Animais invertebrados: o que são e como estudá-los?

borboleta animal invertebrado

Os animais invertebrados fazem parte da classificação que corresponde a todos aqueles que não apresentam coluna vertebral e crânio, o que faz com que muitos tenham o corpo mole. Entretanto, alguns dispõem de um exoesqueleto de calcário, como os corais, e outros de um exoesqueleto de quitina, como os besouros, que os deixam bastante rígidos.

Por serem a grande maioria das espécies de animais de todo o mundo, os invertebrados aparecem com muita frequência na prova de Biologia no Enem e nos vestibulares. Por isso, é preciso dar uma atenção especial a esse tema para se dar bem, não é mesmo?

Neste post, vamos mostrar as principais informações que você precisa saber sobre animais invertebrados. Vamos lá?

O que são animais invertebrados e quais são as suas características?

Os animais invertebrados não apresentam esqueleto interno e costumam ser conhecidos pelo seu corpo mole. Apesar de essa ser a principal característica para diferenciá-los dos vertebrados, é importante entender um pouco mais sobre eles.

Alguns são conhecidos por terem um exoesqueleto que garante a sua sustentação e sua proteção. As principais características desse grupo incluem:

  • simetria bilateral — as metades do corpo são simétricas. Entretanto, as esponjas não têm nenhuma simetria e os Equinodermos apresentam simetria radial;
  • presença de órgãos e tecidos — todos eles têm essa estrutura, exceto os Poríferos;
  • reprodução sexuada — a maior parte deles se reproduz por meio de gametas, mas alguns apresentam reprodução assexuada;
  • heterótrofos — não produzem o seu próprio alimento, ou seja, se alimentam de outros seres vivos;
  • eucariontes: as células são nucleadas, e o núcleo é envolvido por uma membrana;
  • pluricelulares — o corpo é formado por muitas células especializadas;
  • aeróbicos — retiram o oxigênio da água ou do ar, de acordo com o seu habitat.

Quais são os grupos de invertebrados?

Os animais invertebrados estão divididos em cerca de 33 filos, mas somente oito deles são mencionados nos livros didáticos: Equinodermos, Artrópodes, Anelídeos, Moluscos, Nematelmintos, Platelmintos, Cnidários e Poríferos. Confira, a seguir, as principais características deles.

Poríferos

Os Poríferos são muito conhecidos por nós. Afinal, quem nunca assistiu ou ouviu falar do Bob Esponja? Esses animais apresentam o corpo cheio de poros e se alimentam por meio da filtração da água. São sésseis (não se locomovem) e apresentam vários formatos, cores e tamanhos, dependendo da substância que eles absorvem e da qualidade da água do meio em que vivem.

Cnidários

Cnidários são animais predominantemente marinhos, com poucas espécies de água doce. Os principais representantes são as hidras, as anêmonas, os corais e as águas-vivas. Eles apresentam somente uma cavidade gastrovascular que tem abertura única, servindo como boca e ânus.

Além disso, possuem duas formas corporais (polimórficos): medusas e pólipos. As medusas são natantes e livres, enquanto os pólipos são sésseis. Como forma de defesa dos predadores e de captura de presas, contam com um tipo especial de célula nos tentáculos (cnidócito), que contém um líquido urticante.

Platelmintos

São vermes com corpo achatado, apresentam poucos centímetros de comprimento e um sistema digestório incompleto. São conhecidos pelos exemplares que provocam doenças aos seres humanos, mas a maioria das espécies é de vida livre. Os principais são: esquistossomo, planárias e tênias.

Nematelmintos

São os vermes cilíndricos, que apresentam o corpo afilado e alongado nas extremidades. Muitos representantes são transmissores de várias doenças, como a elefantíase, o amarelão e a ascaridíase.

Diferente dos outros grupos citados, esse é o primeiro filo que apresenta sistemas completos, como excretor, nervoso e digestório. Os representantes mais comuns são oxiúros e lombrigas.

Plano de Estudos para Medicina

Moluscos

São animais de corpo mole, muito conhecidos pela concha que protege o corpo, mas abrangem outros exemplares famosos, como o polvo e a lula (que tem uma concha interna). Podem ser encontrados em solo úmido e em ambiente marinho ou de água doce. Além dos exemplos citados, também fazem parte do grupo os mariscos, os caracóis, as lesmas, as ostras e os caramujos.

Anelídeos

A característica principal dos Anelídeos é o corpo dividido em anéis. Ocorrem em vários habitats, sendo encontrados em solo úmido e ambientes de água salgada e doce. Os principais exemplos são as sanguessugas e as minhocas.

Equinodermos

São animais exclusivamente marinhos, conhecidos pela simetria radial (pode ser dividido em diversos planos dispostos em torno de um eixo longitudinal). Apresentam um sistema formado por uma rede de canais hidráulicos que são ramificados, formando os chamados pés ambulacrais, o que garante a movimentação deles.

Os representantes mais conhecidos são o pepino-do-mar, o ouriço-do-mar e a estrela-do-mar.

Artrópodes

Os Artrópodes são o grupo com o maior número de espécies conhecidas. A característica principal é a presença de apêndices articulados e um exoesqueleto que reveste o corpo, atributo que confere o sucesso adaptativo do grupo. O exoesqueleto limita o crescimento desses animais e, por isso, de tempos em tempos eles realizam a muda (ou ecdise), que é troca do esqueleto externo.

São seres que estão muito presentes no nosso dia a dia. Alguns exemplos são:

  • quilópodes — centopeias e lacraias;
  • diplópodes — piolho-de-cobra;
  • crustáceos — camarões, lagostas e caranguejos;
  • aracnídeos — escorpiões, opiliões e aranhas;
  • insetos — besouros, percevejos, borboletas, moscas, mosquitos, libélulas etc.

Quais são as espécies em extinção?

Em 2018, o IBGE divulgou um mapa que mostra as 130 espécies de invertebrados que estão ameaçados de extinção. Nessa lista estão incluídos 96 insetos e outros 34 invertebrados terrestres. As espécies pertencem a grupos como:

  • besouros;
  • libélulas;
  • aranhas;
  • formigas;
  • abelhas;
  • moluscos.

Alguns animais listados estão em fase de extinção crítica, já que interferem no equilíbrio do ecossistema de algumas áreas, como é o caso das abelhas, que são essenciais para a polinização das flores.

Como estudar o tema na prática para o Enem?

Por sua grande importância, os animais invertebrados são muito cobrados na prova do Enem e de vestibulares. Em geral, além de saber as características que definem cada grupo, o aluno deve conhecer sobre o habitat, o nicho ecológico, o comportamento de reprodução e quais doenças podem ser causadas ou transmitidas por eles.

Em uma questão do Enem de 2013, foi abordado o comportamento sexual de alguns invertebrados, em que as fêmeas predam os machos após a cópula e a inseminação. O estudante deveria saber que o canibalismo sexual é importante nesse grupo, porque favorece o sucesso reprodutivo individual de ambos os parentais, garantindo o fluxo gênico da espécie.

Para estudar animais invertebrados para o Enem, uma boa opção é fazer resumos, anotar as principais características de cada grupo frisando as novidades evolutivas e fazer as provas anteriores. Uma ótima dica é conhecer alguns canais do YouTube para estudar para o Enem, o que ajuda a fixar o conteúdo estudado. Entre eles está o Trilha do Enem, que monta um plano de estudos para o seu perfil.

E aí, gostou deste post e quer saber como organizar o seu cronograma de estudos para o Enem? Então, aproveite e baixe gratuitamente a nossa planilha!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 3.7 / 5. Número de votos: 3

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção do Vestibular dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Instituições Participantes do Vestibulares

O Vestibulares traz informações sobre os processos seletivos de sete instituições pelo Brasil: