Entenda o que são propriedades coligativas e como estudá-las

panela com sal representando propriedades coligativas

As propriedades coligativas são muito comuns em nossa rotina diária. É normal, por exemplo, que as pessoas coloquem sal na água fria para fazer o macarrão da janta. Porém, isso faz com que o líquido leve mais tempo para ferver, devido à elevação do seu ponto de ebulição.

Logo, é fundamental estudar as propriedades das substâncias para entender como elas se comportam e como podemos usá-las a nosso favor. Além disso, para se dar bem na prova de Química do Enem e dos vestibulares, é importante estudar essa matéria e ficar atento às suas principais características, como as fórmulas, os exemplos do dia a dia, entre outros.

Se você deseja saber o que são propriedades coligativas e o que cai no Enem, não perca o nosso post. Além de entender o que são, você verá alguns exemplos no nosso cotidiano. Boa leitura e bons estudos!

O que são propriedades coligativas?

As propriedades coligativas são um tópico muito recorrente na prova de Ciências da Natureza e suas Tecnologias. Por isso, é fundamental conhecê-las. Elas são uma característica das soluções que resultam somente da concentração de partículas de solutos que estão no meio e não da sua natureza.

Isso é a lei geral das propriedades coligativas. Os efeitos das substâncias nas propriedades físicas das soluções são observados nas situações em que se salga a água para cozinhar o macarrão.

Soluto

O soluto é a substância que está dissolvida em uma solução e também é chamado de dispersor. Quando se fala em dispersões, trata-se de um sistema em que o soluto sólido está distribuído de modo homogêneo por toda a mistura.

Solvente

O solvente é a substância que ajuda a dissolver o soluto. Ela possibilita que o soluto se dissemine em seu interior e está em uma quantidade maior na solução.

Quais são as suas divisões e exemplos do dia a dia?

Existem quatro propriedades coligativas. Confira, a seguir, quais são elas.

Ebulioscopia

A ebulioscopia é o aumento do ponto de ebulição de um líquido quando se adiciona um soluto não volátil a ele, como sal ou açúcar. Uma vez que a adição de um soluto não volátil dificulta que o líquido evapore, é necessário aumentar a temperatura do líquido para fazê-lo evaporar.

Logo, ao adicionar um soluto não volátil na água, por exemplo, a temperatura de ebulição da substância pura aumenta. Assim, a água pura tem uma temperatura de ebulição de 100°C, enquanto que uma mistura de sal e água ferve a uma temperatura de 102,2 °C.

É importante lembrar que essa variação da temperatura depende da quantidade de matéria que é misturada com a água.

Tonoscopia

Antes de entender o que é a tonoscopia, é importante compreender o conceito de pressão de vapor, que é a pressão que os vapores de água exercem sobre a superfície de líquidos. Ela é dependente da temperatura e da constituição do líquido. Dessa maneira, a tonoscopia é a diminuição da pressão de vapor de determinado líquido quando se adiciona um soluto não volátil.

Ao comparar a evaporação de uma solução de açúcar e água e de água pura, é possível ver que a água pura evapora mais rápido, logo, sua pressão de vapor é maior. Isso acontece porque, a evaporação acontece quando as moléculas que estão na superfície obtêm energia cinética para o rompimento das forças de atração com outras moléculas e se desprendem para fora do líquido.

No entanto, ao colocar o açúcar, a interação entre as moléculas aumenta, o que dificulta a evaporação.

Crioscopia

A crioscopia é a diminuição do ponto de congelamento de líquidos quando é adicionado um soluto não volátil a ele. Em um país frio, por exemplo, a neve que fica retida nas estradas é descongelada mais facilmente quando se utiliza sal.

Já nos países tropicais, esse mesmo princípio é usado para o congelamento de cervejas, colocando-as no gelo com sal misturado. Nessas situações, o gelo derrete, mas a sua temperatura tende a aumentar. Por que isso acontece?

Isso ocorre porque, ao adicionar o soluto, aumenta-se a massa molar. Logo, é preciso que se esfrie mais, ou seja, que a temperatura diminua para que o líquido possa congelar.

Osmose

A osmose ocorre quando se há um solvente puro e uma solução separados por uma membrana semipermeável e ocorre a passagem do solvente para a solução através da membrana (do meio mais concentrado para o menos concentrado).

Por exemplo, quando se coloca folhas de alface em água, elas ficam mais hidratadas. Já quando se adiciona sal na água, elas murcham.

Quais são as suas fórmulas?

Para estudar as propriedades coligativas para o vestibular e para o Enem, além de conhecer os conceitos, é importante saber as fórmulas. Confira, a seguir, as principais.

Ebulioscopia

A fórmula da Ebulioscopia é: Δte = Te2 – Te, em que:

  • Te: temperatura de ebulição da solução;
  • Te2: temperatura de ebulição do solvente.

Tonoscopia

A fórmula da Tonoscopia é: Δp = P2 – P, onde:

  • P: pressão de vapor da solução;
  • P2: pressão de vapor do solvente.

Crioscopia

Sua fórmula é: Δtc = Tc2 – Tc, em que:

  • Tc: temperatura de congelamento da solução;
  • Tc2: temperatura de congelamento do solvente.

Osmose

A fórmula da osmose é: π = [soluto] . R . T. i, onde:

  • π: pressão osmótica;
  • T: temperatura da solução;
  • R: constante de Clapeyron = 0,082atm.L/mol.K;
  • i: fator de correção de Van’t Hoff.

Para aprender essas fórmulas e saber como utilizá-las nas provas do fim de ano, é fundamental se dedicar à matéria e praticar. Para isso, faça exercícios todos os dias e leia os fundamentos.

Além disso, acesse o Trilha do Enem, uma plataforma em que você tem acesso a planos de estudos personalizados, simulados preparatórios, videoaulas, entre outros benefícios!

Como estudá-las para o Enem e vestibular?

Por ser um assunto que está presente em nosso dia a dia, os vestibulares costumam cobrar bastante essa matéria nas provas. Assim, é importante saber as propriedades coligativas, os exemplos e as suas fórmulas. Um tópico muito recorrente é a osmose, e o estudante deve entender como esse processo funciona.

Em uma questão da prova do Enem de 2012 foi abordado esse tema e, somente conhecendo o seu conceito, o aluno conseguiria chegar à resposta certa.

Agora que você já sabe o que são propriedades coligativas, lembre-se de se dedicar a essa matéria, já que ela é muito cobrada nos vestibulares. Além disso, faça um plano de estudos para o Enem e treine bastante, combinado?

Gostou deste post e quer complementar a sua leitura? Então, confira 6 dicas para estudar probabilidade para o Enem!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 2

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Instituições Participantes do Vestibulares

O Vestibulares traz informações sobre os processos seletivos de sete instituições pelo Brasil: