortes geradas pelos processos de migração (por exemplo, por ataques de animais).

Com isso, novos tipos de instrumentos foram criados, armas foram mais sofisticadas para atender ao pastoreio e técnicas para construção foram incentivadas, para proporcionar a fixação dos grupos nas regiões escolhidas para ficarem.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 3.6 / 5. Número de votos: 33

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos!

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Oops! Invalid captcha, please check if the captcha is correct.
Artigos relacionados